sexta-feira, 23 de setembro de 2011




EFEMÉRIDERobert Bosch, industrial e inventor alemão, fundador da Robert Bosch GmbH, nasceu em Albeck no dia 23 de Setembro de 1861. Morreu em Estugarda, em 12 de Março de 1942.


De 1869 a 1876 estudou na Realschule (escola de ensino secundário técnico), tendo feito a sua aprendizagem como mecânico de precisão. Trabalhou seguidamente em várias sociedades na Alemanha, nos Estados Unidos (Thomas Edison em Nova Iorque) e no Reino Unido (Siemens).


Em Setembro de 1886 abriu o seu próprio atelier de mecânica de precisão e de engenharia eléctrica em Estugarda. Um ano depois, realizou uma inovação decisiva que permitiu gerar electricidade para fazer a chama necessária à inflamação da mistura ar/carburante nos motores de combustão. Bosch foi o primeiro a adaptar este dispositivo a um veículo motorizado. Resolveu assim um dos grandes problemas técnicos encontrados pela indústria automóvel nos seus primórdios. A primeira invenção comercializada foi uma vela (1902), que permitiu o desenvolvimento do motor de combustão interna.


Antes do fim do século XIX, estendeu os seus negócios para além das fronteiras alemãs. Assim, criou um escritório de vendas na Grã-Bretanha em 1898 e, mais tarde, noutros países europeus. Em 1913, tinha filiais também na América, na Ásia, em África e na Austrália. Oitenta e oito por cento das suas vendas eram já geradas fora da Alemanha.


Nos anos que se seguiram à Primeira Guerra Mundial, lançou outras inovações para a indústria automóvel, como a injecção de carburante diesel em 1927.


Nos anos 1920 foi atingido pela crise económica mundial. Começou então um programa rigoroso de modernidade e de diversificação. Em apenas alguns anos, conseguiu transformar a sua empresa num grupo electrónico multinacional.


Escreveu em 1932 o livro “The prevention of future crises in the world economic system”, editado em Londres em 1937.


Robert Bosch apostou sempre no saber e na formação contínua. Preocupado com a sua consciência de empresário e com a sua responsabilidade, foi um dos primeiros industriais alemães a adoptar o dia de oito horas de trabalho. Doou vários milhões de marcos a obras de beneficência e dotou a cidade de Estugarda com um hospital, que foi inaugurado em 1940.


Nos anos 1920 e 1930 esteve activo também politicamente, fazendo parte de numerosos comités económicos. Consagrou muito da sua energia e dinheiro para conseguir uma reconciliação entre a Alemanha e a França. Exprimiu mesmo a esperança de que esta reconciliação pudesse contribuir para uma paz duradoira na Europa e conduzir à criação de um espaço económico europeu sem barreiras alfandegárias.


O regime nacional-socialista na Alemanha pôs fim à sua esperança de paz. A sociedade aceitou então contratos de armamento e empregou trabalhadores forçados durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, até morrer em 1942, Bosch apoiou clandestinamente a resistência ao nazismo. Com os seus mais próximos colaboradores, conseguiu até salvar muitos judeus ameaçados de deportação pelos nazis.


«Todas as minhas actividades foram sempre guiadas por esta divisa: ‘É preferível perder dinheiro do que perder a confiança de um cliente’» – Esta era a directiva de qualidade das empresas de Robert Bosch.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...