sexta-feira, 29 de julho de 2005

OS DESEJADOS


Monte Gordo terá mais encanto
Nos dias que se seguirão,
Por isso com este poema eu canto
Os melhores momentos deste Verão.

Os meus netos vão chegar
Já amanhã, pela noitinha.
Finalmente vou reencontrar
Muita coisa boa e fofinha.

Ele mais sério e ela desenvolta,
Tanta ternura e tanta meiguice,
Quanta esperteza e traquinice...
... Estes dois pardalitos à solta
São fonte duma alegria incontida
E transformam em mel, toda a minha vida!


Gabriel de Sousa
Posted by Picasa

SANTO ANTÓNIO DE LISBOA (quadras)

Do atrevido Bordalo
Santo António ri brejeiro.
- Só quando casar me calo
Oh meu santo milagreiro!

Santo António ri brejeiro
Do atrevido Bordalo:
- Prova que és casamenteiro
Ou eu nunca mais me calo!

Santo António ri brejeiro
Mas concede à noiva um falo...
... Ou faço gesto matreiro
Do atrevido Bordalo!

Gabriel de Sousa

Nota - versos obrigatórios «Do atrevido Bordalo» e «Santo António ri brejeiro»

Posted by Picasa

ADAPTAÇÃO DE IDEIAS DE WOODY ALLEN «Prosas Completas»:


O motorista deixou o patrão frente à entrada do teatro:
- António, avisa na empresa para ninguém me telefonar nas próximas duas horas. Não gosto de ser incomodado quando estou a dormir...

- Quando morrer, quero ser cremado. De qualquer modo, tanto a cremação como a sepultura na terra são melhores que aturar a minha mulher...

- O Bernardo morreu como queria, rodeado de livros...
Caiu-lhe uma estante em cima.

G. de S.

Posted by Picasa

quinta-feira, 28 de julho de 2005

Jogo de matraquilhos em Pequim: após mais de 2h30 de jogo, o resultado era ainda 0-0. Obviamente!!

Posted by Picasa

Como dormir na aula...

Posted by Picasa

sexta-feira, 15 de julho de 2005

TopaTudo estará fechado para férias até 16 de Agosto.
Até breve. Um abraço.

quinta-feira, 14 de julho de 2005

MÉDICOS E PACIENTES...

O psiquiatra incentiva o paciente:
- Pode me contar desde o princípio...
- Pois bem, doutor! No princípio eu criei o céu e a terra...

Sabe como diferenciar o psiquiatra do seu paciente?
- O psiquiatra é aquele que tem a chave do consultório.

O paciente chega ao psiquiatra, tímido e cabisbaixo:
- Doutor, eu tenho dupla personalidade.
- Não se preocupe, meu amigo. Sente-se aqui e vamos conversar os quatro...

O paciente chega ao médico e queixa-se:
- Doutor, estou com uma dor aqui do lado direito da barriga e os meus olhos ficaram amarelados!
O médico responde:
- Muito bem, e o Sr. bebe?
- Obrigado! Aceito uma dosezinha!

Sabe qual a diferença entre um clínico, um cirurgião-geral, um psiquiatra e um patologista?
O clínico: Sabe tudo e não resolve nada.
O cirurgião: Não sabe nada, mas resolve tudo.
O psiquiatra: Não sabe nada e não resolve nada.
O patologista: Sabe tudo, resolve tudo, mas chega sempre atrasado.

O homem sofria de amnésia e procurou o médico:
- Doutor, estou com uma terrível amnésia.
- Desde quando?
- Desde quando, o quê, doutor?

O psiquiatra para paciente alcoólico:
- O senhor vai parar de beber cerveja. Durante um ano só vai beber leite.
- Outra vez, doutor?!
- O quê?!... O senhor já fez esse tratamento?
- Já. Durante os dois primeiros anos da minha vida...

O sorriso de uma criança,
E o perfume de uma flor,
Fazem renascer a esperança!
Onde acabou o amor...

Felícia Hortinhas


O FUTURO DA TERRA

1

Tanta maldade há na Terra
Tanto sofrimento e dor...
Ódio em vez de amor
E por todo o lado a guerra
E todo o mal que ela encerra...
E a paz não se alcança...
Quase perdemos a esperança
Dum Mundo melhor deixar
E poder apreciar
O sorriso duma criança

2

Podemos modificar
Este Mundo em que vivemos,
Melhorar tudo o que temos,
Respeitar Terra e Mar,
Dar paz a cada lugar...
...Mas tem de ser com amor,
Com um Homem bem melhor,
Que não aceite sequer
A vida sem a Mulher
E o perfume de uma flor

3

E enquanto respiramos,
Vivamos em claridade,
Seja no campo ou cidade,
Rodeados dos que amamos
E por todo o lado achamos,
Porque isto não nos cansa,
O rosto duma criança,
Que com a sua pureza
E com muita singeleza
Fazem renascer a esperança

4

Temos que nos preocupar
Com a vida dos nossos filhos,
Ajudá-los nos seus trilhos,
Pois são eles que vão ficar
Nesta Terra a respirar.
Cada arma seja flor,
Digamos não ao horror
E talvez ainda evitemos
Ser na Terra onde vivemos
Onde acabou o amor

Gabriel de Sousa

Posted by Picasa

SORRISO
(quadras)

1

O teu sorriso de moça
Faz bater meu coração
Oxalá eu nunca ouça
Tua boca dizer não

2

Um sorriso bem rasgado
Em lábios de criança
É o sinal desejado
Dum amanhã de esperança

3

Sorriso bem desenhado
Vale mais que mil palavras
É o fruto desejado
Neste Mundo que tu lavras

4

Não me venhas pedir calma
Lembra-te que já sou velho
Do que vai na tua alma
Teu sorriso é espelho


Gabriel de Sousa
Posted by Picasa

quarta-feira, 13 de julho de 2005

NOVAS TECNOLOGIAS

Três homens estavam sentados nus na sauna. De repente um bip soa.
O primeiro homem pressiona o seu antebraço e o som pára. Os outros olham para ele, curiosos.
- É o meu pager, meu aparelhinho de bip. Tenho um microchip sob a pele do meu braço.Poucos minutos depois, um telefone toca. O segundo homem ergue a palma da mão até à orelha e o som pára. Quando ele acaba, explica:
- Este é o meu telefone celular. Tenho um microchip na minha mão.O terceiro homem, sentindo-se decididamente por fora de tanta tecnologia, sai da sauna. Poucos minutos depois volta com um pedaço de papel higiénico pendurado no traseiro.
Os outros erguem as sobrancelhas e ele explica todo satisfeito:
- Estou recebendo um fax.

FESTAS DE SÃO JOÃO EM ALMADA
(quadras)


Tenho de ser tolerante
E rezar a São João:
- Ser d’Almada é ser gigante
Neste nosso mundo cão!

Muita sardinha e fogueiras:
Almada já está em festa!
- Aceita as brincadeiras,
tolerante e modesta!

São João: sê tolerante!
Perdoa o meu pecado:
- Ser de Almada um amante...
...Ser por ti enfeitiçado!

Ser tolerante em Almada
É gostar da brincadeira,
É comer a sardinhada
E saltar esta fogueira.


Gabriel de Sousa


NB: inclusão obrigatória das palavras «Almada» e «Tolerante»
Posted by Picasa

terça-feira, 12 de julho de 2005

PARA SORRIR:


Uma formiga ia a atravessar a linha do comboio e entala uma pata. Depois de um esforço, e ao ver o comboio aproximar-se, desiste e diz:- Que se lixe, se descarrilar, descarrilou....

Uma mulher surpreende o marido no duche a masturbar-se e diz:
- Que é isto?Ele responde:- Já não me posso lavar à velocidade que quero?

Um tipo chega em casa e encontra um amigo com sua esposa na sua própria cama. Pega o revólver e mata-o imediatamente. A esposa irritada comenta:
- Se continuares a comportar-te assim, vais acabar sem nenhum amigo!...

Garoto à professora:
- Não quero alarmá-la, mas o meu pai diz que se as minhas notas não melhorarem, alguém vai levar uma sova!

O mecânico para a cliente:
- Não consegui afinar os travões, por isso aumentei o som da buzina!

Era tão bêbado, tão bêbado que quando fez análises ao sangue... deu JB Positivo!


Na prisão, um preso vira-se para o outro, e pergunta:
- Por que é que estás aqui?
- Concorrência desleal.
- Como assim?
- O governo e eu fabricamos notas iguais.

O sujeito vai ao médico, a cair de bêbado. Durante a consulta, vêm as perguntas de praxe:
- Nome?
- Manuel dos Santos!
- Idade?
- 32 anos.
- O senhor bebe?
- Bem... ´tá bem, aceito um golinho só para o acompanhar!

A mãe francesa encontra uma lata de cerveja na carteira da filha e pergunta para si mesma:
"Será que minha filha está bebendo?".A mãe italiana encontra um maço de cigarros na carteira da filha e se questiona: "Será que minha filha começou a fumar?".E, como não poderia faltar, a mãe portuguesa encontra um preservativo na carteira da filha, e pergunta:"Meu Deus! Será que minha filha tem pénis??!!"

No consultório, fim de tarde, o médico dá a péssima notícia:
- A senhora tem seis horas de vida.Desesperada, a mulher corre para casa e conta tudo ao marido. Os dois resolvem gastar o tempo que resta da vida dela a fazer sexo.
Fazem uma vez, ela pede para repetirem. Fazem de novo, ela pede mais. Depois da terceira vez, ela quer de novo. E o marido:
- Porra Maria já chega! Eu tenho que acordar cedo amanhã e tu não.

O médico atende um velhinho milionário que tinha começado a usar um revolucionário aparelho de audição:
- Então senhor Almeida, está a gostar do aparelho?
- É muito bom.
- A sua família gostou?
- Ainda não contei a ninguém, mas já mudei o meu testamento três vezes.

A avó pergunta à neta:
- Aninha, qual o nome daquele alemão que me deixa louca?
- Alzheimer vovó, Alzheimer.

segunda-feira, 11 de julho de 2005

Ida ao Médico...

Posted by Picasa

Concorrência...

Posted by Picasa

Clique para fazer zoom do desenho.

Posted by Picasa

Clique para aumentar a imagem...

Posted by Picasa

Chegada do Chefe...

Posted by Picasa

TALVEZ NÃO SAIBA QUE... (curiosidades)

- Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para os quartéis após uma batalha sem nenhuma baixa, escreveram numa placa imensa: "0 Killed" (zero mortos).
Daí surgiu a expressão O.K. para indicar que tudo está bem.

No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito "é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus"...
O problema é que São Jerónimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra "kamelos" como camelo, quando na verdade, em grego, "kamelos" são cordas grossas com que se amarram os barcos. A ideia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?

Quando os conquistadores ingleses chegaram à Austrália, assustaram-se ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo (os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio repetia "Kan Ghu Ru" e, portanto, o nome foi adaptado para inglês: "kangaroo" (canguru). Mais tarde, os linguistas determinaram o significado, que era muito claro: Os indígenas queriam dizer: "Não te entendo".

A parte do México conhecida como Yucatán vem da época das conquistas, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu "Yucatán".
O espanhol não sabia que ele estava informando "Não sou daqui".

Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada "PEDRO IVO".
Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava D. Pedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como Pedro IV (quarto).
Pois bem, um funcionário da prefeitura, ao pensar que o nome da rua tinha sido escrito com erro, colocou um "O" no final do nome.
O erro permanece até hoje...

sábado, 9 de julho de 2005

VINÍCIUS DEIXOU-NOS HÁ 25 ANOS


CRÓNICA ESCRITA EM JULHO DE 1980

Na praia de Copacabana, o vendedor de sorvetes, correndo pela areia, deixa de lançar seu pregão. A voz rouca, ecoa estranhamente por entre corpos bronzeados, estendidos languidamente, ao sol doce-quente do Inverno carioca: «O Brasil inteiro está de luto! Morreu o poeta Vinícius de Moraes!» – Assim me chegou a notícia da morte do inesquecível e fabuloso Vinícius, ocorrida duas horas antes. Triste recordação de umas curtas férias no Rio de Janeiro que, curiosamente, haviam começado também com outro acontecimento notável: - a visita do Papa.
............................................................................
Mas voltemos a Vinícius que, a seu modo, também optou pelo lado certo, pela defesa da Liberdade e dos Oprimidos. Quando lhe perguntaram um dia se era feliz, teve esta resposta lapidar: «Se me pergunta se sou feliz com a minha mulher digo de imediato que sim, muito. Mas se me pergunta sobre a minha felicidade como ser humano, a resposta é negativa. Como se pode ser feliz numa sociedade tão injusta?».
Vinícius expirou após uma hora de esforços desesperados para arranjar um médico e uma ambulância. Quando esta última chegou, o seu coração parara há 10 minutos. Dez horas mais tarde, o seu corpo descia à sepultura, enquanto os acompanhantes entoavam em sua homenagem a «Garota de Ipanema» e «Está chegando a hora». Tudo se passou muito rápido. Demasiado rápido. Num abrir e fechar de olhos, o Mundo ficara mais pobre. À noite, em Ipanema, paradoxalmente sentia-se ainda mais viva a sua presença. No barzito, onde ele se costumava reunir com a roda de amigos para construir os poemas e as letras das suas canções, podia ver-se uma vela a arder numa mesa abandonada... Não muito longe, o letreiro de um outro bar – o seu – vinha lembrar-nos que ele decerto não temia a morte. Ironicamente o baptizara: Bar Cirrose... Só morrem verdadeiramente, no entanto, aqueles que são esquecidos. Vinícius não o será.
Mal regresso a Lisboa, releio um dos seus livros e dou comigo a soletrar, letra a letra, sílaba a sílaba, verso a verso, um dos seus poemas. Será um poema já por demais conhecido, mas é sempre útil relê-lo; será sempre útil ver como se pode transformar «Em operário construído», o operário em construção. Saravah Vinícius de Moraes!

quarta-feira, 6 de julho de 2005

O AMANHÃ
(quadras)


1

Sinto a vida a esmorecer
E temo ter sido vã,
Não podendo mais dizer:
- Há sempre um amanhã


2

Tua boca é uma romã
Que os meus lábios devoram
Há sempre um amanhã
Para aqueles que namoram


3

Amor não é coisa vã
Mesmo longe não esmorece
Há sempre um amanhã
Nas teias que o amor tece


Gabriel de Sousa
Uma voz que vem do mar,
Com seu ritmo musical...
O Domingos a cantar,
Eleva a Terra Natal!
Maria José Fraqueza


«UMA VOZ QUE VEM DO MAR»
(poesia obrigada a mote)


Um búzio no ouvido
Melodia de encantar
É um sonho renascido
Uma voz que vem do mar

Como se estivesse ouvindo
Música celestial
É o renascer do mundo
Com seu ritmo musical

Uma voz se salienta
Uma voz de encantar
O entusiasmo aumenta...
...O Domingos a cantar

Do seu Torrão se ufana
E ninguém lhe leva a mal
Sua voz é uma chama
Eleva a Terra Natal!

Gabriel de Sousa


MAIS UMA DO JOÃOZINHO...

Joãozinho estava numa aula quando o professor lhe pergunta:
- Joãozinho, quantos são 2 + 2?
- É relativo senhor professor, porque se os números estiverem na horizontal podem ser 22, mas se estiveram na vertical são 4.
- Ah, então julgas-te muito inteligente... Pensas que és um superdotado, não é? Então agora, diz-me, quantos são os mandamentos da lei de Deus?
- Os mandamentos são... Bom, é relativo, professor.
- Como é que é relativo?!
- É relativo, porque se for para os homens são 10 mandamentos. Mas, se for para as mulheres são 9, porque as mulheres não podem desejar a mulher do próximo, a menos que sejam lésbicas...
- És um filho da puta, Joãozinho!
- É relativo senhor professor, porque se na realidade sou filho da minha mãe, NÃO, mas se sou filho da sua, SIM.

domingo, 3 de julho de 2005

INQUÉRITO SOBRE A VASELINA
Numa farmácia, um jovem – a iniciar-se na Propaganda Médica – faz perguntas aos clientes para uma pesquisa de mercado.
- Por favor, minha senhora. Estou a fazer uma pesquisa sobre o produto "Desliza fácil", para determinar os usos da vaselina no lar. A senhora poderia dizer-me como usa a vaselina?Gentilmente, a senhora responde-lhe:- Em casa, usamos a vaselina para inchaços, pele seca, queimaduras e sempre que fazemos amor.O moço, com ar muito espantado, prossegue:- É a primeira vez que ouço falar na vaselina para fazer amor! Poderia dar-me mais detalhes?Sem se perturbar com a delicadeza da pergunta, a senhora responde:- Eu ponho-a na maçaneta da porta do quarto.
- Na maçaneta da porta?!
- Sim. É que as mãos assim escorregam e os miúdos não conseguem entrar...


 MESMO NOME...
Numa aldeia viviam dois homens que tinham o mesmo nome - Joaquim Gonçalves.
Um era sacerdote e o outro taxista e, quis o destino que morressem no mesmo dia.
Quando chegaram ao céu, São Pedro já os esperava.
- O teu nome?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote?
- Não, o taxista.
São Pedro consulta as suas notas e diz:
- Bom, ganhaste o paraíso. Leva esta túnica com fios de ouro e este ceptro de platina com incrustações de rubis. Podes entrar.Vem o próximo...
-
O teu nome?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote?
- Sim, sou eu mesmo.
- Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Leva esta bata de linho e este ceptro de ferro.
O sacerdote diz:
- Desculpe, mas deve haver algum engano. Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!
- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Leva esta bata de linho e...
- Não pode ser! Eu conheço o outro, Senhor. Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre! Subia as calçadas, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E, quanto a mim, passei 75 anos pregando todos os domingos na paróquia. Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu.....isto?!
- Não há nenhum engano
– diz São Pedro.
Aqui no céu, estamos fazendo uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra.
- Não entendo!
- Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar.
Resultados! Percebes? Isto é Gestão por Objectivos, filho!


JAPONÊS DOENTE
O japonês telefona para o chefe:
- Sefi, Japa no vai trabaia hoji, muito doenti. Dô cabeça, dô baliga, dô perna. No vai.Diz o patrão:- Mas, Japa, eu preciso muito de você aqui, hoje! Olhe, quando me sinto assim, eu procuro minha mulher e peço para ela fazer sexo comigo. Isto me faz sentir melhor e então eu posso trabalhar. Tente isto.Algumas horas mais tarde, o japonês telefona e diz:- Sefi, fazi o que sefi mandô. Sinto bommmm! Zá vai trabaiá.
Bonita sua casa, sefi!

sábado, 2 de julho de 2005

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...