sexta-feira, 31 de dezembro de 2004

INSÓLITOS

QUE RICA VACA!: – Todos sabem que na Índia as vacas são animais sagrados. São, portanto, autênticas preciosidades estes animais que têm naquele país o seu paraíso. Mas certamente não há nenhuma vaca tão faustosa, tão rica, como a do senhor Dilubhai Rajput, um comerciante do estado de Gurajat. Este homem, que não terá por certo problemas financeiros, tinha nada mais nada menos do que 1700 pequenos diamantes, avaliados em 750 euros cada. Com medo de ser roubado, escondeu-os no celeiro, num monte de feno. Foi então que o animal, de nome desconhecido, resolveu dar satisfação à gula e não só engoliu o cereal como o preciso recheio. Mas como para grandes males grandes remédios, o comerciante já conseguiu reaver, em três dias, 300 das suas pedras preciosas. Para tal tem dado comida com fartura à vaca, tendo o cuidado de acrescentar na ração uma boa quantidade de laxante. O resto é um aturado trabalho de pesquisa…
Público» 2004-01-20)

CIÚMES NÃO TÊM IDADE: - Os ciúmes não têm idade, sexo, raça, credo ou nacionalidade. A história que se segue ocorreu ontem em Almendralejo, na Estremadura espanhola. Um homem de 85 anos, que havia desposado cinco dias antes uma mulher de 82, pôs termo ao quase insólito casamento de modo trágico, matando a companheira. Os motivos, avançados pela Reuters mas sem confirmação por parte da polícia local, serão os ciúmes. É que o idoso suspeitava que a esposa, na sua ausência, recebia outros homens.
Público» 2004-01-20)

PAPAGAIO DE CHURCHILL AINDA INSULTA HITLER: - Chama-se Charlie, tem 104 anos e ainda passa boa parte do dia a insultar Adolf Hitler e os nazis. De quem se trata? Do papagaio de Winston Churchill, o primeiro-ministro inglês, herói da II Guerra Mundial. Considerada a ave mais velha da Grã-Bretanha, Charlie passou a viver, desde 1965, altura em que Churchill morreu, com o dono de uma casa de animais residente em Reigate, a sul de Londres. Com o passar dos anos perdeu a plumagem azul mas, pelo que conta o seu proprietário, não perdeu a memória e ainda hoje repete algumas frases do antigo primeiro-ministro, que teriam feito corar o ditador e os seus seguidores.
Público» 2004-01-20)

O PRESERVATIVO: - Houve acordo entre a cadeia de restaurantes McCormick & Schmick’s e Laila Sultan, uma cliente que, em 2003, encontrou um preservativo na sopa. As partes envolvidas não revelaram o montante que pacificou a questão.
Única» 2004-01-17)

VINTE E OITO ANOS À ESPERA DE UMA LINHA TELEFÓNICA: - Em 1976, George Titianu, um cidadão romeno de Suceava, no norte do país, fez o pedido de instalação de uma linha telefónica. Recentemente recebeu a resposta da operadora Romtelecom. Numa carta que lhe é endereçada, George Titianu é informado que, 28 anos depois de fazer o pedido, «não há linhas disponíveis». Na carta acrescentavam que a empresa mantinha, contudo, o seu pedido e pediam-lhe para preencher um formulário anexo. A isto Titianu respondeu: «Sinto-me honrado que não me tenham esquecido durante estes 28 anos, mas entretanto casei, sou pai de filhos e até já consegui uma linha telefónica na minha nova casa».
Público» 2004-08-21)




FRASES QUE SUBLINHEI

«…nós, jovens, temos mais necessidade de sono que os velhos, que já dormiram tanto e se preparam para dormir pela eternidade.» - in «O nome da rosa» de Umberto Eco

«Há pessoas que falam sem pensar. O mal, muitas vezes, é que pensam o que dizem»Gabriel de Sousa (autor destes sublinhados)

«Só é impossível aquilo que o Homem não quer realizar»idem

«Não é porque certas coisas são difíceis que nós não ousamos; é justamente porque não ousamos que tais coisas são difíceis» Séneca (filósofo romano: 4 AC - 65 DC)

«Eu e o meu irmão contra o meu primo. Eu, o meu irmão e o meu primo contra um estranho»Provérbio iraquiano

«Os poderosos podem matar uma, duas, três rosas mesmo, mas nunca deterão a primavera»Che Guevara

«Pelé só vai ter um daqui a mil anos; antes, nem fabricado por computador»Luiz Felipe Scolari (treinador de Portugal)

«Não é que eu tenha medo da morte. Só não quero lá estar quando isso acontecer»Woody Allen 

«Encontraram mais químicos perigosos na água mineral Dasani, da Coca-Cola, do que em todo o Iraque»Robin Cook (Ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido)

SUSTO
Um casal dormia profundamente o sono dos justos!
De repente, lá pelas três horas da manhã, escutam ruídos estranhos fora do quarto.
A mulher acorda, sobressalta-se e, totalmente espantada, diz para o homem:
- Aaaaaiiiiiii, que deve ser o meu marido!! O tipo levanta-se todo atrapalhado, pega numas peças de roupa e, ainda estremunhado, salta pela janela, aterrando em cima dos cactos e dos arbustos do quintal.
Poucos segundos depois, volta ao quarto, cheio de arranhões e equimoses e diz, furioso:
- Ouve lá, mas tu estás parva, ou quê??? O teu marido sou eu!!!

A ADVOGADA LOIRA
Após o seu longo curso de advocacia, a loira abre o seu escritório e no primeiro dia de serviço, alguém bate à porta. Para marcar uma forte presença, pega no telefone e pede para a pessoa entrar e esperar. Fica uns 30 minutos fingindo uma conversa:
- Sim, claro! Eu não perco uma causa! Esta está muito fácil... Com certeza, no próximo julgamento o Juiz nos dará sentença favorável e venceremos!! (e assim ficou entretida...)
Quando desligou, após aquela "longa conversa", muito polidamente pergunta:
- Ora então cavalheiro, em que posso ajudá-lo? O homem respondeu:
- Sou da Portugal Telecom, venho instalar a sua linha.

AUTO-RÁDIOS DA ÚLTIMA GERAÇÃO
Até os rádios de automóvel evoluíram. Vejam até que ponto.
Uma senhora comprou um Mercedes novo, topo de gama e orgulhosamente saiu do concessionário dirigindo-o.
No meio do caminho percebeu que não conseguia mudar as estações do rádio do carro, e retornou para reclamar com o vendedor.
Este, muito solícito, explicou-lhe:
- Desculpe, minha senhora. Esqueci de avisá-la que este é um rádio de última geração e tecnologia altamente sofisticada; para activá-lo basta usar a sua própria voz pedindo o género musical.
Por exemplo: Música sacra!
E o rádio:
- "Aleluia... Aleluia..." O vendedor prosseguiu:
- Outro exemplo – Pimba! E o rádio:
- "Maria! Quero cheirar teu bacalhau..." A mulher ficou maravilhada, agradeceu e saiu conduzindo satisfeita.
Alguns kms adiante, diz:
- Rock and roll! E entra uma música dos Rolling Stones.
Deslumbrada, ela mal percebe a aproximação de outro carro na contra-mão e, num reflexo, tira o Mercedes do caminho, salvando-se da batida. Passado o perigo, ela vira-se e grita desesperada:
- FILHO DA P*TA!! No mesmo instante a música pára e o rádio emite a seguinte mensagem:
- "Interrompemos a nossa programação para ouvir uma comunicação do Excelentíssimo Senhor Primeiro-ministro..."

quinta-feira, 30 de dezembro de 2004



Uma ternura !!

Posted by Hello
IMPOSTOS INFLACIONADOS...

Em 47 anos de actividade profissional e quatro de reformado só duas vezes me aconteceu passar a ganhar menos que no ano anterior.
A primeira foi, salvo erro, em 1995 ou 1996 – o que considerei um acto de boa gestão. Uma inspecção financeira detectou que havia um número exorbitante de horas extraordinárias e que se deveria optar por uma das seguintes soluções: alteração de métodos e de organização no trabalho ou aumento de efectivos para a execução do trabalho extraordinário. Optou-se por uma mistura destas duas soluções e o facto é que as minhas horas extraordinárias diminuíram de forma drástica e consequentemente o mesmo aconteceu aos meus rendimentos anuais.
A segunda foi agora. Recebi em 10 de Dezembro a pensão de Dezembro com o respectivo subsídio de Natal e constatei que tinha sido aumentado 2,2%. Durou pouco tempo o «contentamento», pois acabo de receber a declaração para o IRS e – fazendo os cálculos ao que vou passar a receber – constato que vou descontar mais 2% de IRS e que receberei a partir de agora menos € 5,70 por mês.
Espantado? Nem por isso. Ainda sou um dos felizardos que tem uma pensão que aguenta estes cortes e, afinal, se este Governo nos tem vindo a habituar a ziguezagues e a declarações e desmentidos porque motivo o mesmo não se teria de passar ao nível da minha algibeira?
Obrigado Ministro Bagão Félix! – Não me queixo, apenas constato e chamo a atenção dos incautos para o dia 20 de Fevereiro. É dia de eleições...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2004



Cuidado com o cão!
(O dono tinha avisado...)

Posted by Hello
AMUOS...

Marido e mulher não se falavam há dias...
Entretanto, o homem lembra-se que, no dia seguinte, tem uma reunião muito cedo no escritório e, portanto, precisa de se levantar antes do costume.
Resolve pedir à mulher para o acordar mas, para não dar o braço a torcer, escreve num papel:
- Acorda-me às 06.00 horas da manhã.
No outro dia, levanta-se e, quando olha para o relógio, verifica que são 09.30h.
O homem tem um ataque de nervos e exclama:
- Sacana! Esta gaja não me acordou!
Nisto, olha para a mesa-de-cabeceira e repara num papel, no qual está escrito:
- São seis horas, levanta-te!
Amuos com amuos se pagam!...





terça-feira, 28 de dezembro de 2004

«PARADOXOS»

O homem ergueu-se e falou,
Disse o que sentia e o que pensava
E os outros gritaram: - É doido!
E o homem sorriu e continuou
E os outros não quiseram ouvir a sua razão
E não lhe explicaram a deles
E gritavam sempre: - É doido! É doido!
E o homem parou.
As palavras para as quais se julgava ensurdecido
Começaram a retalhar-lhe os tímpanos
E a amarfanhar-lhe a alma,
Numa obsessão total,
E então gritou mais alto do que todos:
- Sou doido! Sou doido!
Eles, condoídos, acarinharam-no
E internaram-no numa clínica
Para ele deixar de ser doido...
... Mas ele conservou a sua loucura.

António França «Tony»

NB: - ao publicar este poema, a pedido de uma amiga, pretende-se homenagear o seu autor, em fase terminal de uma doença sem retorno... O título é de minha responsabilidade.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2004

DIVERSOS

O QUE É UMA TSUNAMI? - O jornalista indiano Ranjan Roy, escreveu no "The Times Of India" a sua explicação para o fenómeno tsunami. É bom ficar por dentro do assunto, porque deve ser mote para toda a semana: Junto com o bonsai e o harakiri, tsunami (parede de água) é talvez a expressão mais famosa que os japoneses conseguiram filtrar para o léxico de todas as línguas.

Mas até que a grande onda batesse na manhã deste domingo nos litorais da Ásia, destruindo casas e milhares de vidas, poucas vezes se teve ocasião para se enfatizar a ferocidade de uma tsunami, muito menos para usar a palavra em linguagem quotidiana.

A 'parede de água' pode desafiar um avião a jacto em velocidade, pode rivalizar-se em altura com um edifício de até dez andares e pode conter força bastante para destruir centenas de quilómetros de litoral. Ela emergiu como uma figura de linguagem para o uso do inglês contemporâneo, mas para o japonês que vive com a ameaça de tsunamis no Pacífico – a área é conhecida como o 'anel de fogo' por ser no mundo a região geologicamente mais activa – a palavra faz parte de linguagem comum em arte, poesia e literatura.
Hokusai, um famoso artista japonês do século XVIII, descreveu as tsunamis em pinturas que não eram tão apreciadas quanto as pinturas de seda que vieram da China, mas mais recentemente chegaram a ser entesouradas como verdadeiras obras de arte.
A palavra tsunami (pronuncia-se su-na-mi), é agora usada mundialmente para descrever qualquer corrente poderosa. Basta lembrar o caso do primeiro-ministro britânico Tony Blair, que diz ter enfrentado uma 'tsunami de críticas' em relação à manipulação de documentos sobre o caso do dossier Iraque.
Outro exemplo foi o do presidente dos EUA, George W Bush que, de acordo com comentaristas políticos americanos, em Novembro último foi escolhido por uma "tsunami de conservadores" para a chefia da Casa Branca.

 
TEXTO DE GABRIEL GARCIA MARQUEZ
 
Se por um instante Deus esquecesse que sou uma marioneta de pano e me presenteasse com mais um pouco de vida, possivelmente não diria tudo o que penso, mas definitivamente pensaria em tudo o que digo.
Daria valor às pequenas coisas, não pelo que valem, mas sim pelo que significam...
Dormiria pouco, sonharia mais, entendendo que por cada minuto que fechamos os olhos, perdemos sessenta segundos de luz.
Andaria quando os demais se deitavam, despertaria quando os demais dormissem.
Escutaria quando os demais falassem, e como iria saborear um delicioso sorvete de chocolate!
Se Deus me concedesse mais um pouco de vida, vestiria-me simplesmente.
Deitaria-me de bruços ao sol, deixando descoberto, não somente meu corpo, senão minha alma.
Deus meu, se eu tivesse um coração, escreveria meu horror ao frio, e esperaria que saísse o sol.
Pintaria como num sonho de Van Gogh, sobre as estrelas, um poema de Benedetti, e uma canção de Serrat.
Seria a serenata que ofereceria à lua.
Regaria com minhas lágrimas as rosas, para sentir a dor de seus espinhos, e o beijo vermelho das suas pétalas.
Deus meu, se eu tivesse um pouco mais de vida...
Não deixaria passar um só dia sem dizer a toda gente, que lhes quero muito.
Viveria apaixonado pelo amor.
Aos homens, provaria o quanto estão equivocados ao pensar que deixam de apaixonar-se quando envelhecem, sem saber que envelhecem quando deixam de apaixonar-se.
A uma criança, daria asas, mas deixaria que ela sozinha aprendesse a voar.
Aos idosos, ensinaria que a morte não chega com a velhice, mas sim com o esquecimento.
Tantas coisas aprendi com vocês homens...
Aprendi que quando um recém-nascido aperta com seu pequeno punho, pela primeira vez, o dedo de seu pai, o tem conquistado para sempre.
Aprendi que um homem somente tem direito de olhar outro de cima para baixo, quando for ajudá-lo a levantar-se.
Diz sempre o que sentes e faz o que pensas.
Se soubesse que hoje seria a última vez que te veria dormir, te abraçaria fortemente e rezaria ao Senhor para poder ser o guardião de tua alma.
Se soubesse que esta seria a última vez que te veria sair pela porta, te daria um abraço, um beijo e te chamaria novamente para dar-te mais.
Se soubesse que esta foi a última vez que escutaria a tua voz, gravaria cada uma das tuas palavras para poder ouvi-las uma e outra vez, indefinidamente.
Se soubesse que estes são os últimos minutos que te veria, diria... ”quero-te” e assumiria completamente o que já sabes.
Sempre há um amanhã e a vida dá-nos mais uma oportunidade para fazermos as coisas bem; mas se não me engano, hoje é tudo o que nos resta, então gostaria de dizer-te o quanto te quero e que nunca te esquecerei.
O amanhã é incerto.
Velho ou jovem, ninguém tem certeza se o viverá.
Hoje pode ser a última vez que você verá as pessoas que ama.
Por isso não espere mais para demonstrar amor.
Faça-o hoje, já que o amanhã pode não chegar.
Com certeza lamentarás o dia que não tomastes tempo para um sorriso, um abraço, um beijo e que estiveste muito ocupado para conceder a quem amas, um último desejo.
Mantém a todos que amas perto de ti.
Diz-lhes ao ouvido, o quanto precisas deles, o quanto lhes queres e trata-os bem.
Toma tempo para dizer-lhes “sinto muito”, “perdoa-me”, “obrigado”, e todas as palavras de amor que conheces.
Ninguém se lembrará de ti pelos teus pensamentos secretos.
Pede ao Senhor a força e a sabedoria para expressá-los.
Demonstra a teus amigos quanto te importas com eles.
Lembra-te sempre:
Vive hoje intensamente!
Coloca em prática os teus sonhos.
O momento é este!... 

O escritor Gabriel Garcia Marquez, que vive lúcido e consciente os seus últimos dias de vida, vítima terminal de um cancro linfático, escreveu esta despedida que é um instante inesquecível da sensibilidade humana. Está hoje com 76 anos. Nasceu em 1928 na Colômbia. Ganhou fama internacional com a obra "Cem Anos de Solidão", escrita em 1961.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2004

O NOSSO PRIMEIRO-MINISTRO 

O Primeiro-ministro foi convidado para uma festa. Ao chegar ao local, encontrou um segurança que o interpelou:
- Convite?
- Não tenho comigo!
- Então não o posso deixar entrar!
- Mas eu sou o Santana Lopes!
- Mostre-me a sua identificação!
- Não tenho comigo!
- Então não o vou poder deixar entrar!
- Mas eu sou o Primeiro-ministro! Não me está a conhecer?
- O senhor é realmente muito parecido, mas pode ser um sósia. Para
entrar tem que me provar ser quem diz que é.
- Mas como?
- Não sei. O Figo também não tinha convite... dei-lhe uma bola e ele
provou ser quem dizia ser.
Ao Pedro Abrunhosa dei-lhe um microfone e ele provou ser quem dizia...
- MAS EU NÃO TENHO JEITO PARA NADA!
- Ora essa... Porque não disse logo? Faça o favor de entrar Sr. Primeiro-ministro!

terça-feira, 21 de dezembro de 2004

segunda-feira, 20 de dezembro de 2004

VISITE www.memoireairfrance.canalblog.com ...

... para ficar a conhecer melhor o autor deste blog e, igualmente, vários factos e documentos relacionados com a Aviação. Criado em 7 de Outubro último, já foi visitado por mais de 3.000 internautas - a maioria franceses e portugueses - mas também, em grande número, da Bélgica, do Canadá, da Suiça, de Marrocos e de Inglaterra.
Redigido em língua francesa.

domingo, 19 de dezembro de 2004

DEUS MENINO (quadras)

Cantarei ao Deus Menino
Neste Dia de Natal,
Pedindo poder Divino
Para nos livrar do Mal.

Eu vou escrever um hino
Com meu sentir mais profundo:
- Cantarei ao Deus Menino
P’ra que haja Paz no Mundo! (a)

Logo que tocar o sino
Nesta noite de Natal,
Cantarei ao Deus Menino
As canções de Portugal.

(a) – 3º Prémio no 9º Concurso Internacional de Quadras Natalinas – 2004 (Fuzeta)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2004

FRASES QUE SUBLINHEI...
... ACERCA DE «SONHOS»


«Os sonhos são a literatura do sono» – Jean Cocteau

«Mais facilmente se julgaria um homem segundo os seus sonhos do que segundo os seus pensamentos» – Victor Hugo

«A sabedoria suprema é ter sonhos bastante grandes para não se perderem de vista enquanto os perseguimos» – William Faulkner

«A nossa vida em grande parte compõe-se de sonhos. É preciso ligá-los à acção» – Anais Nin 

«Os sonhos são as manifestações não falsificadas da actividade criativa inconsciente» – Carl Jung

«A vida é um sono de que o amor é o sonho, e vós tereis vivido se houverdes amado» – Alfred de Musset

«A paixão, tal como a arte, vive só para si: a arte para a arte, a proeza para a proeza, a coragem para a coragem, o amor para o amor, a embriaguês para a embriaguez, o prazer para o prazer. Quem disse que a vida é um sonho? A vida é um jogo» – Gabriele D’Annunzio

«O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho» – Orson Welles

«O sonho representa a realização de um desejo» – Sigmund Freud
«Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso» – Fernando Pessoa

«A esperança é o sonho do homem acordado» – Aristóteles




MULHERES BÊBADAS

Duas amigas casadas, totalmente bêbadas, sentiram uma vontade irresistível de fazer xixi. Apavoradas e bêbadas, sem outra alternativa, pararam o carro e decidiram ir fazer uma mijadinha no cemitério.
A primeira foi, aliviou-se, e então reparou que não tinha nada para se secar. Pegou nas cuecas, secou-se e atirou-as fora. A segunda, que também não tinha nada para se secar, pensou:
- Eu não vou atirar fora estas cuequinhas caríssimas e lindas.
Então pegou na fita de uma coroa de flores, que estava em cima de um túmulo, e secou-se.
No dia seguinte um dos maridos ligou para o outro e disse:
- A minha mulher chegou ontem a casa bêbada e sem cuecas... terminei o casamento.
O outro:
- Você tem sorte, a minha chegou a casa com uma faixa presa na bunda com a inscrição: "Jamais te esqueceremos – Wagner, Moisés, Ricardo e toda a turma da faculdade." Enchi-a de porrada...


GAÚCHO E ARGENTINO

Dois agricultores, um Argentino e um GAÚCHO, conversam:
- Qual é o tamanho da sua fazenda? - Pergunta o Argentino.
Responde o GAÚCHO:
- Para os padrões Brasileiros, a minha fazenda tem um tamanho razoável, 500 hectares, e a sua?
Responde o Argentino:
- Olha, eu saio de casa de manhã, ligo o meu jipe e ao meio-dia ainda não percorri sequer metade da minha propriedade.
- Pois é
– retruca o GAÚCHO – eu já tive um carro desses. Era uma merda...





Senhor Leão, já lhe tinha dito que não podia comer fumadores!...

Posted by Hello
CALENDÁRIO SÓ PARA HOMENS, neste site:

http://www.julekalender2004.leithoff.dk/

quarta-feira, 15 de dezembro de 2004

segunda-feira, 13 de dezembro de 2004

Filho : Pai...
Pai :
Humm?
Filho :
Como é o feminino de sexo?
Pai :
Quê?
Filho :
O feminino de sexo.
Pai :
Não tem.
Filho :
Sexo não tem feminino?
Pai :
Não.
Filho :
Só há sexo masculino?
Pai :
Sim. Quer dizer, não. Existem dois sexos. Masculino e feminino.
Filho :
E como é o feminino de sexo?
Pai :
Não tem feminino. Sexo é sempre masculino.
Filho :
Mas acabas de dizer que há sexo masculino e feminino.
Pai :
O sexo pode ser masculino ou feminino. A palavra Sexo é masculina.
Filho :
Não deveria ser “A sexa”?
Pai :
Não.
Filho :
Mas porque não?
Pai :
Porque não! Desculpa, porque não. “Sexo” é sempre masculino.
Filho :
O sexo da mulher é masculino?
Pai :
Sim. Não! O sexo da mulher é feminino.
Filho :
E como é o feminino?
Pai :
Sexo também. Igual ao do homem.
Filho :
O sexo da mulher é igual ao do homem?
Pai :
Sim. Quer dizer... olha: há sexo masculino e feminino. Não é verdade?
Filho :
Sim.
Pai :
São duas coisas diferentes.
Filho :
Então, como é o feminino de sexo?
Pai :
É igual ao masculino.
Filho :
Mas não são diferentes?
Pai :
Não. Ou melhor, sim! A palavra é a mesma. Muda o sexo, mas não muda a palavra.
Filho :
Então não muda o sexo. É sempre masculino.
Pai :
A palavra é masculina.
Filho :
Não. “A palavra” é feminino. Se fosse masculino seria “O palavrão..”
Pai :
Basta! Vai brincar.
O filho sai, entra a mãe e o pai comenta:
- Temos que vigiar esse miúdo...
- Porquê?
- Só pensa em gramática!


(recebido por e-mail)



Camião anti-poluente no Vietname...

Posted by Hello

quarta-feira, 8 de dezembro de 2004

COMPETIÇÃO DE MORCEGOS

O morcego estava fazendo uma competição entre os seus três filhos para ver quem arranjava sangue mais rapidamente. O filho mais velho saiu voando e volta 60 segundos depois com a boca suja de sangue. O pai pergunta:
- Onde arranjaste esse sangue?
- Está vendo aquele boi ali?
- Estou.
- Foi nele.
O segundo filho sai voando e volta em 30 segundos com a boca suja de sangue. O pai pergunta:
- Onde você arranjou esse sangue?
- Está vendo aquela mulher ali?
- Estou.
- Foi nela.
O filho mais novo sai voando e volta 15 segundos depois com a boca suja de sangue. Novamente, o pai:
- Onde você arranjou esse sangue todo?
- Está vendo aquele muro ali?
- Estou.
- Eu não vi.





terça-feira, 7 de dezembro de 2004

segunda-feira, 6 de dezembro de 2004

PADRE NÃO MENTE!!! 

Nem sempre uma mentira é uma mentira. Veja como o bom português (a língua) ajudou um Padre a não pecar. Uma senhora está voltando duma viagem à Suíça. No avião, vira-se para um padre que está sentado ao lado e faz-lhe um pedido:
- Sr. Padre, eu comprei este aparelho, um depilador eléctrico novo. O senhor não se importaria de o esconder debaixo da batina, só para o caso de passarmos por uma revista na alfândega? O padre responde:
- Será um prazer atendê-la, minha senhora. Mas aviso-a já: Se me perguntarem, eu não sei mentir. A mulher concorda e fica torcendo para que ninguém pergunte nada ao padre.
Na alfândega um fiscal aborda o padre:
- Alguma coisa a declarar, Sr. Padre?
- Da cabeça à cintura
– diz o padre – não tenho absolutamente nada.
- E em baixo?
- Pergunta o fiscal, desconfiado.
- Ah, em baixo, só um instrumento para mulheres, que nunca foi utilizado... O fiscal corou e, rindo, disse:
- O passageiro seguinte, por favor...

A MULHER E OS HOMENS! 

O médico diz: "Tire a roupa!"
O psicanalista diz: "Agora deite e relaxe..."
O farmacêutico diz: "Dói a cabeça?"
O dentista diz: "Abra um pouco mais..."
O oftalmologista diz: "E agora está, melhor?" O decorador diz: "Quando estiver tudo lá dentro você vai gostar!" O professor de culinária diz: "Isso, assim... mexe um pouco mais agora..." O vendedor de fruta diz: " Pode segurar mas não aperte!" O padeiro diz: "Sim, está quentinho..., como a senhora gosta." O peixeiro diz: "Vai querer tudo ou só a metade? " O feirante diz: "Gostoso não é? Pode experimentar outra vez!" O cabeleireiro diz: "Vamos fazer uma coisa diferente?" O marido diz: "Hoje outra vez? Assim não há cristão que aguente...»



domingo, 5 de dezembro de 2004

MIL MUNDOS (décimas)

1
Não há nada que não entre
Cá dentro do coração
Amizade, amor, paixão
O filho que andou no ventre
Um sonho que nos concentre
Orgulho e humildade
Alguém que deixou saudade
Um outro que já partiu
Uma canção que se ouviu
Fado, beijo, liberdade

2
Eu vivi sem liberdade
Ainda era um rapaz
Não quero voltar p’ra trás
Quero a força da verdade
A ausência de maldade
Na vida de todos nós
Da nascente até à foz
Da nascença até à morte
Sempre o gritarei bem forte
Sentimento, nossa voz

3
Nunca poderei calar
Todos os meus sentimentos
Nem calcar meus pensamentos
Sempre me ouvirão gritar
Sem nunca desanimar
Com toda a minha vontade
Lutarei pela verdade
Poderei mesmo sofrer
P’ra no coração caber
Amor, paixão e saudade

4
Os mundos que nós criamos
Ao longo da nossa vida
São os pontos de partida
Para o que desejamos
Neles cabem os que amamos
A razão da nossa voz
Os netos de seus avós
Que já estão a construir
E a tentar descobrir
Mil mundos dentro de nós

NB: - Mote obrigatório «Fado, beijo, liberdade, / Sentimento, nossa voz. / Amor, paixão e saudade, / Mil mundos dentro de nós.» de Jorge Marques

«MIL MUNDOS DENTRO DE NÓS» (quadras)

Quando nasceram meus Netos
Até se embargou a voz
Horizontes mais abertos
Mil mundos dentro de nós

Mil mundos dentro de nós
Dou graças à Liberdade
Recuperámos a voz
Veio ao de cima a verdade

Mês de Abril – Revolução
Junta à minha a tua voz
Alegra-se o coração
Mil mundos dentro de nós

Mil mundos dentro de nós
Um futuro a construir
Canções a uma só voz
E um jardim a florir

Foram casquinhas de noz
Ao outro lado do mar
Mil mundos dentro de nós
Outros tantos por achar

SONHO INACABADO (mini-conto)

Gostava de ser sido pássaro. Gostava de ter asas para ir além da imaginação. Um sonho, porém, pode tornar tudo possível.
Elevei-me no ar. Atravessar o Oceano não deverá ser tarefa fácil. Poisei no mastro de vários navios que fui encontrando. Quando me sentia cansado, procurava outros barcos, mesmo tendo de fazer enormes desvios da rota que tinha traçado. Passaram-se dias. Talvez semanas. Finalmente vi terra.

Baixei ansioso. Para mim o Sol nascia. Em baixo ainda era noite. Atraiu-me uma janela aberta. Entrei, poisei, descansei e olhei ao redor. Espelhado na vidraça da janela, não era um pássaro que ali estava mas eu próprio.
Uma cama. Um lençol branco. Um único pé destapado. Beijei-o e ele escondeu-se, deslizando, sem sobressaltos.
Agora no outro extremo, descortino uma cabeça de mulher, de olhos cerrados, dormindo tranquilamente. Acaricio os seus cabelos que me parecem feitos de seda.
Fechei (também eu) os olhos e deixei-me ir ao acaso das sinuosidades daquele corpo. Beijei demoradamente os olhos. Procurei cuidadosamente as orelhas que percorri lentamente, para não a despertar. O corpo estava todo nu, também de maquilhagens e de preconceitos. Tudo natural. Apenas o embriagante cheiro de fêmea. Acariciei os seios, desci até ao umbigo, naquele momento o centro do meu Mundo. Desci um pouco mais e, finalmente, senti umas mãos que carinhosamente me acariciavam a cabeça e pressionavam levemente. Deixei-me ir, resistindo um pouco, apenas para provocar o aumento da pressão… Sobrevoei o corpo para reencontrar aqueles pezinhos… (Agora reparo que disse «sobrevoei». Linguagem de pássaro ainda não me abandonou. Bom sinal, pois terei de regressar...) Beijei-os com ternura. Voltei acima, deslizando a minha face pelas suas pernas. Atardei-me nos joelhos, suavemente... Quantos círculos, elipses, espirais desenhei. E ela, tocando os meus cabelos, com as duas mãos, meigamente. Como a querer ensinar-me o caminho. Continuei, sentindo o movimento das suas ancas, qual cobra dançando o samba mas muito devagarinho. Olhos fechados. Tudo muito, muito lentamente, pois há momentos que deveriam ser eternos, momentos em que o mundo deveria parar.

De repente acordei com o sonho inacabado. Porque será que tudo o que é bom tem de ter um fim? Eu bem fechei os olhos, tentando reatar ou começar tudo de novo. Nada consegui...
Ficou-me a solidão, o escuro e o vazio.


NB: - 3º prémio no VII Concurso Literário da Academia Antero Nobre – 2004 (Pedreiras – Porto de Mós)
FUTEBOLISTA… (sextilhas)


Se eu fosse futebolista…
Tinha força nunca vista,
Chutava contra a má sorte,
Trocava golos por pão
E driblava a solidão,
Fintando cem vezes a morte.

Pensando bem no assunto,
Eu às vezes me pergunto:
- P’ra quê então estudar,
Se faz tanto mal à vista?
Se eu fosse futebolista…
Era só «arrecadar»! (1)


NB: - Sextilha obrigada ao mote «Se eu fosse futebolista…»
(1) Menção Honrosa no VII Concurso Literário da Academia Antero Nobre – 2004 (Pedreiras – Porto de Mós)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2004

TRAGÉDIA RUSSA

A criança sequestrada
Sem ter feito nenhum mal
Suplica muito assustada
Eu quero viver Natal,

Mas eles semeiam morte
Fazem destino escuro
Eu tentarei ser mais forte
Com a luz que sempre auguro

Vai morrer a criancinha
Qual pássaro num beiral
Façam vossa a luta minha
- Que na terra acabe o mal,

Não quero mais ver sofrer
Derrubemos qualquer muro
Crianças devem viver
Seja risonho o futuro!

NB: - Mote obrigatório: «Eu quero viver Natal, / Com a luz que sempre auguro / - Que na terra acabe o mal, / Seja risonho o futuro!» - Maria José Fraqueza

SE APETECE UM CAFEZINHO, CLIQUE AQUI:

http://www.cartoline.it/pics/scherzi_150404_01.swf
TELEFONEMA...

George W. Bush: - Alô.
Terrorista: - Alô, Sr. Bush?
Bush: - Sim, sou eu...
Terrorista: - Aqui fala a pessoa que comandou todos os ataques terroristas ao seu país, gostaria de assumir a autoria de uma vez por todas.
Bush: - Ah é? Quem é você, qual a sua nacionalidade?
Terrorista: - Queria comunicar ao Sr. que nós aqui em Portugal fizemos tudo, planeámos, comandámos e executámos, somos os únicos responsáveis por esse atentado ao seu paíseco.
Bush: - Você tem noção do que está a dizer?
Terrorista: - Tenho sim, repito, nós em Portugal comandámos tudo...
Bush: - Você sabe que vamos bombardear a Capital do seu país?
Terrorista: - Claro que sei, e o Sr. sabe por acaso qual é a nossa Capital?
Bush: - Of course, qualquer americano sabe que a capital de Portugal é Madrid!!!
Terrorista: - Então? - De que está à espera? Venham as bombas!

segunda-feira, 29 de novembro de 2004

PRIORIDADES

O que aconteceu foi que eu estava em Belém na inauguração da maior árvore de Natal da Europa, sim repito da Europa, porque nós quando fazemos as coisas é em grande, e virei-me para um turista que lá estava e disse-lhe:
- Lá na tua terra não tens disto pois não? A maior da Europa, a MAIOR!
E o gajo vem com uma conversa: Não sei quê, no meu país preferimos gastar dinheiro em outras coisas, por exemplo a evitar que rebentem condutas de água, que levam ao abatimento do solo, e dessa forma prejudiquem milhares de pessoas... mais não sei quê... e o camandro! E eu, que até sou um gajo que, é pá, tenho uma facilidade na exposição de argumentos, não me fiquei e disse-lhe logo:
- A maior da Europa! Toma e embrulha!
E o gajo começa a falar não sei o quê, que lá no país dele quando começa a chover as zonas ribeirinhas não ficam inundadas, e que talvez fosse melhor que, em vez da árvore, o dinheiro fosse canalizado para evitar estas situações. Eu comecei a enervar-me e disse ao gajo:
- Mau, tu queres ver que nos temos que chatear! Eu estou aqui a expor argumentos que... é pá sim senhor, e tu vens com essa conversa de não sei quê. Eu nem quero começar a falar na feijoada em cima da ponte, nem no desfile de "pais natais", porque senão nem sabias onde te metias pá...
O gajo começa a falar de uma coisa qualquer, tipo túneis que são construídos e ficam a meio, e não sei que mais, e eu virei logo costas. Porque quando eu vejo estes gajos que não conseguem aceitar a superioridade de um país e ainda falam, falam... e não dizem nada de jeito, eu fico chateado, claro que fico chateado!
Estes turistas não entendem nada pá, é que para TODOS OS PORTUGUESES isto é muito mais importante... Ter a maior árvore de Natal da Europa... NÃO PRECISAMOS DE MAIS NADA...

(autor desconhecido)

sábado, 27 de novembro de 2004

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

quinta-feira, 25 de novembro de 2004

PESTICIDAS NO TABACO...

... que roubam protagonismo à toxicidade do tabaco em si!

Depois admiram-se de assistirmos a conversas como a deste médico com o seu paciente:
- O senhor fuma?
- Fumo sim, senhor doutor.
- Pois, mas olhe que o tabaco, se por um lado lhe dá prazer, por outro lado faz-lhe muito mal à saúde.
- Pois, senhor doutor, mas eu cá nunca fumo pelo outro lado!

quarta-feira, 24 de novembro de 2004

A FEIRA (quadras)


Já lá vem a nova feira
Por obra e arte de Deus.
Da cultura à brincadeira
Tudo há na São Mateus.

Já lá vem a nova feira
E Viseu vai estar ao rubro.
São Mateus é feiticeira
E tudo o mais que descubro.

Já lá vem a nova feira
Com tudo o que tem de seu.
- Se tu visitares a Beira
Não deixes de ir a Viseu!

Já lá vem a nova feira
Abençoada por Deus.
Orgulho de toda a Beira:
- A Feira de São Mateus!


NB: - Verso obrigatório «Já lá vem a nova feira»
PURO E DURO

No orçamento de Estado para 2005, o Governo vai - parece - cortar na Educação e investir mais na Defesa.
Ou seja, a boa notícia é que vamos ter submarinos e helicópteros novos em folha.
A má notícia é que vamos continuar a ter alunos universitários a escrever élicoptero e subemarino.

domingo, 21 de novembro de 2004

A BROA (quadras)

A Pintura tem Pomar
A Poesia tem Pessoa
A Moda tem Salazar
E Avintes tem a Broa (a)

Milho dançando ao vento
Com graça e com requintes
Só espera o momento
De tornar-se broa de Avintes

Barqueira transporta o milho
Para moleiro ir moer
A padeira afaga o filho
Antes da broa ir cozer

É alimento p’ra todos
P’ra ricos e p’ra pedintes
Boa de todos os modos
A bela broa de Avintes

Não há nada que corroa
Certos costumes antigos
Avintes dá-nos a broa
A Vida dá-nos amigos

NB: - Tema «Broa de Avintes, Ciclo da Broa e tradições seculares das Barqueiras, Moleiros e Padeiras de Avintes».

(a) 1ª Menção Honrosa no 8º Concurso de Quadras à Broa de Avintes – 2004 (Avintes – V. N. de Gaia).

sexta-feira, 19 de novembro de 2004

IH IH IH…

Num convento onde viviam 100 freiras e uma madre superiora, esta última reuniu todas as freiras no pátio e disse-lhes:
- Minhas irmãs, esta noite um homem entrou no convento!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- E esta não foi, sem dúvida, a primeira vez!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- Ele entrou num dos nossos quartos!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- Eu encontrei um preservativo usado!
99 freiras: Ooooh...
1 freira: Ih, ih, ih...
- E esse preservativo estava furado!
1 freira: Ooooh...
99 freiras: Ih, ih, ih…



quinta-feira, 18 de novembro de 2004

Como são quase inexplicáveis os segredos do nosso cérebro!...
É incrível mas é verdade. Veja como consegue ler isto, com facilidade:

Sguedno um etsduo da Uinvesriadde de Cmabgirde, a oderm das lertas nas pavralas não tem ipmortnacia qsuae nnhuema. O que ipmrtoa é que a prmiiera e a utlima lreta etsajem no lcoal cetro. De rseto, pdoe ler tduo sem gardnes dfiilcuddaes... Itso é prouqe ocrebéro lê as pavralas cmoo um tdoo e nao lreta por lerta.


FISIOTERAPEUTA

Golfe é saudável, dizem...
Duas mulheres estavam a jogar numa manhã de sábado, quando uma delas errou a tacada e atingiu um jogador que estava por perto. Quando a bola atingiu o homem, ele juntou imediatamente as suas mãos entre as pernas e ajoelhou-se, a gemer de dor.
A mulher correu até junto dele e pediu desculpas, explicando que era fisioterapeuta.
- Por favor, deixe-me ajudá-lo. Sou fisioterapeuta e sei como aliviar a dor que está a sentir! Posso fazê-lo sentir-se melhor, se você deixar!
- Oh, não, não é preciso, já vai passar. Ficarei bem num instante
– disse ele, quase sem poder respirar, continuando em posição fetal, com as mãos entre as pernas.
Mas ela insistiu e ele finalmente permitiu que o ajudasse. Delicadamente, ela afastou as mãos dele e deitou-o de lado, abrindo-lhe as calças. Colocou a mão por dentro e iniciou uma massagem.
Após alguns minutos, ela pergunta:
- Como está? Está a sentir-se melhor?
Ele responde:
- Se me sinto melhor?! Humm... está fantástico. O meu dedo até parou de doer...




MARIDO E MULHER…

O marido pergunta à mulher:
- Vamos tentar uma posição diferente esta noite?
A mulher respondeu:
- Boa ideia, tu lavas a loiça e eu sento-me no sofá...


- Querida, quando eu morrer, vais chorar muito?
- Claro, querido. Sabes bem que eu choro por tudo e por nada.


Um casal vinha por uma estrada do interior sem dizer uma palavra.
Uma discussão anterior havia levado a uma briga, e nenhum dos dois queria dar o braço a torcer. Ao passarem por uma quinta em que se viam mulas e porcos, o marido perguntou, sarcástico:
- Parentes teus?
- Sim
– respondeu ela – cunhados e sogra.



Há papagaios e... papagaios...

Posted by Hello

quarta-feira, 17 de novembro de 2004

terça-feira, 16 de novembro de 2004

NA SAUNA

Um grupo de homens está na sauna quando o telemóvel começa a tocar:
- Alô!
- Querido?
- Sim, querida.
- Está na sauna?
- Estou.
- Sabe o que é? Estou em frente a uma loja de roupas com um casaco de vison magnífico, lindo! Posso comprá-lo?
- Quanto custa o vison?
- Só custa 3000 reais.
- Bom, está bem. Compre.
- Ah, que óptimo! Outra coisa. Acabei de passar na concessionária Mercedes e vi o último modelo que eles lançaram. É fantástico! Falei com o vendedor e ele disse que pode fazer um preço de amigo...
- Quanto é o preço de amigo?
- Meu amor, são só 60.000 reais!
- Bom, estamos com dinheiro nesse momento, então ok. Mas por esse preço quero com todos os extras.
- Pode deixar! Olha, antes de desligar só mais uma coisa.
- O quê?
- Hoje de manhã, passei em frente da imobiliária e reparei que aquela casa que vimos no ano passado está à venda. Lembra? Aquela com piscina, jardim e churrasqueira, completamente isolada, em frente àquela praia magnífica?
- E quanto é que ela custa?
- Meu querido, só custa 450.000 reais!
- Bom, pode comprar, mas pague, no máximo, 420.000 reais.
- Está bem, meu amor. Obrigada. Então até logo.
- Até logo.
Ele desliga o telefone e pergunta aos outros:
- Alguém sabe de quem é este telemóvel?



CAPITALISMO IDEAL
Você tem duas vacas.
Vende uma e compra um boi.
Eles multiplicam-se, e a economia cresce.
Você vende a manada, aposenta-se e fica rico!
CAPITALISMO AMERICANO
Você tem duas vacas.
Vende uma e força a outra a produzir o leite de quatro vacas.
Fica surpreendido quando ela morre.
CAPITALISMO JAPONÊS
Você tem duas vacas.
Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite.
Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e vende-os para o mundo inteiro.
CAPITALISMO BRITÂNICO
Você tem duas vacas.
As duas são loucas.
CAPITALISMO HOLANDÊS
Você tem duas vacas.
Elas vivem juntas, em união de facto, não gostam de bois... e tudo bem.
CAPITALISMO ALEMÃO
Você tem duas vacas.
Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecidos, de forma precisa e lucrativa. Mas o que você queria mesmo era criar porcos.
CAPITALISMO RUSSO
Você tem duas vacas.
Conta-as e vê que tem cinco.
Conta de novo e vê que tem 42.
Conta de novo e vê que tem 12 vacas.
Você pára de contar e abre outra garrafa de vodka.
CAPITALISMO SUÍÇO
Você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua.
Você cobra para guardar as vacas dos outros.
CAPITALISMO ESPANHOL
Você tem muito orgulho de ter duas vacas.
CAPITALISMO BRASILEIRO
Você tem duas vacas. E reclama porque o rebanho não cresce...
CAPITALISMO HINDU
Você tem duas vacas. Ai de quem tocar nelas.
CAPITALISMO PORTUGUÊS
Você tem duas vacas.
Uma delas é roubada.

O governo cria o IVVAImposto de Valor Vacuum Acrescentado.
Um fiscal vem e multa-o, porque embora você tenha pago correctamente o IVVA, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais.
O Ministério das Finanças, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro, botões, presume que você tenha 200 vacas e para se livrar do sarilho, você dá a vaca que resta ao inspector das finanças para que ele feche os olhos e dê um jeitinho...



domingo, 14 de novembro de 2004

O MESMO CALOR NO PEITO (humor)

Bodas de prata do casamento. O feliz casal decide festejar a data de forma diferente: repetiriam tudo o que tinham feito há 25 anos atrás. Foram à mesma igreja, almoçaram no mesmo restaurante, passearam por Sintra, foram para o mesmo hotel e pediram o jantar servido no quarto.
- Lembras-te, querido? Há 25 anos comemos nus.
E lá se despiram.
- Meu amor - disse a mulher - sinto o mesmo calor no peito que sentia há 25 anos.
- Não admira, tens as mamas dentro da sopa!

sexta-feira, 12 de novembro de 2004

TARZAN E JANE

Devido à inocência de Tarzan, que viveu sozinho durante muito tempo, Jane deu-lhe umas aulas sobre sexualidade.
Ela tratava de explicar-lhe tudo como se fosse uma criança:
- Olha Tarzan, isso que tens aí entre as tuas pernas pendurado é um trapo e isso que tenho aqui entre as minhas pernas é uma máquina de lavar. O que tu tens que fazer é pegar o teu trapo, colocar aqui na máquina e lavá-lo.
Nas cinco noites seguintes Tarzan lavou o seu trapo sem parar e, quando Jane conseguiu respirar, disse:
- Escuta Tarzan, as lavagens de trapos não podem ser tão frequentes porque a máquina de lavar pode danificar-se, bem como o trapo ficar gasto. Sugiro que esperes dois ou três dias para de novo lavares teu trapo.
Ao ouvir isto Tarzan ficou decepcionado e depois de ficar um mês sem colocar o trapo para lavar, Jane lhe disse:
- Tarzan, o que está acontecer? Por que já há mais de um mês não lavas o teu trapo na minha máquina?
Ao que Tarzan respondeu:
- Tarzan aprendeu a lavar o trapo à mão!



quinta-feira, 11 de novembro de 2004

DITADOS POPULARES

"Alguns homens amam tanto as suas mulheres, que para não as gastar, preferem usar as dos outros."

"Por maior que seja o buraco em que você se encontra, sorria, porque, por enquanto, ainda não há terra em cima."

"Se homossexualismo fosse normal, Deus teria criado Adão e Ivo."

"Se você está a sentir-se sozinho, abandonado, achando que ninguém lhe liga, experimente atrasar um pagamento."

"Se não puder ajudar, atrapalhe, afinal o importante é participar."

"Errar é humano. Colocar a culpa em alguém é estratégico."

"Os homens mentiriam muito menos se as mulheres fizessem menos perguntas.".

"Aquele que, ao longo de todo o dia: é activo como uma abelha, forte como um touro, trabalha que nem um cavalo, e que ao fim da tarde se sente cansado que nem um cão... deveria consultar um veterinário. É bem provável que seja um grande burro."

"Carioca é assim, já nem liga mais para bala perdida. Entra por um ouvido e sai pelo outro."

"Bebo porque sou egocêntrico. Gosto que o mundo gire à minha volta."

"Se um dia sentir um enorme vazio dentro de você, vá comer, que é fome!"






quarta-feira, 10 de novembro de 2004



Pobre Arafat !!

Posted by Hello
DE ONDE ERAM ADÃO E EVA?

Um alemão, um francês, um inglês e um português comentam um quadro de Adão e Eva no Paraíso.
O alemão disse:
- Olhem que perfeição de corpos: ela esbelta e esguia, ele com este corpo atlético, os músculos perfilados... Devem ser alemães. Imediatamente, o francês reagiu:
- Não acredito. É evidente o erotismo que se desprende de ambas as figuras... Ela tão feminina... Ele tão masculino... Sabem que em breve chegará a tentação... Devem ser franceses. Movendo negativamente a cabeça, o inglês comenta:
- Que nada! Notem... A serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto. Só podem ser ingleses. Depois de alguns segundos mais de contemplação, o português exclama:
- Não concordo. Olhem bem: não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma triste maçã para comer, não protestam e ainda pensam que estão no Paraíso. Só podem ser Portugueses!!...

domingo, 7 de novembro de 2004



CURIOSIDADE

Vá a este site:

http://douweosinga.com/projects/visitedcountries

e clique nos países que já visitou. Obterá um mapa-mundo em que esses países aparecerão a vermelho.

Testei como podem ver e achei interessante!

Posted by Hello

sábado, 6 de novembro de 2004

sexta-feira, 5 de novembro de 2004

CURIOSIDADES DA IDADE MÉDIA 

Naquele tempo, a maioria das pessoas casava-se no mês de Junho (início do Verão) porque, como tomavam o primeiro banho do ano em Maio, em Junho o cheiro ainda estava mais ou menos... (mais para menos... argh!!)
Entretanto, como já começavam a exalar alguns "odores", as noivas tinham o costume de carregar bouquets de flores junto ao corpo, para disfarçar.
Daí temos em Maio o "mês das noivas" e a origem do bouquet.

Os banhos eram tomados numa única tina, enorme, cheia de água quente. O chefe da família tinha o privilégio do primeiro banho na água limpa. Depois, sem trocar a água (reparem só que lindo!), vinham os outros homens da casa por ordem de idade, as mulheres, também por idade e, por fim, as crianças.
Os bebés eram os últimos a tomar banho, portanto! Quando chegava a vez deles, a água da tina já estava tão suja que era possível perder um bebé lá dentro. É por isso que existe a expressão em inglês "don't throw the baby out with the bath water", ou seja, literalmente "não deite fora o bebé juntamente com a água do banho", que hoje usamos para os mais apressadinhos...

Os telhados das casas não tinham forro e as madeiras que os sustentavam eram o melhor lugar para os animais se aquecerem: cães, gatos e outros animais de pequeno porte como ratos e besouros.
Quando chovia, começavam as goteiras... Os animais pulavam para o chão. Assim a nossa expressão "está a chover a cântaros" tem o seu equivalente em inglês "it's raining cats and dogs".

Aqueles que tinham dinheiro, possuíam "loiça" de estanho. Certos tipos de alimentos como o tomate, oxidavam o material, o que fazia com que muita gente morresse envenenada – lembre-se que os hábitos higiénicos da época não eram lá grande coisa...
Daí que durante muito tempo o tomate foi considerado como venenoso.

Os copos de estanho eram usados para beber cerveja ou uísque. (Já havia? - Esta não sabia) Essa combinação, por vezes, deixava o indivíduo "K.O." (numa espécie de narcolepsia induzida pela bebida alcoólica e pelo óxido de estanho). Quem passasse pela rua pensava que o fulano estava morto, recolhia o corpo e preparava o enterro. (mai nada!)
O "defunto" era então colocado sobre a mesa da cozinha (que linda ideia, não?!) por alguns dias (DIAS?!) e a família ficava em volta, em vigília, comendo, bebendo (na boa vida é o que é!) e esperando para ver se o morto acordava ou não. Daí surgiu a vigília do caixão ou velório, que em inglês se diz Wake, de "acordar".

A Inglaterra é um país pequeno, e nunca houve espaço suficiente para enterrar todos os mortos. Então, os caixões eram abertos, os ossos retirados e encaminhados para o ossário e o túmulo era utilizado para outro infeliz (Pessoal, isto é Reciclagem!). Por vezes, ao abrirem os caixões, percebiam que havia arranhões nas tampas, do lado de dentro, o que indicava que aquele morto, na verdade, tinha sido enterrado vivo. Assim, surgiu a ideia de, ao fechar os caixões, amarrar uma tira no pulso do defunto (ahahahahahahah adoro esta!!), tira essa que passava por um buraco no caixão e ficava presa a um sino. Após o enterro, alguém ficava de plantão ao lado do túmulo durante uns dias. Se o indivíduo acordasse, o movimento do braço faria o sino tocar. Assim, ele seria "saved by the bell", ou "salvo pelo gongo", como usamos hoje.

Fabuloso este texto! (autor desconhecido)


Reality Show das Galinhas...

Posted by Hello


Se Pinóquio frequentasse as salas de Chat...

Posted by Hello
«O QUE MUDARIA COM UM PAPA PORTUGUÊS…

- O Papa móvel seria conduzido em excesso de velocidade e faria inversão de marcha quando menos se esperasse;

- Os guardas suíços que defendem o Papa seriam substituídos por um destacamento da Guarda Nacional Republicana;

- Os maiores tesouros do Vaticano seriam oferecidos ao Estado português e vendidos por Bagão Félix para respeitar o PEC;

- A veste papal seria desenhada por Augustus e, pela primeira vez na história da Santa Igreja, a batina seria preta;

- A declaração «Urbis Et Orbi» seria substituída pela declaração «E Pluribus Unum»;

- Os novos processos de beatificação e canonização ficariam atrasados, passando a haver listas de espera para se ser santo;

- O Papa passaria a aparecer na varanda do Vaticano de roupão, como Valentim Loureiro;

- A famosa estátua «David» de Miguel Ângelo seria substituída pela estátua do Eusébio;

- A Grande Noite do Fado passaria do Coliseu de Lisboa para o Coliseu de Roma;

- Os frescos da Capela Sistina seriam removidos e substituídos por azulejos multicolores desenhados por Tomás Taveira.»

in «O Inimigo Público» de 2004-11-05 (transcrição parcial)





CARTA AO INQUILINO

Senhor morador:

Gostaríamos de o informar que o contrato de aluguer que acordámos há biliões de anos atrás, está vencendo. Precisamos renová-lo, porém temos que acertar alguns pontos fundamentais:

- Você precisa pagar a conta de energia. Está muito alta! Como você gasta tanto?

- Antes eu fornecia água em abundância, hoje não disponho mais dessa quantidade. Precisamos renegociar o uso.

- Porque alguns na casa comem o suficiente e outros estão morrendo de fome, se o quintal é tão grande? Se cuidar bem da terra vai ter alimento para todos!

- Você cortou as árvores que dão sombra, ar e equilíbrio. O sol está muito quente e o calor aumentou. Você precisa replantar novamente!

- Todos os bichos e plantas do imenso jardim devem ser cuidados e preservados. Procurei alguns animais, e não os encontrei. Sei que quando aluguei a casa eles existiam...

- Precisam verificar que cores estranhas estão no céu! Não vejo o azul!

- Por falar em lixo, que sujeira hein? Encontrei objectos estranhos pelo caminho! Pneus, plásticos...

- Não vi os peixes que moravam nos rios e lagos. Vocês pescaram todos? Onde estão?

Bom, é hora de conversarmos. Preciso saber se você ainda quer morar aqui. Caso afirmativo, o que você pode fazer para cumprir o contrato?

Gostaria de você sempre comigo, mas tudo tem um limite.

Você pode mudar?

Aguardo respostas e atitudes.

Sua casa: A TERRA.


OPÇÕES FINANCEIRAS

A moça passeava nas margens do lago quando, de repente, apareceu um sapo dizendo:
- Olhe, eu sou engenheiro e fui transformado num sapo por uma bruxa malvada. Se me beijar, eu caso-me consigo e seremos felizes para sempre!
A mocinha, toda contente, pegou no sapo e colocou-o no bolso da jaqueta.
Enquanto ela ia a caminho de casa, o sapo começou a ficar impaciente e perguntou:
- Não vai beijar-me?
Ela respondeu:
- De jeito nenhum! Faço mais dinheiro com um sapo falante do que com um marido engenheiro!








quarta-feira, 3 de novembro de 2004

BORBA (a)


Ao chegar junto a ti
Dum bom vinho fui à caça
Nestas ruas me perdi
Borba tu tens tanta graça

Vim para te conhecer
Vi tudo – quero voltar
Nunca mais vou esquecer
Tanta beleza sem par

O teu vinho é de espantar
Dalém Tejo tens a graça
E sabes enfeitiçar
Quem um dia por ti passa

Quem em Borba descobriu
Os teus olhos a brilhar
Não esquece o que viu
Pensa logo cá voltar


(a) - Mote obrigatório: «Borba tu tens tanta graça / Tanta beleza sem par / Quem um dia por ti passa / Pensa logo cá voltar»

terça-feira, 2 de novembro de 2004



O antigo e o moderno - Simbiose «perfeita»...

Posted by Hello
VELHINHA COM CHARME

Uma velhinha, com mais de 80 anos mas toda eléctrica, entra na farmácia:
- Vocês têm analgésicos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm remédio contra o reumatismo?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm Viagra?
- Temos sim, senhora...
- Têm pomada anti-rugas?
- Temos sim, senhora...
- E gel para hemorróidas, têm?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm bicarbonato?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm antidepressivos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm soporíferos?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm remédio para a memória?
- Temos sim, senhora...
- E fraldas para adultos, vocês têm?
- Temos sim, senhora...
- Vocês têm...
- Minha, senhora! Aqui é uma farmácia, nós temos isso tudo, como é lógico! Qual é o seu problema?
- É que vou casar com o meu noivo, de 95 anos, no fim do mês... e nós gostaríamos de saber se podemos deixar aqui a nossa lista de casamento.





domingo, 31 de outubro de 2004

COMO NASCE UM PARADIGMA 

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro puseram uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas.
Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jacto de água fria nos que estavam no chão.
Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de pancadas.
Passado algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.
Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos.
A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o surraram.
Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não subia mais a escada.
Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato.
Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o facto. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído.
Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse chegar às bananas.
Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria:
"Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui..."

Questionem-se porque estão batendo... 

"É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE UM PRECONCEITO".
Albert Einstein"



sexta-feira, 29 de outubro de 2004

DESABAFOS DE UM REJEITADO

Às vezes a vida é difícil No outro dia, uma rapariga telefonou-me e disse...
- Queres vir cá a casa? Não está cá ninguém. Eu fui lá a casa. Ninguém respondeu, não estava mesmo ninguém.

A minha mãe nunca me deu de mamar.
Ela dizia que só gostava de mim como amigo.

Uma vez, quando me perdi... Vi um polícia e pedi-lhe ajuda para encontrar os meus pais.
Disse-lhe: - Acha que alguma vez os vou encontrar? Ele disse: - Não sei miúdo... Há tantos sítios onde eles se podem esconder.

RAPIDINHAS
Um alentejano chega a uma casa de meninas e pergunta:
- Quanto custa uma menina?
- Depende do tempo.
- Bom... Suponhamos que chove.
Joaquim chega ao aeroporto carregado de malas.
Quando já ia a embarcar, viu o seu amigo brasileiro, que era fiscal da alfândega.
Este, gritou-lhe de longe:
- E aí, Joaquim? Tudo jóia?
- Tudo não! Metade é cocaína.
Um camionista pára a sua viatura à beira da estrada e dá boleia a uma bela jovem que pedia boleia.
Depois de conversar um pouco, ambos decidiram parar para comer qualquer coisa e acabam por ir para o quarto de um motel.
Enquanto a jovem se despe, o homem pergunta-lhe:
- Diz-me lá: que idade é que tens?
- Treze.
- Por Deus! Veste-te imediatamente e vai-te embora daqui!
- Olha... Outro supersticioso!

quinta-feira, 28 de outubro de 2004

VÁ A ESTE SITE PARA RIR UM POUCO (super gato):

http://superrad104.20megsfree.com/koty.swf


ÓLEO

Uma mulher pára numa estação de serviço, abre o capot e verifica o nível do óleo. Passado um bocado pergunta:
- Olhe, aqui vendem ferros destes mas mais compridos?
- Não, minha menina, porquê?
- É que este não chega ao óleo...



Viagra asiático...

Posted by Hello

quarta-feira, 27 de outubro de 2004

Vá a este site e veja Bush a lutar contra os terroristas:

http://www.fmacro.com/funnyswf/swf/bushbug.swf


PICADA

Um grupo de amigos decidiu ir passar férias a África.
Numa tarde estavam a jogar cartas, quando um se levanta e diz:
- Malta, tenho de ir cagar ali no mato!
E lá foi. Às tantas ouve-se gritar:
- Vou morrer, vou morrer!
Os outros, quando ouviram isto, foram a correr para ver o que se passava e perguntaram-lhe logo o que estava a acontecer:
- Fui picado por uma víbora, ai que eu vou morrer.
- Calma meu, não vais nada morrer, é só dizeres onde ela te mordeu que nós chupamos o veneno. Onde ela te mordeu?
- Na pilinha... Aiiiiiiii!!
Ao que eles responderam:
- Ai vais morrer vais!!





Invenção japonesa para quando estamos constipados...Muito prático!!

Posted by Hello

segunda-feira, 25 de outubro de 2004



Esqui aquático na Ásia.

Posted by Hello


« - Começo a ficar preocupada... Doi-me muito o peito! »

Posted by Hello
ISTO É DE VIP!
"O tabaco mata. Se você morrer, perde uma parte importante da sua vida" – Brooke Shields, numa entrevista sobre a campanha americana contra o tabagismo.


ESPERTEZA…
Dois polícias encontraram 3 granadas na rua e decidiram levá-las para a esquadra.
- E se uma delas explode? - Perguntou um dos agentes.
- Não faz mal – assegurou o outro – Dizemos que só vimos duas.




sábado, 23 de outubro de 2004

AQUELES QUE NOS (DES)GOVERNAM

«Não havia nada que impedisse que o túnel (do Rossio) continuasse a laborar, mas, havendo um risco numa zona de 40 metros, seria necessário intervir. Porque deveríamos adiar a intervenção se era necessária?» – António Mexia, Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.
Ora bem, se o Ministro afirma isto e a Administração da Refer decidiu fechar o túnel às duas da manhã sem ter o cuidado de avisar os utentes, quando aparentemente teria pelo menos mais um dia ou dois para o fazer, apetece perguntar:
A Administração é incompetente e (ou) não respeita os utentes ou, por outro lado, será o Ministro que está a mentir?

Por estas e por outras é que Prof. Daniel Sampaio afirmava ontem à «Capital»: «Sei que vocês (da geração dos meus filhos) não aguentarão mais. Ouço-vos em toda a parte, por enquanto em surdina, em breve até que a voz vos doa. E por isso vos peço: ajudem a derrubar este Governo».

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...