sábado, 29 de abril de 2006

DIA DA SOGRA
«Ela não deve estar tão perto que possa vir de chinelos,
nem tão longe que queira vir de malas.»
EFEMÉRIDE - Fernando Pessa, o mais idoso jornalista português, faleceu em 29 de Abril de 2002, com a idade de 100 anos.
Em 1934 candidatou-se aos quadros da recém criada Emissora Nacional, tendo ficado classificado em segundo lugar. Com uma semana de rádio, Pessa fez a sua primeira reportagem: a cobertura de um festival de acrobacia área na antiga Porcalhota, actual Amadora.
Após quatro anos na Emissora Nacional, foi convidado para trabalhar na BBC, em Londres. Começou por trabalhar com sotaque na secção brasileira e só quando um colega português adoeceu foi chamado para ler o noticiário. Neste ambiente sofreu os bombardeamentos alemães sobre Londres e notabilizou-se como correspondente durante a Segunda Guerra Mundial.
A censura e a restrição das liberdades da ditadura de Salazar acabaram por contribuir para o crescendo de popularidade das transmissões em português da BBC.
No regresso a Lisboa, em 1947, a sua reentrada na rádio Emissora Nacional foi-lhe vedada por influência do regime. Fez dobragens de filmes e documentários.
Depois da notoriedade enquanto repórter de guerra na BBC, realizou a primeira emissão em directo da RTP, em 7 de Março de 1957, na Feira Popular de Lisboa.
Entrou para os quadros da RTP somente em a 1 de Janeiro de 1976, já com 74 anos.
A célebre expressão “E esta, hein?” marcou a sua carreira como repórter televisivo. A expressão surgiu como substituto dos palavrões que tinha vontade de dizer quando denunciava situações menos agradáveis do quotidiano do país nos seus
"bilhetes-postais".Pelo seu trabalho como correspondente da Segunda Guerra Mundial, Fernando Pessa foi distinguido com a Ordem do Império Britânico e, em Portugal, a 10 de Junho de 1981, recebeu o título de Comendador. Reformou-se em 1995, com 93 anos de idade.

O VENDEDOR DE ASPIRADORES

Uma dona de casa, num vilarejo bem distante da cidade, ao atender às palmas na sua porta e à voz "oi de casa, estou entrando!", depara-se com um homem jogando esterco de cavalo no seu tapete da sala.
A mulher apavorada pergunta:
- O senhor está maluco? O que pensa que está fazendo em meu tapete?
O comerciante, não deixando a mulher falar mais nada, responde:
- Boa tarde! Eu estou aqui ao vivo oferecendo o meu produto, e ao vivo eu provo para senhora que os nossos aspiradores são os melhores e os mais eficientes do mercado, tanto assim que eu faço um desafio: se eu não limpar esse esterco no seu tapete, eu prometo que irei comê-lo!
A mulher retirou-se para a cozinha sem dizer nada. O comerciante curioso perguntou:
- A senhora vai aonde? Não vai ver a eficiência do meu produto?
A mulher responde:
- Vou pegar uma colher, sal, pimenta e um guardanapo de papel, e uma cachaça para abrir o seu apetite, pois aqui em casa não há energia eléctrica!

sexta-feira, 28 de abril de 2006

SUGESTÕES CRIATIVAS PARA PASSAR O TEMPO NUM HIPERMERCADO, ENQUANTO A ESPOSA FAZ AS COMPRAS...

- Agarre 20 caixas de preservativos e ponha-as em vários carrinhos, aleatoriamente, quando as pessoas estiverem distraídas.

- Encontre uma câmara de vigilância e use-a como espelho enquanto tira «macacos» do nariz.

- Procure uma faca de açougueiro bem afiada. Leve-a consigo durante todo o percurso das compras e vá perguntando aos funcionários se ali vendem anti-depressivos.

Vá ao provador de roupa. Feche a porta, aguarde um minuto e depois grite: "Onde é que está a porra do papel higiénico??!"
EFEMÉRIDE - José Vital Branco Malhoa, pintor e professor mais conhecido apenas por José Malhoa, nasceu em 28 de Abril de 1855 nas Caldas da Rainha.
Malhoa entrou para a escola de Belas Artes com apenas 12 anos.
Realizou inúmeras exposições, tanto em Portugal como no estrangeiro, designadamente em Madrid, Paris e Rio de Janeiro.
Foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago.
Em 1933, ano da sua morte, foi criado o Museu de José Malhoa nas Caldas da Rainha.

(na gravura, Fado - uma das suas mais conhecidas pinturas)

quarta-feira, 26 de abril de 2006


RAPIDINHA

Zé era loiro e muito tímido, mas arranjou uma namorada num dia de inspiração.
Um dia, saíram de carro para um passeio pela Costa da Caparica. Depois de andarem alguns km, o Zé ganhou coragem e pôs a mão nas pernas dela.
E ela disse:
"- Se quiseres, podes ir mais longe."
Animado, Zé engatou a «5ª» e foi até ao Algarve.


CONVERSA NO CABELEIREIRO

Uma alentejana vai ao cabeleireiro em Lisboa, onde estão outras mulheres com ar de ricaças.
Enquanto esperam que os cabelos sequem, falam dos vários processos que usam para evitarem engravidar.
Diz uma:
- Eu uso a pílula!
Diz outra:
- O meu marido usa preservativo!
Uma pergunta à alentejana:
- A senhora, o que usa?
- Ora, como eu e o meu marido somos pobres, a gente usa o balde.
- O balde?! Explique-se.
- Como vêem, eu sou alta, mas o meu marido é mais baixo. Gostamos de fazer sexo de pé. Ele sobe para cima de um balde e, quando ele está quase, quase ..... eu dou um pontapé no balde!...


COMEMOROU-SE ONTEM O 25 DE ABRIL EM TODO O PAÍS,
COM UMA ÚNICA EXCEPÇÃO NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA



O João Jardim não é uma besta
É um energúmeno
É um equídeo, um quadrúpede
Um cisto alojado
No lombo do país.
O João Jardim não é uma besta
É uma larva, uma ameba
Um cefalópode com tentáculos
Enrolados, cravados
Nos cofres do país.
O João Jardim não é uma besta
É um alarve, um glutão
É um mamão
Que abocanha e não larga
As tetas do país.
Numa democracia à João Jardim
João Jardim não existia.
Numa democracia à João Jardim
João Jardim não abria a boca.
Numa democracia à João Jardim
João Jardim era internado
Num manicómio, num hospício
E não seria o ingrato
O parasita
O carrapato
O Neandertal
O beberrão boçal
Que abomina, execra e renega o dia
E cospe na Democracia
Que lhe permite vomitar disparates
Que o engorda e alimenta
Que lhe mantém o cu gordo, anafado
Alapado, grudado
À cadeira do poder.


by «encandescente»...
...a quem felicito pela inspiração!

Se gosta de bebés e de canções...
... visite este site:

http://natalie.elekta.lt/~svytenis/babyqueen.swf

EFEMÉRIDE - Mário de Sá-Carneiro, poeta, contista e ficcionista, um dos grandes expoentes do Modernismo em Portugal e um dos mais reputados membros da Geração d’Orpheu, morreu em Paris faz hoje 90 anos (26 de Abril de 1916). Nascera em 19 de Maio de 1890. Órfão de mãe com apenas dois anos, ficou entregue ao cuidado dos avós, indo viver para a Quinta da Vitória, na freguesia de Camarate, então às portas de Lisboa, aí passando grande parte da infância.
Iniciou-se na poesia com doze anos e, aos quinze, já traduzia Victor Hugo e, com dezasseis, Goethe e Schiller.
Em 1911, com dezanove anos, foi estudar para Coimbra, onde veio a conhecer aquele que seria, sem dúvida, o seu melhor e mais compreensivo amigo – Fernando Pessoa. Desiludido com a «cidade dos estudantes», seguiu para Paris a fim de prosseguir os estudos superiores, com o auxílio financeiro do pai. Cedo, porém, deixou de frequentar as aulas na Sorbonne, dedicando-se a uma vida boémia, deambulando pelos cafés e salas de espectáculo, chegando a passar fome e debatendo-se com os seus desesperos.
Inadaptado socialmente e psicologicamente instável, foi neste ambiente que compôs grande parte da sua obra poética e a correspondência com o seu confidente Pessoa; é pois entre 1912 e 1916 (o ano da sua morte) que decorre a sua fugaz mas brilhante carreira literária.
Com Pessoa, e ainda Almada-Negreiros, integrou o primeiro grupo modernista português, sendo responsável pela edição da revista literária Orpheu, um verdadeiro escândalo literário na época, motivo pelo qual saíram apenas dois números.
Em Julho de 1915 regressa a Paris mas, uma vez que a vida que levava não era do seu agrado e aquela que idealizava tardava em se concretizar, entrou numa cada vez maior angústia, que viria a conduzi-lo ao suicídio, perpetrado no Hôtel de Nice, no bairro de Montmartre em Paris, com o recurso a cinco frascos de veneno. Extravagante tanto na morte como na vida, convidou o amigo José de Araújo para presenciar a sua agonia.
Reconhecido no seu tempo apenas por uma fina elite, à medida que a sua obra e correspondência foi publicada, ao longo dos anos, tornou-se acessível ao grande público, sendo actualmente considerado um dos maiores expoentes da literatura moderna em língua portuguesa. Embora não tenha a mesma repercussão de Fernando Pessoa, a sua genialidade é tão grande (senão maior) que a de Pessoa.
O seu poema Fim foi musicado pelos Trovante e, mais tarde, o seu poema « foi também musicado pela cantora brasileira Adriana Calcanhoto.

terça-feira, 25 de abril de 2006

ORGULHO RECUPERADO


Não podíamos dizer Liberdade.
Não éramos donos das nossas vidas.
Defendíamos só causas perdidas,
arrastando os corpos pela Cidade.

Com tanta felicidade perdida
e tanto homem que não foi criança,
quanta gente sem qualquer esperança
e quanta miséria escondida!

Mas chegada a data gloriosa
o cravo tornou-se a flor mais formosa
acabando com a nossa tristeza.

O Povo foi à rua e gritou!
O poeta renasceu e cantou
o orgulho da alma portuguesa!


NB – Menção Honrosa no «Concurso Literário – 25 de Abril – 30º aniversário»
- Assembleia Municipal de Alcobaça - 2004/2006

OSSINHOS PARA O CÃO...

Uma família estava a jantar num restaurante.
Finda a refeição, o pai disse ao empregado:
— Embrulhe a carne que sobrou, por favor. A gente vai levar para o nosso cão!
Imediatamente, os filhos gritaram, felizes:
— Que bom pai! Não nos tinhas dito que ias comprar um cão para a gente!

HISTÓRIA DE LOUCOS

No corredor do manicómio uma doente diverte-se com a sua cadeira de rodas.
Anda de um lado para o outro, imitando o barulho de um carro de corrida.
De repente, sai um louco de um quarto e diz:
- Desculpe-me, mas a senhora estava circulando acima do limite de velocidade desta auto-estrada. Posso ver a sua carta de condução?
Ela procura nos bolsos da sua bata e tira um bilhete de transporte usado.
O louco examina o documento, devolve-o e, depois de adverti-la sobre o excesso de velocidade, manda-a embora.
A doida segue em frente nas suas «500 milhas de Indianapolis» e, ao passar pelo quarto do mesmo louco, ele manda-a parar novamente e diz:
- Desculpe-me, mas a senhora estava transitando na contra-mão. Posso ver os documentos do seu carro?
Ela remexe novamente nos bolsos e tira um talão de supermercado amarrotado. O louco vê que a documentação está em ordem, faz nova advertência e deixa-a ir embora.
A louca dispara novamente pelo corredor e, quando passa novamente pela porta do doido, ele sai pela terceira vez do seu quarto, agora totalmente nu.
A doida olha para ele, arregala os olhos e diz:
- Teste do balão, de novo? Ah, não!!...



segunda-feira, 24 de abril de 2006


EFEMÉRIDE - O levantamento militar de 25 de Abril de 1974 derrubou em poucas horas o regime ditatorial que vigorava em Portugal desde 1926.
Houve pouca resistência das forças leais ao governo, que cederam perante o movimento popular que rapidamente apoiou os militares.
Este levantamento, que é conhecido mundialmente por 25 de Abril ou Revolução dos Cravos, foi conduzido por oficiais intermédios da hierarquia militar, na sua maior parte capitães que tinham participado na Guerra Colonial.
Que mais não fosse, esta revolução devolveu aos portugueses a Liberdade, um bem fundamental , denominando-se "Dia da Liberdade" o feriado instituído em Portugal desde então.
MÉNAGE À TROIS...
AVÓS SÃO O MÁXIMO!

Perguntaram a uma menina de nove anos o que ela gostaria de ser quando crescesse. Ela respondeu:

- Eu gostaria de ser avó!
Ao ser interrogada sobre o porquê dessa ideia, ela completou:
- Porque os avós escutam, compreendem. E, além do mais, a família se reúne inteirinha na casa deles. E a menina continuou:
- Uma avó é uma mulher velhinha que não tem filhos. Ela gosta dos filhos dos outros.

Um avô leva os meninos a passear e conversa com eles sobre futebol e outros assuntos parecidos.
Os avós não fazem nada e por isso podem ficar mais tempo com a gente. Como eles são velhinhos, não conseguem rolar pelo chão ou correr. Mas não faz mal. Eles levam-nos ao shopping e deixam-nos olhar para as vitrinas até cansar.
Na casa deles há sempre um frasco com rebuçados e uma lata cheia de bolachas. Eles contam histórias de nosso pai ou da nossa mãe quando eram pequenos, histórias de uns livros muito velhos com umas figuras lindas.
Passeiam connosco mostrando as flores, ensinando os seus nomes e fazendo-nos sentir o seu perfume.

Avós nunca dizem "depressa, já para a cama" ou "se não fizeres já, vais ficar de castigo".
Quase todos usam óculos e eu já vi uns tirando os dentes e as gengivas.
Quando a gente faz uma pergunta, os avós nunca dizem: "menino, não vê que estou ocupado?" Eles param, pensam e respondem de um jeito que a gente entende. Os avós sabem um bocado de coisas. Eles não falam com a gente como se nós fôssemos bobos. Nem se referem a nós com expressões tipo "que gracinha!", como fazem algumas visitas.
O colo dos avós é quente e fofinho, bom para a gente se sentar quando está triste.
Todo o mundo deveria tentar ter um avô ou uma avó, porque são os únicos adultos que têm tempo para nós.

Autor desconhecido


GRIPE DAS AVES

O CNCDE - Centro Nacional de Controlo de Doenças Epidemiológicas emitiu a seguinte lista com os sintomas da febre aviária.

Se tiver algum dos sintomas abaixo, procure imediatamente assistência médica:

1. Febre alta
2. Congestão nasal
3. Náusea
4. Fadiga
5. Uma irresistível vontade de cagar em cima de carros ou na cabeça dos carecas...

MAIS UMA DO JOÃOZINHO...

Durante a aula de Ciências, a professora diz:
-
Anotem a lição de casa, meninos: vocês vão ter de pesquisar o habitat natural das 70 espécies de animais que estão na página 20.
Também vão ter de dizer qual o país de origem de cada animal, quais os seus predadores, suas presas, seus costumes e fazer uma redacção sobre cada um.
E continuou:
- Falando em animais, Marta, o que dão as ovelhas?
- Lã, senhora professora.
- Muito bem! Pedrinho, o que dão as galinhas?
- Ovos, senhora professora.
- Parabéns! Joãozinho, o que dão as vacas?
- Trabalhos de casa, senhora professora...
LOIRA ESPERTA

A loira entra correndo em casa e grita:
— Pai, pai, eu vi dois ladrões a roubar o nosso carro!
— És capaz de reconhecê-los?
- Pergunta o pai.
— Não! - Responde -
Mas eu anotei o número da matrícula!

domingo, 23 de abril de 2006


EFEMÉRIDE - William Shakespeare, dramaturgo e poeta inglês, nasceu em Stratford-Avon no dia 23 de Abril de 1564 e viria a morrer no mesmo local e no mesmo dia do ano 1616.
É considerado por muitos o mais importante autor da língua inglesa e um dos maiores do mundo. Por volta de 1588 mudou-se para Londres onde, em 1592, já fazia sucesso como actor e dramaturgo. Entretanto, as suas poesias, e não as suas peças, é que eram aclamadas pelo público. Isto ficou a dever-se ao facto de, entre 1592 e 1594, durante 21 meses, os teatros londrinos terem sido obrigados a fechar em virtude da peste que grassava na cidade.
Escreveu cerca de quarenta peças, comédias, tragédias e históricas. Além da fama, estas obras trouxeram-lhe riqueza, uma vez que era sócio da companhia teatral que as representava. Nunca publicou as suas peças uma vez que, como a dramaturgia não era bem paga, Shakespeare preferiu sempre que as mesmas fossem representadas.

sábado, 22 de abril de 2006

ESPERTEZA CANINA

Um dia, numa expedição, um cachorrinho começa a brincar entretido a caçar borboletas e quando se dá conta já está muito longe do grupo do safari.
Nisto vê bem perto uma pantera a correr na sua direcção. Ao perceber que a pantera o vai devorar, pensa rapidamente no que fazer. Vê uns ossos e um animal morto e põe-se a mordê-los. Então, quando a pantera está quase a atacá-lo, o cachorrinho diz:
- "Ah, estava deliciosa esta pantera que acabo de comer!"
A pantera pára bruscamente e desaparece apavorada pensando:
"Que cachorro corajoso! Por pouco não me comia também!"
Um macaco que estava numa árvore perto e que tinha assistido à cena, vai a correr atrás da pantera para lhe contar como foi enganada pelo cachorro.
Então, a pantera furiosa diz:
- "Maldito cachorro! Agora vamos ver quem come quem!"
- "Depressa!"
- disse o macaco.
- "Vamos alcançá-lo."
O cachorrinho vê que a pantera vem de novo atrás dele com o macaco às cavalitas ... "O que faço agora?" O cachorrinho, em vez de fugir, senta-se de costas para a pantera como se a não visse e, quando esta está quase a atacá-lo, diz:
- "Raios partam o maldito macaco! Há meia hora que eu o mandei trazer-me outra pantera e ele ainda não voltou!"

sexta-feira, 21 de abril de 2006

quinta-feira, 20 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Joan Miró i Ferra, importante pintor surrealista catalão, nasceu em Barcelona no dia 20 de Abril de 1893 e morreu em Palma de Maiorca no dia de Natal de 1983.
Em 1919, depois de completar os seus estudos, visitou Paris, onde entrou em contacto com as correntes mais modernistas da pintura europeia. No início dos anos 20, conheceu o fundador do movimento surrealista André Breton.
Esteve nos Estados Unidos, mas o seu período mais produtivo passou-o entre Paris e Barcelona.
No fim da sua vida, reduziu os elementos da sua linguagem artística a pontos, linhas, alguns símbolos e reduziu a cor, passando a usar basicamente o branco e o preto.

quarta-feira, 19 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Lygia Fagundes Telles, escritora brasileira galardoada com o Prémio Camões, nasceu em São Paulo no dia 19 de Abril de 1923.
Em 1938, publicou o seu primeiro livro de contos. Em 1941 começou a participar activamente em debates literários, trabalhando no Departamento Agrícola do Estado de São Paulo para pagar os estudos e a sua própria subsistência.
Em 1952, escreveu o seu primeiro romance Ciranda de pedra do qual se faria mais tarde uma telenovela.
Em 1970, recebeu o Grande Prémio Internacional Feminino para Estrangeiros (França), pelo seu livro de contos Antes do baile.
Em 1973, o seu romance As meninas ganhou vários prémios literários brasileiros. Em 1977, foi galardoada pelo Pen Club do Brasil na categoria de contos, pela sua colectânea Seminário de ratos.
Faz parte da Academia Paulista de Letras e da Academia Brasileira de Letras.
Em Março de 2001 recebeu o título de Doutora Honoris Causa pela Universidade de Brasília. Em 13 de Maio de 2005 recebeu o Prémio Camões.

domingo, 16 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Charles "Charlie" Spencer Chaplin nasceu no dia 16 de Abril de 1889 em Inglaterra e morreu no dia de Natal de 1977 na Suiça, onde foi enterrado.
O seu principal personagem (Charlot) foi um vagabundo com maneiras refinadas e dignidade de cavalheiro. Vestia um casaco firme, calças e sapatos mais largos que o seu número, um chapéu ou uma cartola, uma bengala de bambu e a sua marca pessoal era o bigode. Chaplin foi uma das personalidades mais criativas da era do cinema mudo; ele actuou, dirigiu, escreveu, produziu e até financiou por vezes os próprios filmes.
De acordo com os registos da imigração, chegou à América com uma trupe de circo em 2 de Outubro de 1912.
Depois de inúmeros filmes mudos, O Grande Ditador foi o seu primeiro filme com som (1940), uma afronta a Adolf Hitler e ao fascismo que reinava na época. O posicionamento político de Chaplin pendeu sempre para a esquerda e vários dos seus filmes foram vistos como críticas à situação da classe operária e dos pobres em geral.

sábado, 15 de abril de 2006

Coelhinhos de Chocolate...
Feliz Páscoa para todos!!
EFEMÉRIDE - Leonardo da Vinci nasceu em Anchiano, no dia 15 de Abril de 1452, tendo morrido em 2 de Maio de 1519. Foi pintor, escultor, arquitecto, engenheiro, cientista e inventor e é considerado um dos maiores génios da história da Humanidade.
Leonardo da Vinci assinava os seus trabalhos simplesmente como Leonardo, presumindo-se que não usava o nome do pai por ser filho ilegítimo.
Possuía uma multiplicidade de talentos para as ciências e para as artes e era muito engenhoso e criativo.
Num estudo realizado em 1926, o seu QI foi estimado em cerca de 180. Outras fontes mencionam mesmo 220!

sexta-feira, 14 de abril de 2006


DESABAFO DE UM MARIDO DESOLADO...

Minha mulher e eu temos o segredo para fazer um casamento durar:
Duas vezes por semana, vamos a um óptimo restaurante, com uma comida gostosa, uma boa bebida e um bom companheirismo. Ela vai às terças-feiras e eu, às quintas. Nós também dormimos em camas separadas: a dela é em Fortaleza e a minha, em São Paulo.
Eu levo a minha mulher a todos os lugares, mas ela sempre acha o caminho de volta.
Perguntei-lhe onde gostaria de ir no nosso aniversário de casamento, "a algum lugar que eu não tenha ido há muito tempo!" disse ela.
Então, sugeri a cozinha.
Nós sempre andamos de mãos dadas...
Se eu soltar, ela vai às compras!
Ela tem um liquidificador, uma torradeira e uma máquina de fazer pão, tudo eléctrico.
Então, ela disse: "nós temos muitos aparelhos, mas não temos lugar para sentar".
Daí, comprei para ela uma cadeira eléctrica.
Lembrem-se: o casamento é a causa número 1 para o divórcio. Estatisticamente, 100 % dos divórcios começam com o casamento. Eu me casei com a "senhora certa".
Só não sabia que o primeiro nome dela era "sempre".
Já faz 18 meses que não falo com minha esposa.
É que não gosto de interrompê-la.
Mas, tenho que admitir: a nossa última briga foi culpa minha.
Ela perguntou:
"O que tem na TV?"E eu disse: "Poeira".

(Luís Fernando Veríssimo)
EFEMÉRIDE - O navio transatlântico Titanic da British White Star Line colidiu com um iceberg às 23:40 do dia 14 de Abril de 1912 e afundou-se duas horas depois.
Era o maior navio construído até então. Media cerca de 268 metros (quase três vezes o tamanho de um campo de futebol) por 28 metros de largura e uma altura de um prédio de 10 andares.
Saíra do porto de Southampton, na Inglaterra, em 10 de Abril de 1912 com destino a Nova Iorque, transportando aproximadamente 2 223 pessoas entre passageiros e tripulantes.

quinta-feira, 13 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Jean de La Fontaine, escritor francês nascido em 8 de Julho de 1621, morreu no dia 13 de Abril de 1695 em Paris. É conhecido sobretudo pelas muitas fábulas que escreveu. Reeditou outras, entre elas algumas de Esopo.

quarta-feira, 12 de abril de 2006

AJUDE ESTA ASSOCIAÇÃO !

A "Ajuda de berço", que acolhe crianças dos 0 aos 3 anos, necessita da nossa ajuda.
É um site que vive da publicidade que faz e são as empresas que o patrocinam que ajudam esta associação.
Só temos que mostrar que visitámos o site em questão.
Demora menos de um segundo a ir ao site e clicar no botão "UM COLO PARA CADA CRIANÇA":

http://www.jazzcidadania.org

segunda-feira, 10 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Gibran Khalil Gibran, nascido em 6 de Janeiro de 1883 no Líbano, morreu no dia 10 de Abril de 1931 em Nova Iorque. Ensaísta, filósofo, prosador, poeta, conferencista, pintor norte-americano de origem libanesa, Khalil Gibran produziu uma obra literária marcada pelo misticismo oriental, que alcançou popularidade em todo o mundo. A sua obra mais conhecida é O profeta.

domingo, 9 de abril de 2006

DEFINIÇÃO DE AVÓ

«
Uma Avó é uma mulher que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros.
As avós não têm nada para fazer, é só estarem ali.
Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam as flores bonitas nem as lagartas.
Nunca dizem "
Despacha-te!
"
Normalmente são gordas, mas mesmo assim conseguem apertar-nos os sapatos.
Sabem sempre que a gente quer mais uma fatia de bolo ou uma fatia maior.
As Avós usam óculos e às vezes até conseguem tirar os dentes.
Quando nos contam histórias, nunca saltam bocados e nunca se importam de contar a mesma história várias vezes.
As Avós são as únicas pessoas grandes que têm sempre tempo.
Não são tão fracas como dizem, apesar de morrerem mais vezes do que nós.
Toda a gente deve fazer o possível por ter uma Avó, sobretudo se não tiver televisão
»

Redacção feita por uma menina de 8 anos e publicada no Jornal do Cartaxo

Que tal?
TELEPATIA?

Se quer ficar intrigado, veja este site:

http://kardini.fateback.com/telepatiav.htm

EFEMÉRIDECharles-Pierre Baudelaire, poeta francês, nasceu no dia 9 de Abril de 1821 em Paris.
Em 1840, foi enviado para a Índia pelo padrasto, preocupado com a sua vida desregrada, mas Baudelaire nunca chegou ao destino. Parou na ilha da Reunião e voltou mais tarde para Paris. Ao atingir a maioridade, tomou posse da herança do pai e durante dois anos viveu entre drogas e álcool na companhia de uma mulatinha (Jeanne Duval).
O seu livro mais conhecido, As flores do mal, foi lançado em 1857. Com 100 poemas, seria apreendido por «ultrajar a moral pública», segundo as autoridades da época.
Morreu em 1867 nos braços da sua mãe, sendo sepultado no Cemitério de Montparnasse em Paris.

Posted by Picasa

sábado, 8 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Pablo Ruiz Picasso, pintor de nacionalidade espanhola e renome mundial, morreu em Mougins, França, em 8 de Abril de 1973.
Picasso, que aos 15 anos já tinha o seu próprio atelier de pintura, pintou até à idade de 87 anos.
Aos 90 anos, tornou-se no primeiro artista vivo a ter trabalhos expostos no Museu do Louvre em Paris.

sexta-feira, 7 de abril de 2006

SINAL PARA A DESCOLAGEM!No aeroporto, o pessoal estava na sala de espera aguardando a chamada para o embarque. Nisto aparece o piloto, todo uniformizado, de óculos escuros e de bengala branca tacteando pelo caminho.
A hospedeira da companhia encaminha-o até ao avião e assim que volta explica que apesar dele ser cego é o melhor piloto da companhia. Alguns minutos depois, chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuros, de bengala branca e amparado por duas hospedeiras.
A hospedeira mais uma vez informa que apesar dele ser cego é o melhor co-piloto da empresa e que tanto ele quanto o piloto, fazem a melhor dupla da companhia.
Todos os passageiros embarcam no avião preocupados com a situação O comandante avisa que o avião vai levantar voo e começa a correr a pista, cada vez com mais velocidade.
Os passageiros olham uns para os outros cheios de medo... O avião vai aumentando de velocidade e nada de levantar voo. A pista está quase a acabar e nada do avião sair do chão. As pessoas começam a ficar em pânico!
O avião vai correndo e nada... A pista está a chegar ao fim!
O desespero toma conta de todos e começa uma gritaria histérica no avião. Nesse exacto momento o avião descola subindo suavemente... O piloto vira-se para o co-piloto e diz:
- Se algum dia o pessoal não gritar, tá tudo fodido!

PUBLICIDADE NAS CAIXAS DO CORREIO

Esta vinheta encontra-se esgotada há vários anos nas Estações do Correio e é, regra geral, respeitada pelos distribuidores de publicidade...
Aqui fica uma reprodução. Os interessados não terão mais do que copiar daqui e colar numa folha «Word». Redimensionar eventualmente, imprimir, recortar e colar na caixa do correio!
Posted by Picasa

EFEMÉRIDE - Joaquim Agostinho, um dos melhores ciclistas portugueses de todos os tempos, nasceu no dia 7 de Abril de 1943 em Silveira, Torres Vedras.
Deixou-nos em 10 de Maio de 1984, depois de estar dez dias em coma, em consequência de uma queda sofrida numa etapa da Volta ao Algarve.
Competiu como profissional de 1968 a 1984, passando pelas seguintes equipas: Sporting, Frimatic, Hoover, Bic, Teka, Flandria, Puch-Sem-Campagnolo e Sem-France Loire.
Venceu três Voltas a Portugal, tendo nas duas primeiras em que correu obtido o 2º e 7º lugar.
Foi 12 vezes ao Tour de France, classificando-se sempre entre os 15 primeiros e tendo obtido dois terceiros-lugares.
Na Vuelta a España, esteve presente quatro vezes e conquistou um 2º lugar, tendo-se classificado em todas elas nos quinze primeiros lugares.
Foi Campeão nacional de 1968 a 1973.
AS 3 DIFERENÇAS

Consulte este site e tente descobrir as três diferenças que existem entre as duas fotos que aparecem quase no fim da página:

http://www.break.com/index/twophotos2.html

terça-feira, 4 de abril de 2006

O MISTÉRIO DO QUARTO 311

Durante alguns meses acreditou-se que o quarto 311 da Unidade de Cuidados Intensivos daquele hospital tinha uma maldição.
Todas as sextas-feiras de manhã, os enfermeiros descobriam um paciente morto.
Claro que os pacientes tinham sido alvo de tratamentos de risco, mas já não se encontravam em perigo de morte.
A equipa médica, perplexa, pensou que existisse alguma contaminação bacteriológica no ar do quarto.
Alertadas pelos familiares das vítimas, as autoridades conduziram um inquérito.
Os utentes do 311 continuaram, no entanto, a morrer a um ritmo semanal e sempre à sexta-feira.
Por fim, foi colocada uma câmara no quarto e o mistério desvendou-se. Todas as sextas-feiras de manhã, pelas 6 horas, a mulher da limpeza desligava o ventilador do doente para ligar o aspirador!
Diz-se que a história é verídica.


EFEMÉRIDE - Salgueiro Maia, militar português com intervenção importante no «25 de Abril», morreu no dia 4 de Abril de 1992, vítima de cancro.
Nascido em Castelo de Vide em 1 de Julho de 1944, entrou para a Academia Militar em 1964 e, em 1966, ingressou na Escola Prática de Cavalaria de Santarém. Combateu na Guiné e em Moçambique, já com a patente de capitão. Foi um dos elementos activos do MFA (Movimento das Forças Armadas).
No dia 25 de Abril de 1974, comandou a coluna militar que saiu da EPC de Santarém e marchou sobre Lisboa, ocupando o Terreiro do Paço. Horas mais tarde, comandou o cerco ao Quartel do Carmo que terminou com a rendição de Marcello Caetano.
Foi membro activo da Assembleia do MFA, durante os governos provisórios, mas não aceitou qualquer cargo político no pós 25 de Abril.

Posted by Picasa

segunda-feira, 3 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Aristides de Sousa Mendes, de seu nome completo Aristides de Sousa Mendes do Amaral e Abranches, morreu no dia 3 de Abril de 1954. Foi um diplomata português que recusou seguir as ordens de Salazar e concedeu vistos a refugiados de todas as nacionalidades que desejavam fugir da França em 1940. Aristides salvou assim dezenas de milhares de pessoas do Holocausto.
Foi punido pelo governo de Salazar, que o privou do emprego diplomático por um ano e diminuiu em metade o seu salário, antes de o enviar para a reforma. Para além disso, Sousa Mendes perdeu o direito a exercer a profissão de advogado.
O cônsul demitido e a sua numerosa família sobreviveram apenas graças à solidariedade da comunidade judaica de Lisboa.
Aristides de Sousa Mendes faleceu muito pobre no hospital dos franciscanos em Lisboa. Não possuindo um fato próprio, foi enterrado com uma túnica de franciscano.
Só em 1987, Portugal iniciou o processo de reabilitação de Aristides de Sousa Mendes, tendo-o também condecorado, a título póstumo, com a Ordem da Liberdade.
Posted by Picasa

domingo, 2 de abril de 2006

EFEMÉRIDE - Francisco Cândido Xavier, conhecido como Chico Xavier, nasceu em 2 de Abril de 1910 em Minas Gerais, Brasil, tendo morrido 92 anos mais tarde. Foi um médium respeitado e divulgador do Espiritismo.
Chico Xavier escreveu mais de 400 livros, nunca admitindo ser o autor, pois dizia reproduzir o que os espíritos lhe ditavam. Por esse motivo, não aceitava o dinheiro arrecadado com a venda dos seus livros, doando os direitos de autor à Federação Espírita Brasileira e a outras organizações espíritas.
O seu primeiro livro, Parnaso de Além-túmulo, com 256 poemas atribuídos a poetas já falecidos, entre eles os portugueses João de Deus, Antero de Quental e Guerra Junqueiro, foi publicado pela primeira vez em 1932.

Posted by Picasa

sábado, 1 de abril de 2006

(recebido do amigo Júlio V.S.)
Posted by Picasa
O DISCURSO DE SÓCRATES
Sócrates estava numa aldeia do interior fazendo um dos seus discursos sobre a crise e as 666 medidas do Governo para a combater.
— Portugueses! A partir de agora teremos que fazer muito mais sacrifícios!
— Eu vou trabalhar o dobro!
- Diz um sujeito, no meio da multidão.
— E teremos de entender que haverá muito menos alimentos, pois cada vez produziremos menos e quereremos, na medida do possível, limitar as importações!
— Trabalharei o triplo!
- Diz o mesmo sujeito.
— E as dificuldades vão aumentar muito! - Continua Sócrates.
— Então, eu vou trabalhar o quadruplo!Aí, Sócrates pergunta para um autarca que o acompanha:- Quem é aquele homem que está sempre a dizer que vai trabalhar ainda mais?E o autarca responde:
— É o coveiro... Senhor Primeiro-ministro, é o coveiro!...
LOIRAS BRAÇAIS

Duas loiras queriam trabalhar como instaladoras de postes numa grande empresa de electricidade. Por mais que o director dos Recursos Humanos explicasse que era um trabalho braçal pesado, impróprio para mulheres, elas continuavam a insistir. Tanto insistiram que um dia, finalmente, ele resolveu testá-las. No fim do dia, o capataz responsável pelo sector reuniu as equipas - sempre formadas por uma dupla de trabalhadores - para contabilizar os avanços do dia.
- Arnaldo e Júlio? - Perguntou o capataz.
- Colocámos dezoito postes!
- Juventino e Amaral?
- Colocámos dezassete postes!
- Patrícia e Paty?
- Perguntou às loiras.
- Colocámos dois postes!
- Dois?!
- disse o capataz, com um sorriso malicioso nos lábios
- Vocês queriam tratamento igual, não era? Como vocês explicam isso? Os outros instalaram quase dez vezes mais postes!
- Ah, mas os homens fazem tudo mal feito!
- Retrucou uma das loiras
- O senhor viu que eles deixaram os postes com quase tudo de fora?

OFERECEMOS 3 VIAGENS, COM DESTINO A BARCELONA, às 3 primeiras pessoas que consultarem este link, respondendo adequadamente às perguntas nele formuladas:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...