segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

31 DE DEZEMBRO - TOM HAMILTON


EFEMÉRIDE - Thomas “Tom” William Hamilton, músico norte-americano, baixista do grupo Aerosmith, nasceu em Colorado Springs no dia 31 de Dezembro de 1951.
A família passou quase toda a infância de Tom a mudar-se pelo país, pois o pai era coronel da Força Aérea Americana. Quando se mudaram para Wayland, um subúrbio de Boston, onde moraram durante 3 anos, Tom adorou o lugar, a vizinhança e os amigos que ali fez. Depois, mudaram-se para Weston e ficaram lá até Tom entrar para o liceu.
No início da adolescência de Tom, o pai deixou a Força Aérea e arranjou um emprego em Sunapee. Ele, então, ingressou na New London High School, onde foi membro da equipa de ténis, pertenceu ao grupo de teatro e ao conselho de estudantes. Já para os estudos, não era tão dotado.
Tom descobriu a paixão pela música nessa época. O irmão mais velho, Scott, tinha uma guitarra, na qual Tom aprendeu sozinho os acordes básicos. Finalmente, conseguiu o seu próprio baixo, que começou a tocar ouvindo os álbuns dos Rolling Stones.
Entrou na sua primeira banda, Sam Citrus and The Merciless Tangerine, em 1966. Logo depois, começou a ir para Boston nos fins-de-semana, para ver outras bandas a tocar. No Verão de 1967, quando tinha 15 anos, juntou-se a um baterista de 12 anos, chamado Pudge Scott, e a um guitarrista de 16 anos, que costumava passar os Verões em Lake Sunapee, chamado Joe Perry. Os três formaram uma banda chamada Pipe Dream.
Embora a banda se tenha desfeito no final do Verão e Joe Perry tenha voltado para casa, em Massachusetts, o trio voltou a juntar-se em 1968, com mais um membro, um vocalista chamado John Curie, e um novo nome: Plastic Glass. Em 1969, reuniram-se de novo, dessa vez com o nome Jam Band.
Em 1970, Joe e Tom reencontraram-se, com planos de se mudarem para Boston no Outono e começarem finalmente as suas carreiras profissionais. Steven voltou a Sunapee, com um sério projecto de formar uma banda com Joe Perry. Primeiramente, Steven sugeriu que o seu velho companheiro de banda Don Solomon fosse o baixista do novo grupo, mas Joe insistiu que fosse Tom a ocupar esse lugar. Então, Steven acompanhou Joe e Tom na mudança para Boston. Desde o início dos Aerosmith até aos nossos dias, Steven, Tom e Joe são os três membros da banda que nunca deixaram o grupo e que até hoje permanecem como seus integrantes, pese embora uma doença grave diagnosticada a Tom Hamilton, já nos anos 2000. Nas suas ausências, tem sido substituído por David Hull.

domingo, 30 de dezembro de 2018

30 DE DEZEMBRO - MAX VON STEPHANITZ


EFEMÉRIDE - Max Emil Friedrich von Stephanitz, oficial de cavalaria alemão, padronizador da raça canina conhecida como pastor alemão, nasceu em Dresden no dia 30 de Dezembro de 1864. Morreu na mesma cidade em 22 de Abril de 1936.
Max serviu durante um certo tempo no Colégio Veterinário de Berlim. Ali adquiriu valiosos conhecimentos sobre biologia, anatomia e ciência do movimento, que aplicou posteriormente no cruzamento de cães. Foi promovido a capitão em 1898 e, logo depois, casou-se e pediu dispensa do serviço.
Stephanitz adquirira uma propriedade perto de Grafrath, na década de 1890, começando a fazer experiências com o cruzamento de cães. Usou várias das técnicas utilizadas por criadores ingleses, naquela época. Ele estava interessado, sobretudo, em melhorar os cães pastores alemães, porque eram comuns na região e utilizados no trabalho.
Gostava de ir a exibições de cães e observou que existiam vários “tipos” de cães pastores na Alemanha, mas não uma padronização do cruzamento. Ele admirava muito estes cães:  aparência de lobos, o seu modo de olhar e o formato das orelhas. Eram também muito inteligentes, tinham senso apurado e disposição para trabalhar. Max acreditou que poderia criar um cão trabalhador ainda melhor, que poderia ser usado em toda a Alemanha.
Adquiriu o seu primeiro cão, Hektor Linkrshein, em 1899 e mudou o seu nome para Horand von Grafrath. Horand foi usado como o primeiro esboço de cruzamento de Stephanitz e de outros criadores. Foi a base da raça “pastor alemão”, como se conhece hoje. Stephanitz usou o conhecimento adquirido ao longo dos seus anos de trabalho no Veterinary College e estabeleceu um “design principal”, que gostaria de ver seguido por todos os criadores.
Horand teve 53 acasalamentos com 35 cadelas diferentes, dando origem a 149 cachorros devidamente registados.
Stephanitz fundou o clube Verein Deutscher Schäferhunde, juntamente com o seu amigo Artur Meyer e outros criadores. O clube definiu o standard da raça e, nos anos que se seguiram, a aptidão de cada animal para a reprodução. Tentaram igualmente convencer as autoridades alemãs a utilizar esta raça, para fins militares.

sábado, 29 de dezembro de 2018

29 DE DEZEMBRO - CANARINHO


EFEMÉRIDE - Canarinho, de seu verdadeiro mome Aloísio Ferreira Gomes, humorista brasileiro, célebre pelas suas participações no programa “A Praça é Nossa”, do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), nasceu em Salvador no dia 29 de Dezembro de 1927. Morreu em Mogi das Cruzes, em 21 de Março de 2014.
Aloísio foi também apresentador do programa “Clube dos Artistas” (1950/51) e de outros, como o “Programa Show Canarinho” na TV Excelsior (década de 1960).
Era já cantor profissional em 1947, actuando na Rádio Excelsior da Bahia. Chegou a São Paulo em Dezembro de 1955, com o conjunto de samba do Internacional Russo do Pandeiro.
Canarinho foi igualmente colunista de desporto no jornal “Folha da Manhã”. Ganhou notoriedade ao participar no programa humorístico denominado “Praça da Alegria”, em 1956, tornando-se um comediante repentista. Após sair deste programa, começou a fazer shows humorísticos.
Em seguida, foi um dos participantes no programa “Praça Brasil”. Integrou também a primeira versão da série “Sítio do Picapau Amarelo” exibida pela Rede Globo nos fins dos anos 1970 e até meados dos anos 1980, onde interpretava o personagem Garnizé.
Em 2003, voltou a participar no programa “Praça Brasil”. Afastado depois, por problemas de saúde, Canarinho já não actuava tanto como humorista. As suas últimas aparições aconteceram em 2013.
Canarinho veio a falecer de enfarte agudo do miocárdio no Hospital Santana, em Mogi das Cruzes, onde estava internado há cinco dias. O corpo foi cremado no dia seguinte, no Crematório da Vila Alpina, em São Paulo.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

28 DE DEZEMBRO - HUGH McDONALD


EFEMÉRIDE - Hugh John McDonald, baixista norte-americano da banda de hard rock Bon Jovi desde 1995, nasceu em Filadélfia no dia 28 de Dezembro de 1950. 
Começou a tocar baixo na adolescência, enquanto ouvia músicas de discos. Depois, os pais aconselharam-no a ter aulas de música, o que ele fez. Em 1980, Huey (como é chamado pelos mais íntimos) mudou-se de Cambridge, onde vivia há 6 anos, para Nova Iorque.
Começou a trabalhar no estúdio Power Station. Tocou na gravação de “Runaway” e a ligação com Jon Bon Jovi estava estabelecida, embora não de modo oficial. 
Foi contratado para tocar no álbum “Slippery When Wet” e, depois, actuou em todos os álbuns do grupo, apesar do seu nome nunca ser mencionado. Ele continuou a trabalhar também com outros artistas, como Michael Bolton, Cher, Alice Cooper, Mary McCaslin etc.. 
A sua relação com o Bon Jovi mudou, quando o baixista oficial (Alec John Such) saiu do grupo em 1994, contra a vontade de Jon Bom Jovi. Hugh foi convidado para se unir à banda num show beneficente de Natal e em performances na TV. Seguidamente, começou a fazer parte das tournées do grupo. Jon, porém, não queria substituir Alec oficialmente e o papel de Hugh ficou um tanto ou quanto confuso. Finalmente, teve total crédito para o seu trabalho no álbum “These Days” (e álbuns posteriores). Desde então, passou a fazer parte de todas as tournées da banda. 
No ano de 1996, Hugh casou-se com Nancy.  Em 1997, tocou no álbum a solo de Jon Bon Jovi, “Destination anywhere”, e saiu em nova tournée.
No final de 1998, Hugh uniu-se à Southside Johnny e aos Asbury Jukes, substituindo David Hayes. Após um ano de shows, saiu no Outono de 1999 para regressar ao Bon Jovi.  
Em 2002, Hugh e Nancy divorciaram-se. Em 2003, Hugh já apareceu com a sua nova namorada, Kelly Johnson.
Só em 2016, a partir do lançamento do disco “This House Is Not for Sale”, Hugh passou a ser considerado membro oficia da banda Bon Jovi. Em 2018, McDonald foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame, como membro oficial   do grupo.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

27 DE DEZEMBRO - PAULA MORA


EFEMÉRIDE - Maria Paula Franco Pereira Mora, mestre em psicologia é actriz portuguesa, nasceu em Lisboa no dia 27 de Dezembro de 1956. Na popular série “Duarte e Companhia”, interpretou a personagem Joaninha.
Licenciada e Mestre em Psicologia Clínica pela Universidade Autónoma de Lisboa, é membro da Ordem dos Psicólogos. Iniciou a sua carreira de actriz no Teatro do Nosso Tempo (TNT), tendo integrado depois a companhia Reportório no Teatro Maria Matos.  Pertence ao elenco do Teatro Nacional D. Maria II, desde 1978, tendo trabalhado com encenadores como Francisco Ribeiro, Carlos Avilez, Filipe La Féria, Blanco Gil, Fernanda Lapa, Richard Cottrell, Giorgio Barberio Corsetti, Diogo Infante e João Mota. Participou em diversas séries televisivas e telenovelas.
Em 2003, estreou-se no cinema com o filme “Os Imortais” de António-Pedro Vasconcelos, tendo sido nomeada para os Globos de Ouro, na categoria Melhor Actriz/Cinema.
Ao longo da sua carreira, fez parte do elenco de várias peças de teatro e protagonizou 16 séries televisivas (1985/2014), três telefilmes, 7 telenovelas (1998/2012) e uma longa-metragem (2003).

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

26 DE DEZEMBRO - NOMAN ANGELL


EFEMÉRIDE - Ralph Norman Angell Lane, escritor e político britânico, nasceu em Holbeach no dia 26 de Dezembro de 1872. Morreu em Croydon, em 7 de Outubro de 1967.
Em 1910, escreveu o livro “The Great Illusion” (“A Grande Ilusão”), no qual defendeu que, ante a interdependência económica global (especialmente entre as grandes potências) e o facto das verdadeiras fontes de riqueza que envolvem o comércio internacional, não poderem ser controladas, a guerra empreendida para obter vantagens materiais é inócua e sem sentido.
Curiosamente, apenas quatro anos depois, rebentaria o pior evento bélico visto até então - a Primeira Guerra Mundial.
Recebeu o Nobel da Paz de 1933, era membro do comité executivo da Liga das Nações e do Conselho Nacional da Paz. Foi feito Cavaleiro em Janeiro de 1931. Escreveu 45 livros, entre 1903 e 1951.

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

25 DE DEZEMBRO - NOEL REDDING


EFEMÉRIDE - David Noel Redding, músico de rock inglês, mais conhecido por ter sido membro da banda The Jimi Hendrix Experience, nasceu em Folkestone no dia 25 de Dezembro de 1945. Morreu em Clonakilty, na Irlanda, em 11 de Maio de 2003.
Foi seleccionado por Chas Chandler para tocar com Jimi Hendrix em 1966 e deixou a banda em 1969. Apesar de ter participado noutros grupos, antes e depois de Hendrix, nunca alcançou o mesmo sucesso e aposentou-se na Irlanda em 1972.
Aos nove anos, Redding aprendeu a tocar violino na escola. Depois, mandolim e guitarra. A sua primeira apresentação em público foi no Hythe Youth Club e, seguidamente, actuou na escola Harvey Grammar, onde estudava.
As principais bandas locais onde tocou foram: The Strangers, The Lonely Ones, Bob Hiscocks, Mick Wibley e Pete Kircher. Esta última banda chegou a gravar um EP no Hayton Manor Studio, em Stanford, com Noel Redding na guitarra. Tocou ainda na The Loving Kind.
Aos 17 anos, Redding tornara-se músico profissional e fez uma tournée pela Escócia e Alemanha, com os grupos Neil Landon and the Burnettes e Loving Kind.
Redding foi a primeiro músico a entrar no Jimi Hendrix Experience e também o primeiro a sair. O último show com eles foi em Junho de 1969. Entretanto, participara na gravação de 3 álbuns lendários: “Are You Experienced”, “Axis: Bold as Love” e “Electric Ladyland”.
Em 1968, ainda antes de sair do Experience, Redding formou uma banda chamada Fat Mattress. A banda produziu dois álbuns, tendo-se separado logo após o lançamento do segundo, em 1970.
Já na Irlanda, formou a The Noel Redding Band. Gravaram dois álbuns com a editora RCA, fizeram três tournées pela Holanda, duas pela Inglaterra, uma pela Irlanda e uma última de 10 semanas pelos Estados Unidos. A banda separou-se depois de uma briga com a companhia que os gerenciava. As faixas gravadas para um terceiro disco foram lançadas como “The Missing Album” pela Mouse Records.
Redding foi encontrado morto na sua casa em Clonakilty. Tinha 57 anos. Foi reportado que a morte decorrera de um choque hemorrágico causado por varizes esofágicas em reacção a uma cirrose no fígado.
Escrevera uma autobiografia (“Are You Experienced?: Inside Story of the Jimi Hendrix Experience”), em colaboração com Carol Appleby (1990).

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

24 DE DEZEMBRO - ORLANDO COSTA


EFEMÉRIDE - Orlando Costa, actor português, nasceu em Braga no dia 24 de Dezembro de 1948. Diplomou-se em Teatro, variante de Formação de Actores, na Escola de Teatro do Conservatório Nacional, em 1971, e estreou-se como profissional no Teatro Experimental de Cascais, sob a direcção de Carlos Avilez.
Em 1973, esteve entre os fundadores do Teatro da Cornucópia, com Luís Miguel Cintra e Jorge Silva Melo. Nesta companhia, participou nas peças “O Misantropo” de Molière (1973), “Terror e Miséria no III Reich” de Bertolt Brecht (1974), “Pequenos Burgueses” de Máximo Gorki (1975) e “Auto de Família” de Fiama Hasse Pais Brandão (1976), entre outras.
Além da Cornucópia, trabalhou também junto de Hélder Costa e Maria do Céu Guerra, Fernanda Lapa, João Lourenço, Glicínia Quartin, Jorge Listopad e Rui Mendes, interpretando autores como Arthur Miller, Woody Allen, Valle Inclán, Gil Vicente, Marivaux e Ribeiro Chiado. Em 2007, integrou o elenco de “Hamlet” de Shakespeare, numa encenação de André Gago, que percorreu o país.
Requisitado com frequência pela televisão, participou regularmente em séries, novelas e filmes, tendo protagonizado “Zé Gato”, série de Rogério Ceitil (RTP2, 1979/1980). Actuou também em “Contos Mágicos” (1985), “A Mala de Cartão”, ao lado de Irene Papas (1988), “A Morgadinha dos Canaviais” (1990), “Desencontros” (1995), “Polícias” (1996), “Ballet Rose” de Leonel Vieira (1998), “O Fura-Vidas” (1999), “Capitão Roby” (2000), “Olhos de Água” (2001), “João Semana” (2005), “Quando os Lobos Uivam” (2006) e “Malucos do Riso”.
No cinema, salientam-se os filmes “Coisa Ruim” de Tiago Guedes e Frederico Serra (2006), “A Filha” de Solveig Nordlund (2003), “A Dupla Viagem” de Teresa Garcia (2000), “O Anjo da Guarda” de Margarida Gil (1999), “Sapatos Pretos” de João Canijo (1998), “Três Irmãos” de Teresa Villaverde (1994), “Amor e Dedinhos de Pé” de Luís Filipe Rocha (1993), “Jogo de Mão” de Monique Rutler (1984) e “A Santa Aliança” de Eduardo Geada (1980).

domingo, 23 de dezembro de 2018

23 DE DEZEMBRO - RICHARD ARKWRIGHT


EFEMÉRIDE - Richard Arkwright, inventor e fabricante inglês, nasceu em Preston no dia 23 de Dezembro de 1732. Morreu em Cromford, em 3 de Agosto de 1792.
Destacou-se pela invenção de uma máquina de tecer, através da qual a fibra do algodão se transformava em fio (1764). Posteriormente, iniciou o processo fabril, ao instalar uma fábrica de grandes dimensões, onde era utilizada a sua máquina (agora denominada water-frame) que, através da força-motriz de uma corrente de água, accionava as pás de uma roda. Este processo permitiu o fabrico maciço de artigos em algodão e foi um dos precursores da Revolução Industrial na Grã-Bretanha.
Os pais de Richard, que não tinham os meios de o enviar à escola, fizeram com que ele aprendesse a ler e escrever com uma prima. Depois, entrou como aprendiz para uma barbearia, começando a sai vida profissional como barbeiro e a fazer perucas.  Abriu um estabelecimento próprio em Bolton (1750). Assim ficou até aos 36 anos. Inventou então uma tinta para colorir cabelos, que lhe trouxe algum dinheiro suplementar e que facilitaria, mais tarde, o financiamento necessário para os protótipos das suas máquinas para o algodão.
Casou com a sua primeira mulher em 1755, nascendo um filho no mesmo ano. Em 1756, a esposa faleceu. Cinco anos depois, voltou a casar e teve mais três filhos, dos quais só uma filha atingiu a idade adulta.
Dotado para a mecânica, Richard Arkwright interessou-se pelas máquinas de tecer e de cardar. Em 1769, depositou o brevet da sua máquina (water-frame). O fio assim obtido ficava muito mais barato. Gastou 12 000 libras esterlinas para aperfeiçoar a máquina, conseguindo mecanizar a totalidade do processo.
Implantou a sua invenção, da Inglaterra até à Escócia. O sucesso fez com que   aparecesse muita a gente a copiar e Richard teve dificuldades em fazer respeitar o seu brevet. Este invento permitiu à Inglaterra baixar prodigiosamente o preço das suas mercadorias.
Richard Arkwright foi feito cavaleiro em 1786 e nomeado grande-xerife de Derbyshire, em 1787.
Em 1785, aproximadamente 30 000 pessoas trabalhavam em fábricas que exploravam os sues brevets. Sir Richard morreu aos 59 anos de idade.

sábado, 22 de dezembro de 2018

22 DE DEZEMBRO - JÚLIO PEREIRA


EFEMÉRIDE - Júlio Fernando de Jesus Pereira, músico, compositor, multi-instrumentista e produtor português, nasceu em   Lisboa no dia 22 de Dezembro de 1953.
A sua música caracteriza-se pela utilização de instrumentos tradicionais portugueses, como o cavaquinho e a viola braguesa. Apesar de ter iniciado a sua carreira como músico de rock, começou mais tarde a dedicar-se à música tradicional portuguesa.
Com sete anos de idade, aprendera a tocar bandolim com o pai. Durante a adolescência, fez parte de várias bandas de rock, entre as quais Xarhanga e Petrus Castrus com quem gravou quatro discos.
A partir dos vinte anos (ano da Revolução de 25 Abril de 1974) e até aos trinta, colaborou em concertos e em inúmeros discos com os compositores mais importantes de Portugal, destacando-se a sua colaboração com José Afonso (a partir de 1979), com o qual tocava regularmente, em vários sítios do mundo. Co-produziu os seus últimos discos.
Ainda nesta época, trabalhou como músico em alguns grupos de Teatro, com os encenadores Augusto Boal, Águeda Sena e João Perry, entre outros. Gravou os seus primeiros álbuns de autor: “Bota-Fora”, “Fernandinho vai ó vinho”, “Lisboémia” e “Mãos de Fada”.
Em 1981, lança o álbum “Cavaquinho”, um trabalho que veio abrir novas portas à música portuguesa, ganhando muitos prémios e iniciando assim o seu percurso como instrumentista.
A partir de 1983 e até 2003, gravou os seguintes discos, alguns premiados: “Braguesa” 1983, “Nordeste   1983, “Cadoi” 1984 (com a produção do primeiro vídeo-clip, em Portugal, para o tema “Nortada”), “Os Sete Instrumentos” 1986, “Miradouro” 1987, “JanelasVerdes” 1990, “O Meu Bandolim” 1991, “Acústico 1994, “Rituais” 2000 (banda sonora da  coreografia com o mesmo nome de Rui Lopes Graça e os bailarinos da Companhia Nacional de Bailado), e “Faz-de-conta” 2003 (o primeiro CD Multimédia para crianças).
Fez vários concertos pelo mundo, produziu, orquestrou e participou como multi-instrumentista em vários discos de outros autores e colaborou paralelamente com vários nomes da música, entre os quais: KepaJunkera, Pete Seeger, Mestisay e The Chieftains, com os quais gravou o CD “Santiago” que ganhou o Grammy Award 1995.
Em 2006, colaborou no filme “Fados” de Carlos Saura, com Chico Buarque e Carlos do Carmo, produzindo o tema “Fado Tropical”.
Em 2010, lançou “Graffiti”, um álbum de canções que contou com a participação de cantoras de vários países, entre as quais: Dulce Pontes, Maria João, Sara Tavares, Olga Cerpa (Espanha), Nancy Vieira (Cabo-Verde) e Luanda Cozetti (Brasil).
Dos concertos dados ao longo deste tempo, destaca-se aquele que dirigiu no Théâtre de la Ville em Paris (2012), de homenagem a José Afonso, com artistas da actualidade como António Zambujo, Mayra Andrade, João Afonso, etc..
Em 2013, retoma, o cavaquinho e gravou o CD/Livro “Cavaquinho.pt.” como ponto de partida para uma nova etapa dedicada a este instrumento. Actualmente, é presidente da Associação Museu Cavaquinho que visa documentar, preservar e promover a história e a prática deste instrumento.Em 2015, recebeu a medalha de honra da Sociedade Portuguesa de Autores e foi condecorado pelo Estado com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.
Em 2017, publicou o álbum “Praça do Comércio”, com o qual ganhou - em 2018 - o Prémio Pedro Osório atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores.
Júlio Pereira conta com 22 discos de autor e participou como instrumentista, orquestrador ou produtor em cerca de 80 discos de outros artistas.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018


PAZ & BONANÇA

(Quadras)
1

Natal de Paz e Bonança
Pra cada um dos mortais.
Seja velho ou criança,
Não quero que sofram mais.

2

Quero deixar como herança,
A todos aqui na Terra,
Natal de Paz e Bonança,
Ausência de Fome e Guerra.   (a) 

Gabriel de Sousa 

(a) - Menção Honrosa no 23º Concurso Internacional de Quadras Natalícias - 2018 (Fuseta)

«Eu quero viver Natal
Numa alegria sem fim…
Na Amizade Fraternal
Que existe dentro de mim!»
Maria José Fraqueza

NATAL DE 2018


1
Sinto-me muito velhinho
Mas de mim não pensem mal.
Com pedaços de carinho,
Eu quero viver Natal.

2

Lembrem-se bem como eu era
Já sinto saudades, sim!
Mudem a longa espera
Numa alegria sem fim…

3

Apenas com vosso amor
Voltarei ao meu normal,
Recuperando fulgor
Na Amizade Fraternal!

4

Sinto-me um absurdo,
Não quero viver assim.
Antes de ir, varrerei tudo
Que existe dentro de mim! 

Gabriel de Sousa 

NB - Menção Especial no 23º Concurso Internacional de Quadras Natalícias - 2018 (Fuseta)

21 DE DEZEMBRO - CARL WILSON


EFEMÉRIDE - Carl Dean Wilson, cantor e guitarrista norte-americano, nasceu em Hawthorne (Califórnia) no dia 21 de Dezembro de 1946.Morreui em Los Angeles, em 6 de Fevereiro de 1998. Era membro fundador, cantor e guitarrista da banda de rock americana The Beach Boys. Foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame em 1988, juntamente com todo o grupo.
Lançou dois álbuns a solo; “Carl Wilson” (1981) e “Youngblood” (1984). Fez também uma tournée a solo, mas logo a seguir regressou à banda.
No início de 1997, foi-lhe diagnosticado um cancro no pulmão. Apesar da doença e dos tratamentos de quimioterapia, Carl continuou a fazer shows. Tocou durante toda a tournée de Verão dos Beach Boys, que terminou no Outono de 1997. Apresentava-se sentado a maior parte do tempo e precisava de oxigénio depois de cada canção, mas ainda tinha a sua voz marcante. As únicas vezes que ficava de pé durante os concertos era quando cantava “God Only Knows” para os seus fãs.
Carl Wilson perdeu a batalha contra a doença, apenas dois meses depois da morte de sua mãe, Audree Wilson. Foi socorrido pelo irmão, esposa e dois filhos do seu primeiro casamento. Na lápide da sua sepultura pode ler-se: «O coração e a voz de um anjo».

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

20 DE DEZEMBRO - MAX BROD


EFEMÉRIDE - Max Brod, escritor de língua alemã e jornalista judeu, morreu em Telavive no dia 20 de Dezembro de 1968. Nascera em Praga, em 27 de Maio de 1884. Foi amigo e testamenteiro de Franz Kafka, tendo organizado e publicado muitos dos seus escritos.
Judeu de língua alemã, estudou Direito na Universidade German Charles-Ferdinand (que na época era subdividida numa universidade de língua alemã e outra de língua checa.) e licenciou-se em 1907, indo trabalhar no serviço público. Quando a Checoslováquia se tornou independente em 1918, serviu brevemente como vice-presidente da Jüdischer Nationalrat. Desde 1924, já um escritor estabelecido, trabalhou como crítico para o “Prager Tagblatt”.
Em 1939, como os nazis tomaram Praga, Brod e a esposa fugiram para a Palestina. Vieram a fixar-se em Telavive, onde continuou a escrever, tendo trabalhado durante 30 anos como dramaturgo para o Habimah, mais tarde o teatro nacional israelita. Após a morte da esposa em 1942, Brod publicou poucos trabalhos. Tornou-se muito próximo de um casal chamado Otto e Esther Hoffe, passando férias com os dois e empregando Esther como secretária durante muitos anos. Ele, aliás, viria a passar a administração do espólio de Kafka em seu poder para Esther, através do seu testamento.
Ao contrário de Kafka, Brod rapidamente se tornara um prolífico e bem-sucedido escritor, tendo publicado 83 títulos. O seu primeiro romance (“Castelo Nornepygge”), editado em 1908, quando tinha apenas 24 anos, foi celebrado nos círculos literários de Berlim como uma obra-prima do expressionismo. Esta e outras obras fizeram de Brod uma personalidade bem conhecida da literatura de língua alemã. Em 1913, juntamente com o seu amigo Weltsch, publicou o trabalho “Anschauung Begriff und” que o tornou ainda mais famoso em Berlim e em Leipzig.
Brod conheceu Kafka em Outubro de 1902, quando ambos eram estudantes da universidade.  Tinha dado uma palestra na sala dos estudantes alemães e Kafka, um ano mais velho, dirigiu-se a ele após a palestra e acompanhou-o a casa. Pelo caminho, discutiram sobre o conteúdo da conferência. Discordavam em muitos pontos e ficaram amigos.  
A partir de então, Brod e Kafka encontravam-se com frequência, muitas vezes diariamente, e continuaram amigos até à morte de Kafka (1924). Kafka era um convidado frequente na casa dos pais de Brod, onde conheceu a sua futura namorada e noiva.
Depois de se formar, Brod trabalhou durante algum tempo para os correios. As horas de trabalho relativamente curtas deram-lhe tempo para começar uma carreira como crítico de arte e escritor freelancer. Por razões semelhantes, Kafka arranjou emprego numa agência de seguros.
Durante a vida de Kafka, Brod repetidamente tentou dar-lhe confiança no seu talento para a escrita, de que Kafka duvidava frequentemente. Brod pressionou Kafka para publicar os seus trabalhos e foi provavelmente devido a isso que ele começou a escrever um diário.
Com a morte de Kafka, Brod ficou o administrador da sua herança e preservou os seus trabalhos inéditos da incineração. As obras foram sendo publicadas, a título póstumo.
Quando Brod fugiu de Praga, em 1939, levou consigo uma mala com os documentos de Kafka:  notas inéditas, diários, rascunhos, etc.. Alguns destes materiais foram editados e publicados em 6 volumes. Após a sua morte, este tesouro de material foi passado para Esther Hoffe. Um manuscrito original de “O Processo” viria a ser leiloado em 1988 por 2 milhões de dólares.
Em 1948, Max Brod foi galardoado com o Prémio Bialik pelo seu romance “Galilei in Gefangenschaft”, causando celeuma em virtude de não estar escrito em hebraico. Em 1960, publicara a sua autobiografia (“Streibares Leben”).

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

19 DE DEZEMBRO - CARLOS GOMES JÚNIOR


EFEMÉRIDE - Carlos Domingos Gomes Júnior (alcunha ‘Cadogo’), ex-primeiro-ministro da Guiné-Bissau, nasceu em Bolama no dia 19 de Dezembro de 1949.
Foi primeiro-ministro de Maio de 2004 a Novembro de 2005 e foi novamente nomeado para o cargo em Janeiro de 2009 até Fevereiro de 2012. Foi substituído pela primeira-ministra interina Adiato Djaló Nandigna, devido à sua candidatura às eleições antecipadas para a Presidência da Guiné-Bissau. Foi presidente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) de 2002 a 2014.
Filho de um comerciante guineense, fez os estudos em Bissau, Lisboa e Canadá, com foco na actividade comercial, estando depois à frente de vários projectos em sectores como o petróleo, a banca, o comércio de alimentos e os seguros. Pouco antes de 2009, Carlos Gomes Júnior era o accionista maioritário guineense no Banco da Africa Ocidental, posteriormente detido em grande parte pela empresa Geocapital de Stanley Ho.
Esteve também à frente de vários projectos de índole social, presidindo ao Rotary Club de Bissau durante largos anos, assim como à União Desportiva Internacional de Bissau.
No início dos anos 1990, Carlos Gomes Júnior fez as suas primeiras aparições públicas na política guineense, ao lado do PAIGC, por intermédio do presidente Nino Vieira, de quem foi delfim até se incompatibilizar com ele durante a guerra civil de 1998/99, que culminaria com a deposição de Nino Vieira por uma Junta Militar, com a qual Carlos Gomes se solidarizou.
Com Nino Vieira no exílio em Portugal, Carlos Gomes passou a liderar uma das facções do PAIGC, presidindo o partido entre 2002 e 2014.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

18 DE DEZEMBRO - CHAS CHANDLER


EFEMÉRIDE - Bryan James “ChasChandler, músico inglês, produtor musical e manager de artistas de rock, nasceu em Heaton no dia 18 de Dezembro de 1938. Morreu em Newcastle upon Tyne, em 17 de Julho de 1996, vítima da ruptura de um aneurisma na aorta.
Começou a tocar baixo em 1962, na banda Alan Price Combo. Quando o cantor Eric Burdon se juntou ao grupo, este passou a chamar-se The Animals e teve grande e imediato sucesso graças à cancão “The House of the Rising Sunm” extraída do álbum “The Animals” lançado em 1964.
Quando The Animals se separaram em 1966, Chas tornou-se manager de um guitarrista então desconhecido do grande público e que ele tinha visto em Nova Iorque, quando de uma última tournée do grupo pelos Estados Unidos: Jimi Hendrix. Foi igualmente empresário dos Slave.
Convenceu Hendrix a vir a Inglaterra, onde lhe juntou dois músicos ingleses, Mitch Mitchell e Noel Redding, formando o trio The Jimi Hendrix Experience do qual produziu os dois primeiros álbuns.
Chas participou, em 1976, na reformulação do grupo “The Animals”.
Chandler era muito criticado por linhas de baixo desconhecidas, ate ser lançado o hit “We Gotta Get Out Of This Place”, que consagrou a sua habilidade no instrumento.
Foi também um exímio vocalista de apoio, participando nos vocais de quase todas as músicas.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

17 DE DEZEMBRO - ELIZABETH GARRETT ANDERSON


EFEMÉRIDE - Elizabeth Garrett Anderson, primeira inglesa a diplomar-se como médica na Grã-Bretanha, morreu em Aldeburgh no dia 17 de Dezembro de 1917. Nascera na mesma cidade em 9 de Junho de 1836. Foi a co-fundadora do primeiro hospital dirigido por mulheres, primeira decana de uma escola médica britânica e primeira mulher, no Reino Unido, a ocupar um cargo de prefeito.
O seu combate para a aceitação de mulheres nas profissões ligadas à medicina inscreveu-se num impulso que tocava, na época, a Europa e a América do Norte. A sua irmã mais nova, Millicent Fawcett, foi uma grande figura do feminismo na Inglaterra do século XIX.
Em 1860, depois dos estudos secundários numa escola privada, decidiu estudar Medicina, o que ainda não tinha sido feito por uma mulher. Estudou no Middlesex Hospital de Londres, onde recebeu uma formação completa, assegurada por alguns professores das Universidades de St Andrews e de Edimburgo.
Elizabeth militou ao lado de outras feministas no sentido de criar a Kensington Society, para obter o direito de voto das mulheres nas eleições gerais.
Em 1866, foi nomeada responsável médica no dispensário de St Mary em Londres, uma instituição que só empregava mulheres para dispensar cuidados a mulheres necessitadas. O dispensário desenvolveu-se e torou-se rapidamente no New Hospital for Women, no qual a doutora Garrett trabalhou durante perto de vinte anos.
Em 1870, foi eleita representante do sector de Marylebone no primeiro London School Board (reitorado) e tornou-se médica consultora no hospital para crianças de Londres Este. No entanto, a carga de trabalho consequente que teve de enfrentar obrigaram-na a abandonar alguns lugares para se consagrar exclusivamente à sua actividade principal no New Hospital for Women (baptizado com o nome de Elizabeth Garrett Anderson Hospital, em 1918). 
Em 1871, casou-se com James George Skelton Anderson, um importante industrial. Tiveram três filhos, uma das quais se tornou igualmente médica e militante sufragista. 
Em 1873, obteve um lugar no seio da British Medical Association, tendo sido o único membro feminino durante 19 anos, por causa de vetos dos outros membros da associação.
Em 1874, participou na criação da London School of Medicine for Women. Dois anos mais tarde, o Medical Act autorizou as mulheres a registarem-se e a exercerem oficialmente a profissão de médicas. 
Em 1896, depois da sua ligação à Universidade de Londres, a escola de medicina tomou o nome de London Royal Free Hospital School of Medicine for Women.

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muitas mais...