domingo, 25 de agosto de 2013

25 DE AGOSTO - FREI BETTO


 
EFEMÉRIDEFrei Betto, de seu verdadeiro nome Carlos Alberto Libânio Christo, escritor e religioso dominicano brasileiro, nasceu em Belo Horizonte no dia 25 de Agosto de 1944. É autor de cerca de 50 obras de diversos géneros literários, versando nomeadamente temas religiosos.
Membro da Juventude Estudante Católica (JEC), trabalhou como jornalista no começo dos anos 1960. Em 1964, quando estava a estudar jornalismo, decidiu entrar na Ordem dos Dominicanos. Adepto da Teologia da Libertação, tem sido militante de vários movimentos pastorais e sociais, tendo ocupado a função de assessor especial do então presidente da República Lula da Silva entre 2003 e 2004. Foi coordenador de Mobilização Social do programa Fome Zero.
Foi preso por duas vezes quando o Brasil esteve sob ditadura militar, a última das quais durante 4 anos, de 1969 a 1973. Relatou a sua experiência no cativeiro nos livros “Cartas da Prisão”, “Diário de Fernando – nos cárceres da ditadura militar brasileira” e “Baptismo de Sangue”. Premiado com o Prémio Jabuti de 1983, traduzido em França e na Itália, “Baptismo de Sangue” descreve os bastidores do regime militar, a participação dos frades dominicanos na resistência à ditadura, a morte do revolucionário Carlos Marighella e as torturas sofridas por Frei Tito. Baseado neste livro, o realizador mineiro Helvécio Ratton produziu um filme homónimo, estreado em 2007.
Depois de ser libertado, escolheu como morada uma favela da cidade de Vitória. Estudou então teologia, filosofia e antropologia. Em 1979, instalou-se numa favela de São Paulo, onde conheceu o então sindicalista Lula da Silva, de quem se tornou amigo. Foi também padrinho da filha do compositor e cantor Chico Buarque.
Frei Betto tem recebido vários prémios pela sua actuação em defesa dos direitos humanos e a favor de movimentos populares. Foi conselheiro de vários países socialistas, especialmente Cuba, para as relações com a Igreja Católica. Entre os prémios recebidos, salientam-se: O Intelectual do Ano, título que lhe foi outorgado pela União Brasileira de Escritores em 1986, pelo seu livro “Fidel e a Religião”; Prémio de Direitos Humanos da Fundação Bruno Kreisky, em Viena (1987); Melhor Obra Infanto-Juvenil da Associação Paulista de Críticos de Arte, pela sua obra “A noite em que Jesus nasceu” em 1988; Prémio Paolo E. Borsellino, na Itália, pelo seu trabalho em prol dos direitos humanos (1998); Medalha Chico Mendes de Resistência, concedida pelo Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro, também em 1998; Troféu Paulo Freire de Compromisso Social em 2000; Medalha da Solidariedade do governo cubano, igualmente em 2000; Medalha do Mérito Dom Hélder Câmara do Instituto Cidadão, pelos serviços prestados na preservação e fiscalização da gestão pública moral e legal, em 2006; e o título de Cidadão Honorário de Brasília, em 2007, concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...