terça-feira, 13 de junho de 2017

13 DE JUNHO - ANDRÉ GAGO

EFEMÉRIDEAndré Nuno de Araújo Laires Mendes Gago, actor, encenador e escritor português, nasceu em Lisboa no dia 13 de Junho de 1964.
Passou pelo Teatro da Comuna (1983), onde recebeu a sua formação inicial. Frequentou vários estágios, com Filipe Crawford, Peter Brook, Colin Egan e Ferrucio Soleri.
Estreou-se como actor em “Marat” de Peter Weiss, dirigido por João Mota. Trabalhou com Artur Ramos (“A Castro” de António Ferreira - RTP), Norberto Barroca, Ricardo Pais (“Clamor” baseado em textos do Padre António Vieira e de Luísa Costa Gomes), Ana Tamen (“Grande e Pequeno” de Botho Strauss) e Almeno Gonçalves, entre outros.
Juntamente com Filipe Crawford, dirigiu a companhia Meia Preta e participou em vários espectáculos. Também dobrou Picker em “Hannah Montana” do Disney Channel.
Explorou a commedia dell'arte, realizando trabalhos de investigação e dirigindo diversas acções pedagógicas nessa área. É, desde 2004, director da Companhia de Teatro Instável, onde – em 2007 – encenou e protagonizou “Hamlet” de W. Shakespeare.
Popularizou-se na televisão portuguesa, onde interpretou mais de vinte personagens. Protagonizou as séries “Pós de Bem-Querer” (1991) e “Milongo” (1994).
Actor pontual no cinema, protagonizou “Solo de Violino” (1992) da cineasta Monique Rutler, tendo participado ainda em “A Comédia de Deus” (1995) de João César Monteiro e em “Non ou a Vã Glória de Mandar” (1990) de Manoel de Oliveira. Em 2010, foi um dos actores principais da longa-metragem “100 Eyes” do realizador holandês Thijs Bayens.
Publicou “O Circo da Lua”, conto de sua autoria, Prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores (2000). Com o romance “Rio Homem”, recebeu o Prémio Primeira Obra do PEN Clube Portugal (2010).
É um dos autores do romance colectivo “A Misteriosa Mulher da Ópera”. Colaborou em diversas colectâneas.
Adaptou “O Físico Prodigioso”, de Jorge de Sena, para o Teatro do Triângulo, e “O Romance da Raposa”, de Aquilino Ribeiro, para as Marionetas de Lisboa.
Traduziu “A Orquestra”, de Jean Anouilh, para o Teatro de Animação de Setúbal, e “Hamlet”, de W. Shakespeare, para o Teatro Instável. Recebeu ainda o Prémio Revelação de Literatura Infanto-Juvenil APE/IPLB (2002).
Até agora, criou ou encenou treze peças teatrais e colaborou em diversos recitais de poesia. Protagonizou vinte peças de teatro, nove telefilmes, dezanove séries televisivas e catorze telenovelas. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...