sexta-feira, 16 de setembro de 2011




EFEMÉRIDELauren Bacall, de seu verdadeiro nome Betty Joan Perske, consagrada actriz norte-americana de cinema, teatro e televisão, nasceu em Nova Iorque no dia 16 de Setembro de 1924.


Conhecida pela sua voz rouca e aparência sensual, tornou-se um ícone da moda e um modelo para a mulher moderna. Hoje é considerada uma lenda do cinema, em parte devido à sua longevidade como actriz. Ficou conhecida sobretudo por desempenhos importantes no cinema “negro”, em filmes como “À Beira do Abismo” (1946) e “Prisioneiro do Passado” (1947), e em comédias, como o filme “Como Agarrar um Milionário” (1953).


O pai, que era ainda parente do ex-primeiro-ministro de Israel Shimon Peres, nasceu na Polónia, numa zona que faz hoje parte da Bielorrússia. A mãe nasceu na Roménia com antepassados alemães. Divorciaram-se quando ela tinha menos de seis anos de idade. Nunca mais viu o pai e, quando se tornou uma estrela do cinema, levou a mãe para viver consigo na Califórnia.


Criada pela mãe, estudou dança durante treze anos e teve aulas de interpretação desde 1939 na Academia Americana de Artes Dramáticas, curso que não concluiu por dificuldades económicas. Durante esse tempo, foi funcionária num teatro e trabalhou como modelo em part-time.


Fez a sua estreia como actriz na Broadway em 1942, na peça “Johnny Two By Four”. Naquela época o seu ídolo era Bette Davis. De acordo com a sua autobiografia, sabe-se que ela teve a oportunidade de encontrar Bette Davis no seu hotel. Anos depois, foi Davis que visitou o camarim de Bacall para a felicitar pela sua performance em “Applause”.


Bacall tinha projectado uma carreira no palco mas, por mero acaso, entrou no mundo do cinema. A mulher do realizador Howard Hawks notou Bacall numa capa da revista “Harper's Bazaar” (1943), mostrou a foto ao marido e este fez um telefonema para Nova Iorque a fim de a convocar para um teste em Hollywood. Não gostando do nome “Betty”, Hawks trocou o nome dela para Lauren. Fez-lhe vários testes e escolheu-a para a sua película seguinte “Uma Aventura na Martinica” (1944). Ela ficava muito nervosa em frente da câmara. Então Hawks sugeriu que ela inclinasse a cabeça e puxasse o cabelo para um dos lados do rosto. Ela pressionou o queixo contra o peito e dirigiu os olhos para cima de modo a poder olhar para a câmara. Esse efeito veio a deixá-la conhecida como “The Look” (“O Olhar”).


Encontrou nos estúdios Humphrey Bogart, que na época era casado com Mayo Methot. Passaram a relacionar-se e, algumas semanas depois, começaram a encontrar-se fora dos estúdios. Depois do divórcio de Bogart, casaram-se em 1945. Considerados um casal modelo, ficaram juntos até à morte do actor em 1957. O filme “Uma Aventura na Martinica” levou-a a um estrelato instantâneo. A sua participação foi mais tarde considerada uma das mais notáveis estreias na história do cinema.


Ainda com 20 anos, Bacall foi título de jornais do mundo inteiro. Apareceu depois com Bogart no filme de suspense “À Beira do Abismo” (1946) e no melodramático de John Huston, “Paixões em Fúria” (1948).


Depois da morte de Bogart mudou-se para Nova Iorque, sendo protagonista de muitas peças de teatro na Broadway até 1995. Paralelamente prosseguiu a carreira cinematográfica e voltou a casar-se em 1961 divorciando-se em 1969.


Continua a trabalhar apesar dos seus 86 anos, dando voz a personagens de filmes de desenhos animados. Escreveu duas autobiografias, “Lauren Bacall: By Myself “ (1978) e “Now” (1994). Recebeu um Oscar de Honra em 2009.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...