quinta-feira, 29 de setembro de 2011




EFEMÉRIDEPaulinho Cascavel, de seu verdadeiro nome Paulo Roberto Bacinello, antigo futebolista brasileiro, nasceu no Paraná em 29 de Setembro de 1959.


Muito jovem ainda, começou a demonstrar grande potencial, jogando no Cascavel Esporte Clube, clube da sua terra, no qual se sagrou Campeão Estadual Paranaense em 1980.


Prosseguiu a sua carreira no Estado de Santa Catarina, primeiro ao serviço do Criciúma Esporte Clube (1981) e depois no Joinville Esporte Clube (1982/1984). Sagrou-se novamente Campeão Estadual, então em Santa Catarina. Alinhou ainda pelo Fluminense.


A qualidade e regularidade dos seus desempenhos despertaram a cobiça dos clubes portugueses, tendo o F. C. do Porto contratado os seus serviços na época 1984/85. Aconteceu porém que no Porto teve o lugar sempre tapado pelo Bota de Ouro Fernando Gomes, não chegando praticamente a ser utilizado.


Foi cedido ao Vitória de Guimarães no início da temporada 1985/86. Logo no primeiro ano, Paulinho Cascavel marcou 25 golos, revelando-se um ponta de lança mortífero, oportuno, excelente no jogo de cabeça e senhor de um remate forte com ambos os pés. Tecnicista por natureza, fazia também golos de bola parada, marcando grandes penalidades com precisão e executando livres directos com mestria. Em bola corrida, finalizava de todas as formas e feitios. Apesar de uma primeira temporada de luxo, foi na época 1986/87 que se implantou definitivamente na história do Vitória. Além dos excelentes desempenhos a nível nacional, o seu nome percorreu a Europa, fruto da magnífica campanha da equipa vitoriana no Campeonato Nacional e das proezas conseguidas na Taça UEFA. O culminar do ano chegou com a conquista individual do prémio Bola de Prata, instituído pelo jornal “A Bola” para distinguir o Melhor Marcador do campeonato.


Em 1987/88, saiu do Vitória de Guimarães rumo ao Sporting Clube de Portugal, onde foi substituir Manuel Fernandes. Na sua primeira época em Alvalade, a produção manteve-se, concretizando 24 golos no campeonato e revalidando o título de Melhor Marcador no campeonato português. Permaneceu em Alvalade durante três temporadas, conquistando o único título colectivo em Portugal, uma Super Taça Cândido de Oliveira.


Após conflito com o Presidente sportinguista Sousa Sintra, Paulinho Cascavel abandonou o clube verde e branco e prosseguiu a carreira no Gil Vicente F. C. na época 1990/91. Arreliadoras lesões acabaram por colocar um ponto final na sua carreira em Portugal.


Penduradas as botas de profissional, o atacante brasileiro não perdeu as qualidades de goleador e conquistou por 5 vezes o prémio de Melhor Marcador no Campeonato de Veteranos, ao serviço do Aliados Futebol Clube, entre 1993 e 1998, apenas não vencendo o prémio em 1997.


Actualmente, reside na sua cidade natal, sendo um empresário de sucesso e gerindo diversas fazendas no Mato Grosso do Sul. Continua ligado ao futebol, sobretudo na formação de jogadores. Pertence ainda ao departamento de futebol do Cascavel Clube Recreativo, clube resultante de uma fusão entre três clubes de Cascavel, inclusive o Cascavel Esporte Clube, seu primeiro clube como profissional. O filho Guilherme Cascavel joga agora em Portugal, no Penafiel.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...