quarta-feira, 4 de julho de 2012

EFEMÉRIDEVictoria Abril, de seu verdadeiro nome Victoria Mérida Rojas, actriz e cantora espanhola, nasceu em Madrid no dia 4 de Julho de 1959.
Criada pela mãe, que era enfermeira, cresceu em Málaga e depois em Madrid. A sua primeira vocação foi a dança clássica, que praticou com entusiasmo até à adolescência.
Aconselhada pelo seu professor de dança, entrou em 1975 no filme “Obsessão”. Aos dezasseis anos, actuou ao lado de Audrey Hepburn e de Sean Connery em “A Rosa e a Flecha”. Foi nesta época que mudou o nome para Victoria Abril. A sua carreira passou por uma etapa importante, quando começou a trabalhar com Vicente Aranda. Este ofereceu-lhe o papel principal de um homem, em “Mudança de Sexo” (1977). Foi o primeiro filme de uma longa colaboração entre a actriz e este realizador. Seria considerada uma das mais prometedoras actrizes do cinema espanhol.
Ganhou também popularidade em 1976, na televisão espanhola, como apresentadora dos concursos “Um, dois, três. Responda lá outra vez” e “625 linhas”.
Em 1982, mudou-se para Paris, apaixonada pelo director de fotografia francês Gérard de Battista. O casal tem dois filhos.
Tem trabalhado com os realizadores espanhóis Francisco Lara Polop, Carlos Saura e sobretudo Pedro Almodôvar, tendo feito até agora mais de setenta filmes. A sua exuberância natural fez dela uma das actrizes fetiches de Almodôvar. Em 1990, obteve o reconhecimento internacional com “Attache-moi! ”, ao lado de Antonio Banderas. Em 1991, ganhou o Urso de Prata de Melhor Actriz no Festival de Berlim.
Em 1996, recebeu o Prémio Goya de Melhor Actriz, na sua 11ª nomeação. Em 2002, foi-lhe atribuído o European Award de Honra – Contribuição Europeia para o Cinema Mundial.
Fez igualmente Teatro em Espanha. Como cantora, participou do Festival da Canção da televisão espanhola em 1979, com a canção “Bang-bang-bang”, que se classificou em 2º lugar. Lançou em 2002 o álbum “PutchEros do Brasil”, com canções de sucesso da bossa nova, como “Samba de Verão”, “Água de nada” e “Desde que o samba é samba”. Fez vários concertos e contou a história “Pedro e o Lobo” no Palácio dos Congressos de Nantes. Actuou em Portugal, na Madeira, em Novembro de 2005, recebendo nessa ocasião o Prémio Carreira, que o Festival Internacional de Cinema do Funchal lhe outorgara.
Em 2010, participou num telefilme francês que foi um sucesso, sendo visto por cerca de dez milhões de telespectadores (TF1).

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...