segunda-feira, 1 de agosto de 2016

1 DE AGOSTO - CÉSAR MOURÃO

EFEMÉRIDECésar Filipe Tapadinhas Mourão, actor, apresentador de televisão e comediante português, nasceu em Lisboa no dia 1 de Agosto de 1978.
Começou por se interessar pelo Desporto, chegando a fazer as provas para ingresso na FMH (Faculdade de Motricidade Humana). Mais tarde, acabou por escolher a Representação, frequentando a Escola de Artes e Ofícios do Chapitô no final dos anos 1990. Em 2000, estudou Teatro, Cinema e Televisão na UniverCidade do Rio de Janeiro.
É conhecido pelas suas colaborações com Herman José, no programa “Hora H”, e pelos personagens cómicos (como Alzira) que interpretou no programa “Fátima”. Durante o Verão de 2009, integrou o programa “SIC ao Vivo”, que percorreu o país. Em 2011/12, apresentou “Para Algo Completamente Indiferente” na SIC Radical. De 2011 a 2014, foi o apresentador de “Gosto Disto” (com Andreia Rodrigues). Em 2013 e 2014, participou como residente nas duas temporadas do “Vale Tudo” e, no Verão de 2013, apresentou o “Cante se Puder”, também com Andreia Rodrigues na SIC.
Em Agosto de 2014 estreou na SIC a série “Sal”, da qual foi protagonista juntamente com Rui Unas, João Manzarra e Salvador Martinha. Fez também várias dobragens para filmes de animação.
Em Julho de 2015, participou no remake do filme “O Pátio das Cantigas” realizado por Leonel Vieira e, em Julho de 2016, entrou igualmente como protagonista no remake de “A Canção de Lisboa” realizado por Pedro Varela. Em Janeiro de 2016, juntou-se à equipa das manhãs da Rádio Comercial, com Pedro Ribeiro, Vanda Miranda, Nuno Markl e Vasco Palmeirim, com a rubrica “Rebenta a Bolha”, onde faz vários tipos de improvisação.
Nos palcos, é parte integrante dos Commedia à la Carte, com Carlos M. Cunha e Ricardo Peres desde 2000. Em 2011, fez – juntamente com Eduardo Madeira – o espectáculo “10 Milhões e Picos”. Em 2013, criou o “Cantado Ninguém Acredita”, espectáculo onde cantou temas de vários autores, com muito humor à mistura. Actualmente, tem um monólogo intitulado “Esperança – A Velha”, de sua autoria e de Frederico Pombares. No Verão de 2016, tem percorrido o país passando pelo Porto, Lisboa e Algarve sob o tema “Gazelar Sem Parar”, um espectáculo de humor, improviso, música e storytelling.
César Mourão toca saxofone, piano e guitarra, faz ilusionismo e malabarismo. Compôs duas músicas: “Sem Hipóteses de Devolução” (2014) e “Tom da Chuva” (2015). Em 2016, deu voz – acompanhado por Luana Martau – a uma música de Miguel Araújo intitulada “Será Amor”, que fez parte da banda sonora do remake de “A Canção de Lisboa”.
É conhecido igualmente no Brasil, visto que estudou lá e, em 2013, foi convidado do “Programa do Jô”. Em 2016, foi o primeiro português a entrar num sketch do grupo de comédia brasileiro Porta dos Fundos.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...