segunda-feira, 12 de outubro de 2015

12 DE OUTUBRO - JOHN DENVER

EFEMÉRIDEJohn Denver, de seu verdadeiro nome Henry John Deutschendorf, Jr., cantor, compositor, músico e actor norte-americano, morreu em Pacific Grove no dia 12 de Outubro de 1997. Nascera em Roswell, em 31 de Dezembro de 1943.
John Denver é sobretudo conhecido pela balada “Annie's Song”, mas são numerosos os seus sucessos mundiais. A título de exemplo, refira-se “Take Me Home”, “Country Roads”, “Sunshine On My Shoulders”, “Perhaps Love” (em dueto com Plácido Domingo), “Leaving on a Jet Plane”, “Don't Close Your Eyes Tonight” e “Come And Let Me Look In Your Eyes”.
O pai era oficial da Força Aérea Americana e instrutor de voo. Henry John nasceu quando o pai estava em missão na base de Roswell e cresceu em várias bases aéreas do sudoeste americano. Frequentou o curso secundário no liceu de Fort Worth e, mais tarde, a escola Texas Tech.
A sua introdução à música ocorreu aos 12 anos, quando a avó o presenteou com uma guitarra acústica. Começou a tocar em clubes nocturnos quando cursava a universidade, de onde saiu em 1964, mudando-se para Los Angeles. Juntou-se ao Chad Mitchell Trio que, entretanto, foi rebaptizado Denver, Boise & Johnson e que ele abandonou em 1969 para seguir uma carreira a solo, já com o nome artístico com que ficaria famoso.
Em 1970, lançou o seu LP de estreia, “Rhymes and Reasons”. Os quatro álbuns que se seguiram fizeram dele um dos artistas mais populares nos Estados Unidos. Logo após seu primeiro sucesso, “Leaving on a Jet Plane”, mudou-se para Aspen, no Colorado.
Paralelamente, desenvolveu uma trajectória menor como actor. Em 1994, escreveu também a sua autobiografia, intitulada “Take Me Home”. John Denver não foi reconhecido apenas como artista, mas também pelo seu trabalho humanitário em projectos de conservação de fauna, no Alasca, assim como em iniciativas contra a fome em África. Fundou mesmo o seu próprio grupo ambiental, a Windstar Foundation.
John Denver teve duas grandes paixões na sua vida: cantar e voar. Piloto experiente, possuiu e pilotou os seus próprios aviões, entre os quais os modelos Lear Jet, mas também outros, com os quais praticava voos acrobáticos. Foi justamente a paixão pelo voo que lhe tirou a vida nas águas do mar da Califórnia, quando pilotava o seu avião feito em fibra de vidro, marca Rutan, modelo Long-EZ. A imprensa publicou versões inconsistentes e contraditórias para explicar a causa do acidente que, na verdade, resultou da conjugação de muitos factores, como na maioria dos acidentes de aviação.
O seu corpo foi cremado e as cinzas espalhadas nas Montanhas Rochosas no Colorado. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...