sábado, 3 de outubro de 2015

3 DE OUTUBRO - GERARDO DIEGO

EFEMÉRIDEGerardo Diego, poeta espanhol, membro da Geração de 27, nasceu em Santander do dia 3 de Outubro de 1896. Morreu em Madrid, em 8 de Julho de 1987, com 90 anos.
Estudou Filosofia e Letras em Madrid e foi catedrático de Literatura em Soria, Xixón, Santander e Madrid. Fundou as revistas “Cármen” e “Lola”, onde escreveram os novos poetas vanguardistas.
Nas suas primeiras obras: “Iniciales” (1918), “El romancero de la novia” (1918) e “Soria” (1923), observa-se uma clara influência de autores como Gustavo Adolfo Bécquer, Juan Ramón Jiménez e Antonio Machado. A obra “Alondra de verdad” (1941), formado por quarenta e dois sonetos escritos antes da guerra civil, pertence também à poesia tradicional.
A sua inclinação pela nova arte vanguardista, fez com que se iniciasse no ultraísmo e, mais tarde, no criacionismo, movimento poético iniciado pelo escritor chileno Vicente Huidobro. A falta de sinais de pontuação, a disposição dos versos, os temas não transcendentes e as extraordinárias imagens caracterizam esta poesia. Destacam-se obras como “Manual de espumas” (1924) e “Fábula de Equis y Zeda” (1932).
Os seus temas preferidos eram as paisagens, a religião, a música, a tauromaquia o amor, etc. Gerardo Diego participou activamente na vida literária da sua época. A sua colaboração foi essencial na “Antología poética en honor a Góngora” (1927) e em “Poesía española contemporânea 1915-31 (1932, 2ª edição em 1934), um livro fundamental para se ter uma vista panorâmica da poesia espanhola daqueles períodos. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...