sexta-feira, 23 de outubro de 2015

23 DE OUTUBRO - KATOUCHA NIANE

EFEMÉRIDEKatoucha Niane, top modelo francesa e uma das primeiras de origem africana, nasceu em Conacri, Guiné, no dia 23 de Outubro de 1960. Morreu em Paris, em 1 de Fevereiro de 2008. Trabalhou para o estilista Yves Saint Laurent.
Katoucha era filha do arqueólogo, escritor e historiador Djibril Tamsir Niane. Aos nove anos, foi submetida à “tradicional” mutilação genital.
Sob a ditadura de Sékou Touré, foi expatriada para o Mali durante algum tempo. Abusada sexualmente por um tio, voltou aos doze anos para o seio do resto da família que, entretanto, se encontrava em Dakar, no Senegal.
Aos 17 anos, ficou grávida. “Casaram-na” quando saiu do hospital, para assim poder baptizar a filha. Embarcou mais tarde para Paris. Em França, iniciou a carreira de modelo na casa Thierry Mugler, sendo depois contratada por Yves Saint Laurent.
Chegou a tentar a carreira de estilista, fazendo três desfiles com sucesso. Atravessou depois maus momentos pessoais (problemas com álcool e perda da guarda dos três filhos).
Abandonou as passarelas em 1994 e criou uma pequena casa de pronto-a-vestir. Em 1998, desfilou – com outras 300 modelos – numa retrospectiva de Yves Saint Laurent, apresentada no Stade de France. Passara entretanto a dedicar-se acima de tudo a combater a mutilação genital em África e escreveu um livro contando a história da sua vida: “Em minha carne” (2007). Criou a associação KPLCE (Katoucha Pela Luta Contra a Excisão), para apoiar às vítimas daquela prática.
Desapareceu na noite de 1 para 2 de Fevereiro de 2008. O corpo só seria encontrado vinte e quatro dias depois, a boiar no rio Sena (Boulogne-Billancourt). A polícia concluiu que ela se tinha afogado, após voltar embriagada de uma festa e ter caído acidentalmente ao rio. Foi sepultada na sua cidade natal, em Março de 2008.  

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...