terça-feira, 20 de setembro de 2016

20 DE SETEMBRO - JOÃO PEDRO PAIS

EFEMÉRIDEJoão Pedro Pais, autor, compositor e cantor português, nasceu em Lisboa no dia 20 de Setembro de 1971. Estudou na Casa Pia e foi campeão de luta greco-romana.
Tornou-se conhecido ao participar no programa televisivo “Chuva de Estrelas” (canal SIC), onde obteve o 2º lugar, ao interpretar a canção dos DelfinsAo Passar Um Navio”.
O seu primeiro disco, “Segredos”, foi editado em 1997. Em 1999, gravou o álbum “Outra Vez”, que foi disco de platina, em virtude do número de exemplares vendidos. O disco “Falar Por Sinais”, publicado em 2001, vendeu cerca de 70 mil unidades.
Em 2004, o quarto álbum “Tudo Bem” foi mais um grande sucesso de vendas e confirmou-o definitivamente como um dos mais bem sucedidos novos músicos portugueses.
Em 2003, foi convidado para fazer a 1ª parte da digressão ibérica de Bryan Adams, com espectáculos em Barcelona, Madrid, Lisboa, Porto e Guimarães. Em 2005, o cantor canadiano voltou a convidá-lo para fazer a 1ª parte dos seus três concertos em Portugal.
Em 2006, gravou – em conjunto com Mafalda Veiga – o álbum “Lado A Lado”. Em 2008, foi lançado mais um disco de canções inéditas, “A Palma e a Mão”. Dois anos depois, gravou o seu primeiro trabalho ao vivo no Coliseu dos Recreios em Lisboa (“O Coliseu”).
Em Dezembro de 2012, mais um álbum de canções de sua autoria, intitulado “Desassossego”, produzido por João Martins Sela e misturado por Adam Kasper, um nome conhecido na cena musical de Seattle (EUA). Neste disco, cantou com a participação de Mónica Ferraz e de Carlos Nobre (Pacman), entre outros artistas. Em Novembro de 2015, foi lançado o seu 7º álbum, “Identidade”.
Em 2001, recebeu dois Globos de Ouro: um na categoria de Melhor Interprete Individual e outro para a Melhor Canção, com “Não há”.
É um dos nomes ligados à Associação Fonográfica Portuguesa para o combate à pirataria na Internet.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...