quarta-feira, 23 de março de 2016

23 DE MARÇO - BERTA LORAN

EFEMÉRIDEBerta Loran, de seu verdadeiro nome Basza Ajsm, actriz brasileira, nasceu em Varsóvia no dia 23 de Março de 1926. Em 1937, com 11 anos, mudou-se com a família para o Brasil, instalando-se no Rio de Janeiro. Ao começar a fazer teatro, incentivada pelo pai, passou a adoptar o nome artístico Berta Loran.
Iniciou a sua carreira, apresentando-se em clubes da comunidade judaica. Aos 19 anos, mudou-se para Buenos Aires, onde morou durante dois anos. Voltou ao Brasil no início da década de 1950. O seu primeiro papel para o grande público foi interpretado numa revista em 1952, no palco do Teatro Carlos Gomes.
Na televisão, estreou-se no programa “Espectáculos Tonelux”, na TV Tupi. Iniciou-se no cinema em 1955, com o filme “Sinfonia Carioca”. Nos dois filmes seguintes, “Papai Fanfarrão” e “Garotas e Samba”, foi dirigida por Carlos Manga.
Em 1957, apresentou-se em Portugal com a peça “Fogo no Pandeiro”. Ficou a morar em Portugal durante seis anos. No regresso ao Brasil, em 1963, trabalhou na TV Record, na peça “Boing, Boing” e no musical “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força”.
Em 1966, quando trabalhava na TV Tupi, foi convidada para trabalhar na Rede Globo, num programa intitulado “Bairro Feliz”. No ano seguinte, actuou em “Balança Mas Não Cai”. Entre 1970 e 1973, participou no programa “Faça Humor, Não Faça Guerra”; de 1974 a 1975, no “Satiricom”; e entre 1976 e 1982, no “Planeta dos Homens”.
No ano de 1978, voltou ao cinema, fazendo três filmes: “Como Matar Uma Sogra”, “O Golpe Mais Louco do Mundo” e “O Amante de Minha Mulher”.
Integrou o elenco fixo de “Viva o Gordo” em 1981 e participou na segunda temporada de “Balança Mas Não Cai”, entre 1982 e 1983. Ainda em 1983, actuou no humorístico “A Festa É Nossa”. No ano seguinte, surpreendeu o público e a crítica como actriz de telenovela, em “Amor Com Amor se Paga”, contracenando com Ary Fontoura.
Durante parte dos anos 1980, fez também publicidade para uma empresa de electrodomésticos.
Em 1991, passou a trabalhar nos programas de Chico Anysio. Na segunda versão da “Escolinha do Professor Raimundo”, em 2001, interpretou a judia Sara Rebeca.
Em 2004, apresentou-se na peça “Ainda Estou Aqui!” e, dois anos mais tarde, integrou o elenco do filme “Polaróides Urbanas” de Miguel Falabella. Em 2010, teve uma participação especial no remake da novela “Ti Ti Ti”. Em 2011, fez o papel da rainha-mãe Efigénia, em “Cordel Encantado”.
Participou no programa “Fantástico” em 2015. Completa hoje 90 anos de idade.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...