segunda-feira, 7 de março de 2016

7 DE MARÇO - MANUEL CURROS ENRÍQUEZ

EFEMÉRIDEManuel Curros Enríquez, jornalista e escritor espanhol, morreu em Havana no dia 7 de Março de 1908. Nascera em Celanova, na Galiza, em 15 de Setembro de 1851. É um dos principais representantes do Ressurgimento da literatura galega, juntamente com Rosalia de Castro e Eduardo Pondal.
Estudou na escola de D. Manoel Rebollo e, quando ficou preparado, teve que ir ajudar o pai nas suas tarefas de escrivão. Viajou mais tarde para Madrid, onde vivia o seu irmão Ricardo. Fez então o 2º grau e começou a estudar Direito. Ingressou depois no Concelho de Madrid e frequentava diversos círculos literários.
Em 1877, ganhou um certame poético em Ourense com o poema “A Virge do Cristal”. Esta vitória foi determinante para a sua carreira de poeta. Fixou-se em Ourense e trabalhou na Intervenção da Administração Económica. Em 1880, escreveu o livro “Aires da miña terra”. Perante esta obra, o bispo de Ourense publicou um édito condenando o livro «por conter proposições heréticas, blasfemas e escandalosas». O tribunal ordenou a apreensão dos exemplares ainda em poder do editor e Curros foi processado por «delito contra o livre exercício dos cultos». Foi condenado em Ourense e absolvido na Corunha. Perdido o posto de trabalho, voltou a Madrid e ingressou na redacção de “El Porvenir”, um jornal republicano.
Em 1894, emigrou para a América. Em Havana, dirigiu o jornal “La Tierra Gallega” e, quando a sua publicação foi suspensa, ingressou na redacção de “El diario de las Famílias” e, depois, na do “Diario de la Marina”. Encontra-se também colaboração sua na revista “A leitura” (1894/96).
Em 1904, visitou à Corunha, onde foi bem recebido pelos regionalistas. De volta a Havana, retomou as suas actividades no “Diario de la Marina”. Faleceu em Cuba, tendo os seus restos mortais sido trazidos para a Galiza. Manuel Curros Enríquez pertenceu a uma loja maçónica. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...