segunda-feira, 27 de março de 2017

27 DE MARÇO - HENRY ROYCE

EFEMÉRIDE – Frederick Henry Royce, pioneiro inglês da indústria automobilística, nasceu em Alwalton no dia 27 de Março de 1863. Morreu em West Wittering, em 22 de Abril de 1933.
Juntamente com Charles Rolls, foi co-fundador – em 1904 – da Rolls-Royce, prestigiada marca de automóveis de luxo. Em 1991, foi incluído no Automotive Hall of Fame.
Nasceu num família modesta, sendo o maia novo de cinco irmãos. Desde criança, apaixonou-se pelo funcionamento mecânico do moinho de águia do pai. 
Em 1873, com dez anos, foi vendedor de jornais em Londres. Depois, empregou-se como aprendiz de mecânica nos estaleiros de uma das primeiras companhias de caminhos-de-ferro britânica, a Great Northern Railway em Peterborough. De forma autodidacta, aprendeu os princípios fundamentais da mecânica. Passou a trabalhar numa fábrica de ferramentas de Leeds, onde rapidamente se tornou formador.  
Em 1882, com dezanove anos, foi atraído por uma invenção – a electricidade – e conseguiu emprego numa das primeiras companhias eléctricas de Inglaterra. Quatro anos depois, decepcionado pela falta de evolução e com a qualidade técnica da empresa, fundou a sua própria sociedade em Manchester – a Cook Street, para fabricar material electromecânico: geradores, dínamos e equipamentos eléctricos para fábricas. Este material adquiriu grande notoriedade pela sua «qualidade-fiabilidade-segurança» e assegurou-lhe sucesso comercial em todo o país.
No princípio dos anos 1900, uma nova invenção excitou a sua curiosidade – o automóvel. Comprou um Decauville em 2ª mão, para se deslocar até ao local de trabalho. Ficou decepcionado, porque arrancava mal, sobreaquecia, era barulhento, pouco potente, vibrava por todo o lado, era difícil de manejar e inconfortável, avariava frequentemente…
Em 1902, fundou a Royce Company em Manchester e fabricou a sua primeira viatura – estética, luxuosa, robusta, fiável, silenciosa, confortável, sem vibrações e com arranque seguro. Royce alcançou assim uma excelente e unânime reputação em toda a Inglaterra.
Em Maio de 1904, Charles Rolls, piloto pioneiro do desporto automóvel e importante importador de automóveis europeus, descontente com o fraco nível das viaturas da época, procurou Henry Royce, de quem toda a gente falava. Os ensaios foram promissores e, desde logo, se comprometeu a comercializar o automóvel.
Em Dezembro, os dois associaram-se e juntaram as suas empresas numa só (Rolls-Royce), atraindo os automobilistas de elite e os aristocratas. Eram viaturas mais caras, mas também as melhores do mundo e que impuseram um respeito universal.
Apesar da notoriedade e da fortuna, Henry ficava fechado, no seu atelier de mecânica, dezasseis horas por dia até ao esgotamento, à procura de melhorias, num desejo insaciável e maníaco de perfeição. Os artistas da empresa chamavam-lhe carinhosamente “Papá Royce”. As viaturas Rolls-Royce foram apresentadas por todo o lado e conquistaram numerosos troféus.
Charles Rolls afirmou certa vez : «Como me limito a estar sentado e a esperar que a viatura corte a meta, o mérito deve ir inteirinho para Henry Royce que é o seu desenhador e construtor». Rolls acabou por morrer durante um meeting aéreo, nove dias depois de ter batido o recorde da travessia da Mancha em avião. 
Em 1914, foi criada a Rolls Royce (aviação). Já nos anos 2000, ela era o segundo fabricante mundial de motores de avião, logo após a General Electric.
Em 1931, a empresa Rolls-Royce comprou e fundiu-se com a Bentley, o seu mais importante concorrente industrial e desportivo. Na actualidade, as viaturas são fabricadas em Goodwood, próximo do local em que Henry Royce faleceu.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...