sexta-feira, 3 de março de 2017

3 DE MARÇO - JÓZSEF BAJZA

EFEMÉRIDEJózsef Bajza, escritor e crítico húngaro, morreu em Peste no dia 3 de Março de 1858. Nascera em Szűcsi, condado de Heves, em 31 de Janeiro de 1804.  
Os seus primeiros trabalhos foram publicadas na “Aurora de Károly Kisfaludy”, uma revista literária, onde foi editor de 1830 a 1837. Colaborou também, substancialmente, nos jornais “Kritische Blätter”, “Athenaeum”, “Figyelmezö” e “Observer”. As suas críticas sobre arte dramática foram consideradas as melhores, entre textos sobre variados temas.
Em 1830, publicou traduções de alguns dramas estrangeiros e, em 1835, uma colectânea dos seus próprios poemas.
Em 1837, Bajza foi nomeado director do recém-criado Teatro Nacional, em Peste. Durante alguns anos, dedicou-se à escrita histórica e publicou sucessivamente a “Biblioteca Histórica” (“Történeti Könyvtár”), 6 volumes, 1843/45; o “Plutarco Moderno” (“Uj Plutarch”), 1845/47; e a “História Universal” (“Világtörténet”), 1847. Estas obras eram, em certa medida, traduções de autores alemães.
Em 1847, editou o jornal da oposição, “Ellenör”, em Leipzig. Em Março de 1848, Lajos Kossuth nomeou-o editor do seu jornal, “Kossuth Hirlapja”. Em 1850, Bajza teve uma doença cerebral que o levaria à morte oito anos mais tarde. Era membro da Academia Húngara das Ciências

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...