sexta-feira, 21 de agosto de 2015

21 DE AGOSTO - HENRIK PONTOPPIDAN

EFEMÉRIDEHenrik Pontoppidan, escritor dinamarquês, morreu em Charlottenlund no dia 21 de Agosto de 1943. Nascera em Fredericia, em 24 de Julho de 1857. Foi galardoado com o Prémio Nobel de Literatura em 1917, ex-aequo com o seu compatriota Karl Adolph Gjellerup.
Filho de um vigário da Jutlândia, pertencia a uma antiga família de vigários e escritores. Pontoppidan desistiu de se formar como engenheiro, para ser professor de instrução primária, tendo-se dedicado depois ao jornalismo independente e à escrita a tempo inteiro. Fez a sua estreia literária em 1881, com uma recolha de contos (“Staekkede Vinger”).
A primeira fase da sua obra caracterizou-se por uma crítica social rebelde, tendo-se revoltado mesmo contra os privilégios de que beneficiara a própria família.
Em contos prosaicos, descreveu impiedosamente a vida dos camponeses e dos proletários do país, com quem ele vivia em contacto próximo. Henrik foi talvez o primeiro escritor dinamarquês progressista a quebrar com o retrato idealista dos agricultores. Os contos desta época foram recolhidos em dois volumes: “Landsbybilleder” (“Retratos de Aldeia”, 1883) e “Fra Hytterne” (“A partir das Cabanas”, 1887). É importante salientar igualmente a colectânea de contos políticos de 1890 – “Skyer” (“Nuvens”) – uma descrição mordaz da Dinamarca, sob a autoritária semi-ditadura dos Conservadores, condenando os opressores mas também a falta de rebeldia dos seus conterrâneos.
Após este período, concentrou-se cada vez mais em problemas psicológicos e naturalistas, sem desistir todavia do seu compromisso social. A revisão que fez em 1889 de “Messias” e a sua peça “Den gamle Adam” (“O velho Adão”) de 1890 foram publicadas anonimamente e desencadearam grande polémica, após serem acusadas de blasfemas. O editor Ernst Brandes foi multado em 300 coroas por “Messias”, em Dezembro de 1891, tendo-se suicidado no ano seguinte.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...