quarta-feira, 5 de agosto de 2015

5 DE AGOSTO - RICHARD BURTON

EFEMÉRIDERichard Burton, de seu verdadeiro nome Richard Walter Jenkins, actor britânico, morreu em Céligny, na Suíça, no dia 5 de Agosto de 1984. Nascera em Pontrhydfen, no País de Gales, em 10 de Novembro de 1925. Foi o penúltimo dos treze filhos da família Jenkins.
O pai era um apaixonado pela poesia, mas o pequeno Richard nunca pensou em vir a ser actor, mas sim professor. No entanto, veio a estrear-se no teatro aos dezassete anos pelas mãos do dramaturgo Emilyn Williams. O apelido artístico “Burton” foi buscá-lo a um professor (Philip Burton) que, desde a adolescência, o incentivara a seguir a carreira artística. Licenciou-se em Oxford e serviu durante três anos na Real Força Aérea Britânica.
Em Londres, ficou conhecido pelas suas interpretações de obras de Shakespeare, principalmente “Hamlet” e “Henrique IV”. Rodou o seu primeiro filme em 1949, “The Last Days of Dolwyn”. O seu filme de maior sucesso nessa época foi “Amargo triunfo”, dirigido por Nicholas Ray (1957).
Nos anos 1960, actuou ao lado de Elizabeth Taylor em grandes produções, como: “Cleópatra” (filme em que a conheceu) e “Gente muito importante” em 1963; “Quem tem medo de Virgínia Woolf?” em 1966; e “A megera domada” em 1967.
Richard Burton e Elizabeth Taylor casaram-se e divorciaram-se duas vezes. O primeiro casamento foi em 1964 e terminou num divórcio em 1974. O segundo foi em 1975 e acabou um ano depois. Isto tudo ocorreu por causa do alcoolismo em que ele mergulhara, após a morte de um dos sues irmãos em 1972. Em 1975, Richard e Elizabeth adoptaram uma menina alemã, a quem deram o nome de Maria Taylor Burton.
Após o segundo divórcio de Liz Taylor, Burton casou-se com o modelo Susan Miller Hunt. Bebedor inveterado, foi durante este casamento que tentou parar de beber. Após seis anos, o casamento porém acabou e ele voltou a consumir álcool sem qualquer controlo. Ainda se casaria mais uma vez, em 1983, com a assistente de produção da BBC, Sally Hay, que o acompanharia até à morte.
Fez mais de quarenta filmes e foi nomeado sete vezes para o Oscar de Melhor Actor, se bem que nunca tenha sido premiado. Burton morreu de hemorragia cerebral e sofria de cirrose hepática. Tinha apenas 58 anos e passava por um violento processo de autodestruição, que o levara a beber, durante vários anos, uma garrafa de vodka todas as manhãs. Encontra-se sepultado no velho cemitério de Céligny.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...