terça-feira, 19 de abril de 2016

19 DE ABRIL - J. G. BALLARD

EFEMÉRIDE – James Graham Ballard (J. G. Ballard), escritor de ficção científica e antecipação social inglês, morreu em Londres no dia 19 de Abril de 2009, vítima de cancro. Nascera em Xangai, em 15 de Novembro de 1930.
O pai era presidente da filial chinesa de uma grande empresa de têxteis de Manchester. James Ballard passou uma infância feliz até à eclosão do conflito sino-japonês. Com a invasão japonesa, a família foi feita prisioneira em 1942, num campo de detenção onde ficou até ao fim da Segunda Guerra Mundial.
Em 1946, partiu para Inglaterra, prosseguindo os estudos na Leys School de Cambridge. Foi-lhe difícil, porém, adaptar-se à vida ocidental. Estudou Medicina no King's College e Literatura Inglesa na Universidade de Londres, mas sem sucesso. Por essa época, começou a interessar-se pela psicanálise e pelo surrealismo, que o fascinariam durante o resto da vida.
Para sobreviver, aceitou pequenos ofícios, que foram desde redactor de uma agência de publicidade até porteiro do Covent Garden, passando por vendedor de enciclopédias. Alistou-se depois na aviação militar e esteve no Canadá.
Em 1956, começou a dedicar-se à escrita e foi publicado pela primeira vez no magazine “New Worlds”. Casado em 1955 e com um filho, ganhava a vida com dificuldade. Trabalhou numa biblioteca até obter o lugar de adjunto do chefe de redacção da revista científica “Chemistry and Industry”. A família aumentou e teve de ir morar nos arredores de Londres, em Shepperton.
Escreveu o seu primeiro romance durante as duas semanas de férias anuais e obteve um contrato com a editora Berkley Books. Publicou seguidamente vários livros de ficção científica e muitas novelas.
Pouco a pouco, foi-se tornando um dos romancistas de referência da Nova Vaga Britânica, abordando novos temas e cuidando especialmente do estilo.
Com o falecimento da esposa em 1964, tornou-se escritor profissional, o que lhe possibilitava a presença em casa para se ocupar dos filhos. Interessou-se então pelas técnicas de escrita experimentais de Williams Burroughs.
Em 1980, voltou ao passado e publicou “Empire of the Sun”, um livro meio autobiográfico, onde relatou as suas experiências na Segunda Guerra Mundial. Nele conta a história de um menino britânico, Jim Graham (o mesmo nome do autor, James Graham), que vivia com os pais em Xangai. O livro foi adaptado ao cinema em 1987, numa realização de Steven Spielberg.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...