domingo, 24 de abril de 2016

24 DE ABRIL - CANHOTO DA PARAÍBA

EFEMÉRIDECanhoto da Paraíba, de seu nome Francisco Soares de Araújo, também conhecido por Chico Soares, violonista e músico brasileiro, morreu em Paulista no dia 24 de Abril de 2008. Nascera em Princesa Isabel, em 9 de Março de 1926.
Em criança, por ser canhoto, tocava com o violão invertido, mas sem inverter as cordas, pois tinha de compartilhar o instrumento com os irmãos, que eram destros. Embora fosse filho de pai violonista, também não teve oportunidade de aprender muito com ele, pela mesma razão. Assim, aprendeu a tocar sozinho.
Canhoto compôs choros com um «agradável sabor nordestino». Conta a lenda que, ao ver Canhoto tocar pela primeira vez, Radamés Gnattali ficou tão impressionado que teria gritado um palavrão e atirado o seu copo de cerveja para o tecto e que o dono da casa – Jacob do Bandolim – nunca teria reparado a mossa para lembrar o momento.
Através da editora Rozenblit, gravou o disco “Único amor” que, posteriormente, foi relançado em CD. Canhoto tinha a sensibilidade aguçada. Na ocasião, para o acompanhar, escolheu Henrique Annes, violonista de formação erudita que, mais tarde, viria a tornar-se um dos maiores violonistas brasileiros. O produtor musical do disco foi Nelson Ferreira, grande maestro e arranjador de frevos. Outros discos muito populares de Canhoto da Paraíba foram: “Com Mais de Mil” (1997), produzido por Paulinho da Viola, e “Pisando em brasa” (1993), que contou com as participações de Paulinho e do violonista Rafael Rabello.
Juntamente com Paulinho da Viola, que produziu também o seu disco “O Violão Brasileiro Tocado pelo Avesso”, percorreu o Brasil no Projecto Pixinguinha, que tinha por finalidade divulgar o choro.
Foi agraciado com o título de Património Vivo de Pernambuco. Em 1998, sofreu um AVC que o deixou com o lado esquerdo do corpo paralisado e o impossibilitou de prosseguir a carreira. Faleceu em 2008, após um enfarte. Tinha 82 anos.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...