quinta-feira, 21 de abril de 2016

21 DE ABRIL - SHAKUNTALA DEVI

EFEMÉRIDEShakuntala Devi, popularmente conhecida como “o computador humano”, ex criança prodígio indiana, morreu em Bangalore no dia 21 de Abril de 2013. Nascera na mesma cidade em 4 de Novembro de 1929. Entrou para o Guinness Book of Records em 1982, ao acertar – em apenas 28 segundos – no resultado de uma multiplicação de dois números com 13 dígitos cada e indicados ao acaso pelo departamento de informática do Imperial College de Londres.
Nascida numa família que trabalhava no circo, revelou o seu dom para a matemática aos três anos de idade, quando o pai lhe tentava ensinar um truque com cartas. Aos cinco anos, já conseguia resolver mentalmente puzzles aritméticos com elevado grau de dificuldade. Foi apresentada, aos 6 anos, na Universidade de Mysore e, dois anos depois, fez experiências na Universidade Annamalai.
Contrariamente â outras crianças prodígio, os seus dons não se alteraram com a idade adulta. Entretanto, o pai – que era trapezista e funâmbulo – escolheu, para fim de carreira, ser domador de feras e “homem canhão”.
Nas décadas de 1950 a 1970, Shakuntala venceu várias competições matemáticas contra computadores.
Escreveu ao longo da vida numerosos livros sobre pedagogia da matemática, quebra-cabeças matemáticos e astrologia. Em 1977, publicou a primeira monografia indiana sobre a homossexualidade na Índia. Deu muitas conferências através do mundo, tanto em universidades como em órgãos de informação.
Shakuntala explicou muitas vezes que visualizava directamente os resultados, atribuindo o facto a inspiração divina.
A sua última obra foi publicada em 2006 (“In the Wonderland of Numbers”) e, embora apresentada como ficção, é considerada como a sua autobiografia. Faleceu em 2013, devido a problemas respiratórios e renais. Muitas centenas de pessoas assistiram ao funeral. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...