sexta-feira, 21 de setembro de 2012

EFEMÉRIDE – Delorez Florence Griffith-Joyner, atleta norte-americana especializada em provas de velocidade, morreu em Mission Viejo no dia 21 de Setembro de 1998. Nascera em Los Angeles, em 21 de Dezembro de 1959.
Também conhecida por Flo-Jo, ganhou diversas medalhas olímpicas e bateu os recordes mundiais dos 100 e 200 metros, que ainda hoje lhe pertencem.
Esteve presente nos Campeonatos Mundiais de Atletismo em 1983, onde ficou em 4º lugar na corrida de 200 metros. Nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984), Flo-Jo chamou a atenção do público e da imprensa mão só pela sua medalha de prata nos 200 metros, mas também por ostentar umas unhas muito longas e coloridas que seriam a sua imagem de marca ao longo de toda a carreira. Após os Jogos, Florence casou com Al Joyner, campeão olímpico do triplo salto e diminuiu a sua actividade desportiva, empregando-se num banco.
Em 1987, voltou às pistas e conquistou uma medalha de prata nos Campeonatos do Mundo. Passou a ser treinada pelo marido e, pouco depois, espantou o mundo ao bater o recorde mundial dos 100 metros, apesar de ser uma especialista dos 200. A marca de 10,49 s foi alcançada nos quartos de final das provas americanas para selecção olímpica, realizadas em Indianapolis.
Nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, Florence Griffith-Joyner era a grande favorita para as corridas de velocidade. No total, ganhou três medalhas de ouro: nos 100 metros (com o tempo de 10,54), nos 200 metros (batendo o recorde do mundo nos quartos de final) e na estafeta 4 x 100 metros. Conquistou ainda uma medalha de prata na estafeta 4 x 400 metros. No final desse ano, recebeu o Prémio Jesse-Owens. Pouco tempo depois, retirou-se para sempre das competições oficiais.
Dedicou-se então à moda, beneficiando da sua popularidade. Foi depois conselheira de Bill Clinton para as questões de educação física.
A sua saúde degradou-se entretanto, tendo sofrido um ataque cardíaco em Abril de 1996. Dois anos depois, foi encontrada morta na sua cama. A causa do óbito foi «asfixia acidental durante um ataque de epilepsia, causada por uma má formação congénita cerebral». A família Joyner revelou depois, que Flo-Jo sofria de convulsões desde 1990.
A sua morte inesperada trouxe suspeitas de doping. A sua carreira fora atípica, principalmente porque os seus grandes títulos e recordes foram alcançados numa única época (1987/1988), quando a atleta já tinha 28 anos e passara o pico da sua forma. O modo abrupto como Flo-Jo se retirou das competições também foi interpretado como suspeito, tendo em conta que os testes anti-doping passariam a ser rotineiros no ano seguinte. Pelo seu lado, ela justificara a melhoria súbita dos seus tempos como sendo o resultado de uma alteração nos métodos de treino.
As marcas obtidas por Flo-Jo eram quase irreais, tanto que até hoje, com todas as melhorias tecnológicas, alimentares e de treino, nenhuma atleta conseguiu chegar perto sequer dos seus tempos. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...