sábado, 22 de setembro de 2012

EFEMÉRIDESaburo Sakai, herói da aviação japonesa, morreu em Tóquio no dia 22 de Setembro de 2000. Nascera em Saga, em 25 de Agosto de 1916.  
Serviu na Aviação Naval Japonesa de 1934 a 1945, sendo considerado o maior ás japonês sobrevivente do teatro de operações do Pacífico, na 2ª Guerra Mundial, com um total de 64 aeronaves abatidas. Lutou em praticamente todas as frentes de batalha do Pacífico. Entre os seus vários feitos, conta-se o de ter sido o primeiro piloto japonês a derrubar uma Fortaleza Voadora B-17, nas Filipinas, em Dezembro de 1941.
Nascido numa família numerosa, ficou órfão de pai muito cedo, passando inúmeras dificuldades. Aos 16 anos, alistou-se nas forças armadas e foi designado para o cruzador pesado Kirishima, servindo como artilheiro, até conseguir ser admitido na Escola de Pilotos Navais.
Abateu o primeiro avião inimigo durante a campanha na Manchúria, um I-16 soviético, enquanto pilotava um A5M Claude. Foi ferido durante a Guerra Sino-Japonesa. Pouco tempo depois, começou a obter as primeiras vitórias significativas, pilotando os novos A6M Zero, aviões de caça com que inscreveria o seu nome na história da aviação mundial. Participou na campanha da Filipinas, derrubando o seu primeiro caça americano, um P-40 Curtiss, e em seguida um B-17. Durante a campanha do Bornéu, abateu um total de 13 aeronaves americanas e australianas. Na ocasião, embora tivesse recebido ordens directas de atacar determinado avião, absteve-se de o fazer, ao constatar que transportava apenas civis.
Em Agosto de 1942, a sua unidade fixou-se em Rabaul, para participar da campanha de Guadalcanal. Ali, num combate épico, abateu o ás americano James “Pug” Southerland, que pilotava um Wildcat.
Durante um voo de patrulha próximo a Tulagi, em 8 de Agosto de 1942, avistou um grupo de caças americanos e preparou-se para os atacar. No entanto, foi surpreendido pelos novos Avengers que, ao aperceberem-se da sua aproximação, o alvejaram com rajadas de projécteis. Um destes atingiu-o na cabeça mas, por incrível que pareça, manteve a consciência e foi capaz de seguir com o seu Zero, severamente danificado. Sabendo das suas condições, pensou arremessar o avião contra alvos americanos que pudesse encontrar. No entanto, nenhum alvo foi detectado e ele tentou voltar à base. Contrariando todas as probabilidades, conseguiu regressar mesmo a Rabaul, após 5 horas de voo. O seu estado era lamentável. Os médicos conseguiram salvá-lo, operando-o mesmo sem anestesia, mas perdeu o olho direito.
Em 1944, quando os americanos lançaram o ataque maciço contra as Marianas, Sakai foi destacado para Iwo Jima, para o Grupo Aeronaval de Yokosuka. A despeito da cegueira, continuou a combater, melhorando mesmo o seu palmarés. Terminou a guerra como “ás líder dos pilotos sobreviventes”. Mais tarde, tornou-se instrutor de voo. Retirou-se depois da vida militar, tornando-se budista e abrindo uma tipografia. Visitou os Estados Unidos, onde se reuniu com os seus antigos adversários, incluindo o artilheiro de cauda do Avenger, que o havia ferido.
Em 2000, trabalhou como consultor para o popular jogo de computador “Combat Flight Simulator 2”. Morreu de crise cardíaca, durante uma reunião no aeroporto naval de Atsugi.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...