quarta-feira, 13 de julho de 2016

13 DE JULHO - BANA

EFEMÉRIDEBana, de seu verdadeiro nome Adriano Gonçalves, cantor cabo-verdiano, morreu em Loures no dia 13 de Julho de 2013. Nascera no Mindelo, Cabo Verde, em 5 de Março de 1932.
Bana começou a sua carreira artística quando Cabo Verde ainda era território português. Com mais de dois metros de altura, trabalhara até então como guarda-costas do poeta, compositor e intérprete B. Leza.
Os amadores de mornas, violões, violas e cavaquinhos aperceberam-se rapidamente da sua voz invulgar. B. Leza apresentou-o, em 1959, numa digressão que a Tuna Académica de Coimbra efectuou em São Vicente. Entre os responsáveis pela Tuna figuravam o escritor, romancista e jornalista Fernando Assis Pacheco e o poeta e político Manuel Alegre, que tentaram sem sucesso trazê-lo a Portugal para actuar.
Seria em Dakar (Senegal) que Bana gravaria o seu primeiro disco e daria os primeiros espectáculos. De Dakar, seguiu para Paris, onde permaneceu até 1968 e gravou mais dois LP, e para a Holanda, onde lançou dois LP e seis EP.
Foi no ano seguinte, 1969, que surgiu o convite oficial para se deslocar a Portugal. Foi na inauguração do Restaurante Monte Cara, em Lisboa, na companhia de dois dos seus amigos, Luís Morais e Morgadinho, com quem formara, em 1966, o conjunto Voz de Cabo Verde.
Ao longo de uma carreira de mais de sessenta anos, Bana publicou mais de meia centena de discos, em grupo ou a solo, e participou em quatro filmes – dois franceses, um alemão e um luso/cabo-verdiano.
Embaixador da música cabo-verdiana, por ser pioneiro em levá-la aos quatro cantos da Europa e de África, Bana foi recompensado com várias condecorações e homenagens, quer em Cabo Verde quer no estrangeiro. Faleceu em Portugal aos 81 anos de idade.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...