domingo, 16 de outubro de 2016

16 DE OUTUBRO - GEORGE MARSHALL

EFEMÉRIDEGeorge Catlett Marshall Jr., general norte-americano, combatente nas duas Guerras Mundiais, célebre por ser autor do Plano Marshall, de ajuda à reconstrução da Europa devastada após a guerra de 1939/45, morreu em Washington no dia 16 de Outubro de 1959. Nascera em Uniontown, em 31 de Dezembro de 1880. Foi Secretário de Estado e da Defesa dos Estados Unidos. Recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1953.
Depois de finalizar o curso militar (1901), esteve nas Filipinas em 1902/03. Regressou depois aos Estados Unidos (Fort Reno, Oklahoma).
Em 1906, retomou os estudos militares na Escola de Cavalaria e Infantaria de Leavenworth (Kansas). Tendo em conta os seus excelentes resultados, foi seleccionado – em 1908 – para frequentar o Army Staff College, ficando posteriormente como instrutor até 1911.
Foi depois colocado, sucessivamente, em Nova Iorque, Manila (Filipinas), Califórnia e, novamente, Nova Iorque. 
Durante a Primeira Guerra Mundial, planificou treinos e operações diversas. Em 1917, foi colocado em França, onde se ocupou da planificação das operações da Primeira Divisão de Infantaria. Em 1918, passou para o Quartel-General do Exército, a partir do qual coordenou uma das operações mais importantes da guerra e que permitiu a derrota do exército alemão na frente ocidental – a Ofensiva Meuse-Argonne.
A partir de 1920, teve a tarefa de reformular os treinos do exército e, também, o ensino de novas e modernas técnicas militares.
De 1924 a 1927, foi enviado para a China para comandar o 15º Regimento de Infantaria em Tianjin. Regressou aos EUA como instrutor no Army War College em Washington.
Em 1934, foi nomeado coronel e, em 1936, general. Em 1939, o presidente Roosevelt nomeou-o chefe do Estado-Maior do Departamento de Guerra, cargo que desempenhou até 1945.
Durante a Segunda Guerra Mundial, Marshall reordenou a estrutura do exército e da força aérea, dotando-os de uma visão mais moderna e preparando-os para entrar em combate. Desenhou a estratégia central de todas as operações aliadas na Europa, escolheu Eisenhower para comandante supremo do exército aliado na Europa e idealizou a Operação Overlord, que serviu para a invasão da Normandia. Winston Churchill chamou-o «organizador da vitória aliada» e a revista “Time” nomeou-o Homem do Ano em 1944. Marshall, após a vitória dos aliados, reformou-se do exército.
Depois da Segunda Guerra Mundial, foi enviado à China para negociar uma trégua e tentar a constituição de um governo de coligação entre nacionalistas e comunistas, que lutavam numa guerra civil. A sua mediação não surtiu efeito e, em 1947, deixou a China para voltar aos Estados Unidos.
Nesse mesmo ano, foi nomeado Secretario de Estado, preparando desde o primeiro momento um plano para a recuperação económica europeia, uma economia que tinha ficado devastada em consequência da Segunda Guerra Mundial. Este plano, conhecido como Plano Marshall, ajudou economicamente 16 países europeus, todos eles aliados, e fez com que a revista “Time” o voltasse a nomear Homem do Ano em 1948. Como Secretario de Estado, opôs-se ao reconhecimento do Estado de Israel, contra a opinião do presidente Truman. Este confronto provocou a sua demissão em 1949, sendo nomeado em 1950 Secretario da Defesa, posto a que renunciou em 1951, depois de ter diversas disputas com o senador Joseph McCarthy. Posteriormente, foi nomeado presidente da secção norte-americana da Cruz Vermelha.
Em 1953, foi galardoado com o Prémio Nobel da Paz «pela sua ajuda à reconstrução europeia depois da Segunda Guerra Mundial». Faleceu seis anos depois, encontrando-se sepultado no Cemitério Nacional de Arlington.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...