terça-feira, 17 de janeiro de 2017

17 DE JANEIRO - GREGORY CORSO

EFEMÉRIDE - Gregory Nunzio Corso, poeta norte-americano, morreu em Minneapolis no dia 17 de Janeiro de 2001. Nascera em Nova Iorque, em 26 de Março de 1930. Ao lado de Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William Burroughs, ele foi um dos quatro principais membros da Geração Beat.
A mãe de Gregory tinha apenas dezasseis anos quando ele nasceu e, um ano depois, abandonou a família e voltou para Itália. Corso viveu, assim, a maioria da sua infância em orfanatos e casas de adopção. O pai casou-se quando ele tinha onze anos e acabou por ficar com ele. Corso, no entanto, fugia repetidamente e foi mandado para um internato masculino, do qual também se escapava.
A sua adolescência complicada incluiu ainda vários meses na Tombs (Túmulos), a prisão municipal de Nova Iorque, por causa de um rádio roubado. Aos dezassete anos, foi condenado de novo por roubo e esteve preso três anos na  Clinton State Prison. Gregory mergulhou então na literatura, frequentando a biblioteca da prisão e começando a escrever poesia.
Depois de ser liberado em 1950, regressou a Nova Iorque e conheceu Allen Ginsberg num bar da Greenwich Village. Tiveram uma primeira e longa conversa. Mais tarde, Ginsberg acabou por introduzir Corso e a sua poesia junto de outros membros da Geração Beat.
O primeiro volume da poesia de Gregory Corso (“Vestal Lady on Brattle and Other Poems”) foi uma edição caseira publicada em 1955, com a ajuda dos colegas da Harvard, onde ele assistia a aulas como aluno ouvinte.
O segundo livro, “Gasoline”, foi editado em 1958, quando vivia em Paris no célebre Beat Hotel. Foi também na capital parisiense que compôs a recolha de poesia “The Happy Birthday of Death” (1960), publicando  no ano seguinte o seu único romance “The American Express”. Em 1962, escreveu novo livro de poesia, “Long Live Man”.
A sua vida caótica e a sua dependência da heroína explicam a ausência de publicações nos anos seguintes, mas ele continuava a escrever e a participar em leituras poéticas. Só publicou novos livros nos anos 1970/80: “Elegiac Feelings American” e “Herald of the Autochthonic Spirit”.
Em 1980, a publicação de “Mindfield: New and Selected Poems” fez com que muitos novos leitores descobrissem a sua obra.
Corso morreu vítima de cancro na próstata. As suas cinzas repousam, de acordo com os seus desejos, próximo do túmulo do poeta Percy Bysshe Shelley, no Cemitério Protestante de Roma.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...