domingo, 1 de janeiro de 2017

1 DE JANEIRO - ADELAIDE FERREIRA

EFEMÉRIDEAdelaide Ferreira, de seu nome completo Maria Adelaide Mengas Matafome Ferreira, actriz e cantora portuguesa, nasceu em Alcanena no dia 1 de Janeiro de 1960.
Recebeu formação em teatro no Centro Dramático de Évora (1976), ingressando seguidamente no Grupo 4 do Teatro Aberto, onde trabalhou sob a direcção de João Lourenço, contracenando com Lia Gama, Rui Mendes, Henriqueta Maia e Irene Cruz, entre outros.
Participou em espectáculos como “Os Macacões” e “O Caso da Mãozinha Misteriosa” de Ary dos Santos, “O Chá dos Generais” de Boris Vian, “Crónica Atribulada do Esperançoso Fagundes” de Luís de Sttau Monteiro, “Corpo Delito na Sala de Espelhos” de José Cardoso Pires e “Andorra” de Marx Fritch (1980).
Gravou os singlesMeu Amor Vamos Conversar os Dois” e “Espero Por Ti” que teve a participação de Paulo de Carvalho.
Entretanto, trabalhou no cinema, participando no filme “Kilas, o Mau da Fita” de José Fonseca e Costa.
Em 1981, editou o singleBaby Suicida”, que se tornou um grande sucesso, e publicou um novo single com os temas “Bichos” e “Trânsito”. Lançou em 1983 o máxi-singleNão Não Não”.
No Festival RTP da Canção de 1984, venceu o prémio de interpretação com o tema “Quero-Te, Choro-Te, Odeio-Te, Adoro-Te”. Foi convidada para o Festival da OTI, realizado no México, onde ficou em 2º lugar com o tema “Vem No Meu Sonho”.
Venceu o Festival RTP da Canção (1985) com o tema “Penso Em Ti (Eu Sei)” e representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção, onde terminou num decepcionante 18º lugar. Nesse ano, estreou-se em televisão na série “Duarte & Cia” de Rogério Ceitil (RTP1).
Em 1986, editou o álbum “Entre Um Coco e Um Adeus”. “Amantes Imortais” foi o Disco de 1989. Só em 1995 regressou aos discos, com o álbum “O Realizador Está Louco” (edição da Vidisco).
Em 1998, a BMG lançou o álbum “Só Baladas”, com algumas das suas baladas antigas e seis inéditas. Depois, publicou um single com uma nova versão de “Papel Principal”, com a participação de Dulce Pontes. Em 2000, editou o álbum “Sentidos”.
Em 2006, regressou à música pela mão do produtor e músico Luís Jardim que, com ela, compôs “Mais Forte que a Paixão”, disco gravado entre Lisboa e Londres.
Em 2008, lançou o álbum “O Melhor de Adelaide Ferreira”, onde juntou os seus melhores êxitos.
Em 2011, lançou o álbum “Esqueço-me de te esquecer”. Em 2016, foi convidada para integrar o elenco de “Parque à Vista”, regressando assim aos palcos no Teatro Maria Vitória, estreando-se na revista à portuguesa e tendo um desempenho extraordinário.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...