sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

2 DE JANEIRO - EMIL JANNINGS

EFEMÉRIDEEmil Jannings, de seu verdadeiro nome Theodor Friedrich Emil Janenz, actor alemão de origem suíça, primeiro vencedor de um Oscar de Melhor Actor, morreu em Strobl no dia 2 de Janeiro de 1950. Nascera em Rorschach, na Suíça, em 23 de Julho de 1884. Conquistou o prémio da Academia em 1928, pela sua actuação em dois filmes (“The Way of All Flesh” e “The Last Command”). A sua mãe era alemã e o pai norte-americano, ambos fabricantes de artigos domésticos. Emil é considerado um dos comediantes mais marcantes da era do cinema mudo.
Tinha dez meses, quando a família se instalou em Zurique. No começo dos anos 1890, mudaram-se para Görlitz, na Alemanha. Mais tarde, Emil fugiu da casa para se alistar na marinha, tendo sido ajudante de cozinha num barco baseado em Hamburgo. Um amigo do pai encontrou-o e convenceu-o a regressar ao lar. Começou então a interessar-se pela arte de representar, fez um casting e foi contratado pelo Teatro Gardelegen, iniciando a sua carreira como actor profissional.
Em 1914, iniciou-se no cinema e fez pequenos papéis em várias películas. Dois anos depois, o realizador Robert Wiene convidou-o para fazer um papel importante num filme baseado numa obra de Alphonse Daudet. Seguiram-se outros filmes dirigidos por Lubitsch, também ex-actor e seu amigo. Fez depois uma série de filmes de cariz histórico.
A partir de 1920, Jannings era já uma vedeta do cinema europeu, reconhecido e incontornável. Em 1923, passou para trás da câmara e realizou o filme “Tudo pelo dinheiro”. Continuou depois a sua carreira de actor, protagonizando filmes de sucesso, alguns tendo ficado mesmo na história do cinema mudo.
Em 1927, assinou um contrato com a Paramount para fazer o seu primeiro filme norte-americano, sob a direcção de Victor Fleming, começando assim um proveitoso período da sua vida, que o levaria ao Oscar de 1928. A chegada do cinema falado abreviaria no entanto a sua carreira em Hollywood, regressando à Europa em 1930.
Durante o Terceiro Reich na Alemanha, entrou em muitos filmes que promoviam a filosofia nazi. Joseph Goebbels, ministro da Propaganda, nomeou-o mesmo “Artista do Estado” (1941). O seu envolvimento com o nazismo acabou com qualquer veleidade sua de poder voltar a trabalhar nos Estados Unidos. Retirou-se para uma propriedade que tinha na Áustria. Morreu de cancro aos 65 anos de idade. O seu Oscar está agora exposto no Filmmuseum em Berlim.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...