quinta-feira, 18 de junho de 2015

18 DE JUNHO - GEORGI DIMITROV

EFEMÉRIDEGeorgi Mikhailov Dimitrov, político búlgaro, secretário-geral da Internacional Comunista e dirigente da Bulgária, nasceu em Kovatchevtsi no dia 18 de Junho de 1882. Morreu em Barvikha, perto de Moscovo, em 2 de Julho de 1949.
Deixou a escola aos 12 anos, para trabalhar como aprendiz de tipógrafo. Com 20 anos, aderiu ao POSDB (Partido Operário Social Democrata Búlgaro). No ano seguinte, o partido dividiu-se em duas facções, tendo Dimitrov optado pela tendência “marxista radical”.
Em 1909, foi eleito para o Comité central, tornando-se responsável por um dos maiores sindicatos. Notado pela polícia, em virtude da sua virulência quando de movimentos grevistas, foi detido várias vezes.
Em 1913, foi eleito deputado e opôs-se à guerra, o que lhe valeu alguns meses de prisão. Em 1918, o POSDB-marxista tornou-se membro do Komintern e adoptou o nome de Partido Comunista Búlgaro. Em 1921, no II Congresso do Komintern, encontrou-se com Lenine em Moscovo. No ano seguinte, foi eleito para o Comité central da Internacional Sindical Vermelha.
Foi um dos líderes da falhada insurreição revolucionária de 1923 na Bulgária. Exilou-se e passou a trabalhar para o Komintern em vários países ocidentais, sendo preso na Alemanha em 1933, depois dos nazis terem chegado ao poder. Após ser processado e mantido preso durante um ano, conseguiu ser repatriado para a URSS, que lhe concedeu cidadania soviética. Em 1934, foi eleito secretário-geral da IC e, como tal, presidiu ao Congresso de 1935, no qual foi aprovada a táctica da Frente Popular (aliança de comunistas e socialistas com outros democratas, sobretudo anti-nazis).
Após a Segunda Guerra Mundial e a libertação da Bulgária pelo Exército Vermelho, em 1944, Dimitrov voltou ao seu país natal e foi eleito deputado pela Frente Democrática, que venceu as eleições por maioria absoluta. Num referendo em 1946, os búlgaros votaram pelo fim da monarquia colaboracionista de Simão II e implantaram a república.
No ano seguinte, o Partido Comunista Búlgaro (BKP) chegou ao poder, nacionalizando a economia. Dimitrov foi então eleito secretário-geral do BKP, sendo depois nomeado Primeiro-ministro.
Depois de grave doença e após uma longa convalescença, foi enviado para um sanatório na URSS, onde veio a falecer. Em sua homenagem, foi construído um mausoléu no centro de Sofia, para onde o corpo foi trasladado (1949). 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...