quarta-feira, 16 de novembro de 2016

16 DE NOVEMBRO - LUIZ SALDANHA

EFEMÉRIDELuiz Vieira Caldas Saldanha, biólogo marinho português, que se distinguiu no estudo da fauna marinha do Atlântico Nordeste, morreu em Cascais no dia 16 de Novembro de 1997. Nascera em Lisboa, em 16 de Dezembro de 1937.
Estudou no Liceu Francês de Lisboa (Lycée français Charles Lepierre) e veio a doutorar-se na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, com um trabalho sobre a fauna na costa da Serra da Arrábida. A partir de 1979, tornou-se professor daquela faculdade até à data do seu falecimento.
Desempenhou diversos cargos de liderança institucional, chegando a ser presidente do Instituto Nacional de Investigação das Pescas e do Instituto do Mar. Foi responsável pelo Laboratório Marítimo da Guia de 1974 a 1997, situado no Guincho, perto de Cascais, onde desenvolveu trabalhos pioneiros no domínio da Biologia Marinha, tendo publicado vários trabalhos fundamentais para o desenvolvimento desta ciência em Portugal. Liderou muitos projectos de investigação de âmbito nacional e internacional.
Foi Luiz Saldanha quem começou em Portugal, no Departamento de Zoologia e Antropologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o ensino universitário das disciplinas de Oceanografia Biológica e Ictiologia, bem como de outras disciplinas no âmbito da Biologia Marinha.
Foi responsável pela formação científica de inúmeros biólogos marinhos, que mais tarde viriam a tornar-se responsáveis pela investigação em várias universidades e institutos portugueses. Ele próprio, em 1993, juntamente com outros especialistas norte-americanos e franceses, foi um dos responsáveis pela descoberta das primeiras fontes hidrotermais submarinas, no fundo do Oceano Atlântico, perto dos Açores.
Noutra vertente, Luiz Saldanha foi também um artista. Os seus desenhos a lápis e aguarelas, com que ilustrava os seus diários de viagens, e que eram também utilizados em campanhas oceanográficas em que participava, já foram requisitados inúmeras vezes para exposições sobre oceanografia e outros temas.
Foi presidente do Instituto Nacional de Investigação das Pescas e, mais tarde, também do Instituto do Mar, actual Instituto Português do Mar e da Atmosfera. No desempenho destas funções, contribuiu de um modo decisivo para o desenvolvimento das Ciências e Tecnologias do Mar em Portugal.
Faleceu após um longo período de doença, a um mês de completar 60 anos de idade. Em 1998, já depois da sua morte, foi homenageado sendo dado o seu nome ao primeiro parque marinho de Portugal continental, o Parque Marinho Professor Luiz Saldanha, integrado no Parque Natural da Arrábida.
Ainda em 1998, foram-lhe prestadas outras homenagens de relevo, como a atribuição do seu nome à primeira operação organizada por investigadores portugueses às zonas hidrotermais junto dos Açores, a “Missão Saldanha”, chefiada pelo cientista Fernando Barriga, professor doutor da Universidade de Lisboa, que resultaria na descoberta do Monte Saldanha.
Em Outubro de 1999, foi feito – a título póstumo – grande-oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada. São inúmeras as espécies de seres vivos que têm, na sua designação, o nome de Luiz Saldanha.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...