domingo, 6 de novembro de 2016

6 DE NOVEMBRO - GISELA JOÃO

EFEMÉRIDEGisela João, fadista portuguesa, nasceu em Barcelos no dia 6 de Novembro de 1983. Começou a interessar-se pelo fado com oito anos. Aos 16/17 anos de idade, já cantava na Adega Lusitana, em Barcelos. Foi para o Porto, em 2000, para estudar Design. Em breve, estava a cantar noutra casa de fados. Viveu durante seis anos no Porto para, finalmente, o canto impor a sua vontade e a trazer até Lisboa.
Em 2009, gravou um álbum com o conjunto portuense Atlantihda. Seguiu-se um convite para participar num disco de Fernando Alvim, histórico guitarrista português, intitulado “O Fado E As Canções do Alvim” (2011). Participou igualmente, como fadista, no filme “O Grande Kilapy” (2012).
Numa pequena casa ‘emprestada’ na Mouraria debateu-se com o peso imenso da solidão, pensou várias vezes em desistir, mas resistiu. Foi conquistando o público, das casas de fado à mítica discoteca Lux e do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém ao Teatro São Luiz.
Tal ascensão levou-a a ser considerada uma das maiores revelações do fado no feminino dos últimos anos. Faltava gravar um disco e encontrou em Frederico Pereira o cúmplice ideal para iniciar as gravações.
O ano de 2013 foi o da consagração, com a edição do seu disco de estreia “Gisela João”, em Julho. Duas semanas depois, o álbum alcançava o primeiro lugar no top de vendas nacional, sendo aclamado pela grande maioria dos críticos, que o consideraram o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI. Gisela recebeu então o Prémio Revelação Amália, com quem o seu talento já foi comparado várias vezes.
Este álbum foi também considerado o melhor álbum nacional do ano por várias publicações de referência como a “Blitz”, o “Expresso”, o “Público”, a “Time Out” e o site “Cotonete”, tendo atingido vendas que lhe valeram um Disco de Platina. Gisela João foi ainda distinguida com um Globo de Ouro na categoria de Melhor Intérprete Individual e com o Prémio José Afonso 2014. Ainda em 2014, esgotou a Casa da Música e o Centro Cultural de Belém.
A crescente afirmação e aclamação de Gisela continuou em 2015, com destaque para o mês de Janeiro, quando esgotou duas das mais emblemáticas salas nacionais: o Coliseu do Porto e o Coliseu de Lisboa. Deu igualmente vários concertos em palcos estrangeiros: França, Estados Unidos, Inglaterra, Bélgica, Espanha, Suíça, Eslovénia e Alemanha, entre outros países.
Participou no álbum de tributo a Amália Rodrigues, “Amália: As Vozes do Fado”, disco que reuniu alguns dos artistas mais icónicos do fado e onde interpretou os temas “Medo” e “Meu Amor, Meu Amor”, num dueto com o fadista Camané.
O final de 2015 trouxe ainda uma série de espectáculos “Caixinha de Música”, uma colaboração de Gisela com o Teatro Municipal São Luiz, onde ela emprestou a sua voz para homenagear alguns dos intérpretes mais importantes desde a primeira metade do século XX até aos dias de hoje, como Serge Gainsbourg, Ella Fitzgerald, Amy Winehouse, Leonard Cohen e Violeta Parra, entre muitos outros.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...