quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012




EFEMÉRIDE Niki Lauda, de seu verdadeiro nome Andreas Nikolaus Lauda, antigo piloto de automóveis austríaco, actualmente proprietário da companhia aérea FlyNiki, nasceu em Viena no dia 22 de Fevereiro 1949. Participou nos Campeonatos Mundiais de Fórmula 1 entre 1971/1979 e 1982/1985, disputando 177 Grandes Prémios, obtendo 25 vitórias, 24 pole positions e 24 melhores voltas. Sagrou-se Campeão Mundial em 1975, 1977 e 1984. Representou as equipas March, BRM, Ferrari, Brabham e McLaren.


Niki Lauda iniciou a sua carreira no automobilismo em 1968, destacando-se na Fórmula 3 e na Fórmula 2, antes de ingressar na Fórmula 1. Estreou-se no Grande Prémio da Áustria, desistindo por problemas mecânicos. Manteve-se na categoria até ao final de 1973, graças ao dinheiro da família, até a Ferrari o contratar para seu piloto titular. Em 1974, em representação desta escudaria italiana, venceu o seu primeiro Grande Prémio em Jarama, Espanha.


Em 1975, após cinco vitórias, sagrou-se Campeão Mundial pela primeira vez. Manteve o ritmo competitivo em 1976, mas um acidente em Nürburgring, onde o seu carro se incendiou e Lauda ficou encarcerado durante vários minutos, quase lhe tirou a vida. Um padre chegou a ser chamado ao hospital para lhe dar a extrema-unção. Apesar da gravidade das queimaduras, que lhe fizeram perder bocados da orelha direita, Lauda ainda voltaria a correr naquele ano e só perderia o título mundial, nas últimas corridas, para o inglês James Hunt. Em 1977, obteve 3 vitórias e recuperou o título mundial.


No final daquele ano, abandonou a Ferrari para se juntar à Brabham-Alfa Romeo. A parceria rendeu-lhe duas vitórias e alguns pódios em 1978, mas a frequência de maus resultados deixou-o fora da disputa do título. Em 1979 ainda correu, mas a repetição de resultados menos bons fizeram direccionar a sua atenção para a companhia aérea que acabara de fundar, deixando assim a Fórmula 1.


Entretanto, em 1982, recebeu um convite da McLaren para voltar às pistas. Depois de apenas duas corridas de adaptação, venceu em Long Beach e ainda ganhou uma segunda prova, o Grande Prémio de Inglaterra. Em 1983, sem condições de acompanhar as equipas com motores turbo, Lauda pouco pôde fazer. Em 1984, iniciou o ano já sem a antiga popularidade e o seu companheiro de equipa, Alain Prost, era o favorito para o título mundial. Após 5 vitórias (contra 7 de Prost), Lauda acabou por ser Campeão Mundial pela terceira vez, com apenas meio ponto de vantagem. Lauda defendeu o título em 1985 mas, sem motivação, obteve apenas uma vitória e abandonou doze das 15 corridas do ano. O seu último Grande Prémio foi o da Austrália, onde desistiu após um acidente.


Niki Lauda permaneceu muitos anos afastado da Fórmula 1, gerindo a sua empresa de aviação. Só voltou mais tarde, nos anos 1990, como consultor técnico extraordinário da Ferrari. Desde 1996, também comentou os Grandes Prémios, na qualidade de consultor das televisões alemã e austríaca.


A companhia Lauda Air foi entretanto comprada pela Austrian Airlines e os novos proprietários foram-no afastando desde o começo dos anos 2000. Em 2001 foi contratado pela Jaguar para assumir as funções de director técnico, mas os resultados foram inexpressivos e ele demitiu-se em 2003, ano em que fundou uma nova companhia aérea, a FlyNiki, que perdura até hoje.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...