segunda-feira, 2 de abril de 2012

EFEMÉRIDE Walter Percy Chrysler, mecânico dos caminhos-de-ferro, gestor, executivo da indústria automobilística e fundador da Chrysler, cidadão norte-americano, nasceu em Wamego no dia 2 de Abril de 1875. Morreu em Kings Point, em 18 de Agosto de 1940.
Era descendente de emigrantes alemães, fixados nos Estados Unidos desde 1709. Apaixonado pela mecânica e pelos transportes, começou a sua carreira nos caminhos-de-ferro, onde ganhou uma boa reputação, cuidando e melhorando as enormes máquinas da Union Pacific.
Ao descobrir o automóvel no Salão de Nova Iorque, em 1908, encontrou uma nova paixão. Investiu todas as suas economias na compra de uma viatura e procurou um emprego neste novo sector. Aceitou um lugar na Buick, por metade do salário que ganhava anteriormente, e subiu degrau a degrau todos os escalões da nova carreira.
Criou a sua primeira viatura em 1908. Depois de uma passagem pela Willys Overland, adquiriu uma parte da sociedade Maxwell Motor, que estava à beira da falência, e lançou o seu primeiro modelo, o Chrysler Six, em 1924. Absorveu depois, totalmente, a sociedade e fundou a Chrysler Company em 1925.
Fiel à sua paixão pela mecânica, Walter Chrysler não parou de inovar, propondo soluções originais: travões hidráulicos às quatro rodas, motor flutuante, suspensões das rodas independentes, linhas aerodinâmicas, etc. Uma política que, aliada a preços atraentes, fez rapidamente da Chrysler o 3º “grande” de Detroit.
Entre 1926 e 1930, fez construir um edifício glorificando a sua marca automóvel, o Chrysler Building. Este arranha-céus, edificado em Nova Iorque, foi o edifício mais alto dos EUA e do Mundo quando foi inaugurado, superando a Torre Eiffel. Perdeu este título apenas um ano depois, para o Empire State Building, também em Nova Iorque.
Walter Chrysler morreu aos 65 anos. Em 1969, foi incluído no Automotive Hall of Fame.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...