sexta-feira, 16 de maio de 2014

16 DE MAIO - RONALD DE CARVALHO



EFEMÉRIDERonald de Carvalho, poeta e político brasileiro, nasceu no Rio de Janeiro em 16 de Maio de 1893. Morreu na mesma cidade em 15 de Fevereiro de 1935, com 41 anos de idade, vítima de acidente de automóvel. Fez o Curso Secundário no Colégio Naval. Ingressou depois na Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais do Rio de Janeiro, precursora da actual Faculdade Nacional de Direito, fazendo o bacharelado em 1912. Desde 1910 que já trabalhava como jornalista no “Diário de Notícias”.
Veio depois para a Europa, estudando Filosofia e Sociologia em Paris. Ao voltar para o Brasil, entrou para o Itamaraty. Em 1922, participou na Semana de Arte Moderna, que decorreu em 13, 15 e 17 de Fevereiro de 1922 no Teatro Municipal de São Paulo e foi um momento determinante do Modernismo brasileiro.
Em 1924, dirigiu a Secção dos Negócios Políticos e Diplomáticos na Europa. Esteve também no México, como hóspede de honra do governo mexicano. Em 1926, foi oficial de gabinete do ministro Otávio Mangabeira.
Em 1930, o seu poema “Brasil” foi entusiasticamente lido na conferência Poesia Moderníssima do Brasil, apresentada pelo professor Manoel de Souza Pinto, da cadeira de Estudos Brasileiros da Faculdade de Letras de Coimbra. Exerceu cargos diplomáticos de relevância, servindo durante dois anos na Embaixada em Paris e depois em Haia. Regressou a Paris e, em 1933, foi transferido para o Rio de Janeiro. Foi secretário da Presidência da República, cargo que ocupava quando faleceu.
Em concurso realizado pelo “Diário de Notícias” em 1935, foi eleito Príncipe dos Prosadores Brasileiros. Colaborou, com destaque, em “O Jornal” e também se encontra colaboração sua nas revistas “Alma nova” (1914/30) e “Atlântida” (1915/20).
Na biblioteca da Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, existe um exemplar do livro “Luz Gloriosa – Poema de Ronald de Carvalho”, que foi oferecido a Fernando Pessoa pelo autor. O livro tem uma dedicatória escrita pelo punho de Ronald de Carvalho. Em Fevereiro de 1915, Fernando Pessoa escreveu ao autor, agradecendo o livro que este lhe oferecera e fazendo a sua apreciação: «O seu Livro é dos mais belos que recentemente tenho lido ……. ».
A crítica de Fernando Pessoa parece tê-lo influenciado a aderir ao modernismo, destacando-se a sua intervenção na Semana de Arte Moderna. Cinco anos mais novo que Fernando Pessoa, Ronald de Carvalho viria a morrer, por coincidência, no mesmo ano do escritor português.
Ronald de Carvalho foi, em conjunto com Luís de Montalvor, director do primeiro número da revista literária “Orpheu”, publicada em Lisboa em Março de 1915. Esta revista, de que se publicaram apenas dois números, foi uma das mais importantes no panorama literário português, contribuindo decisivamente para a introdução do modernismo em Portugal e exercendo uma duradoura influência na literatura portuguesa do século XX. Para além destes dois escritores, “Orpheu” publicou trabalhos de grandes nomes das letras portuguesas, como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e José de Almada-Negreiros.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...