quinta-feira, 8 de maio de 2014

8 DE MAIO - ROMAIN GARY



EFEMÉRIDERomain Gary, de seu verdadeiro nome Roman Kacew, importante romancista francês da segunda metade do século XX, piloto da Segunda Guerra Mundial, realizador de cinema e diplomata francês, nasceu em Vilnius, na Lituânia, em 8 de Maio de 1914. Tinha origem judaica. Morreu em Paris no dia 2 de Dezembro de 1980. Como escritor, usou os pseudónimos “Émile Ajar”, “Fosco Sinibaldi”, “Shatan Bogat”, “René Deville” e “Lucien Brûlard”. Foi o único escritor a receber por duas vezes o Prémio Goncourt (1956 e 1975).
Romain foi criado pela mãe. Problemas financeiros obrigaram-na a ir viver com os pais para a Polónia juntamente com o filho. Em 1928 fixaram-se em França. Chegaram a Nice, onde havia um clima de anti-semitismo e xenofobia que se ampliaria nos anos 1930. A mãe conseguiu tomar a direcção de um pequeno hotel e Romain fez os seus estudos no liceu de Nice. Distinguiu-se ao ganhar dois Prémios de Redacção (1931 e 1932). Nas outras disciplinas, com excepção do Alemão que falava e escrevia correctamente, era um aluno medíocre.
Depois de ter começado a estudar Direito em Aix-en-Provence (1933), Romain foi no ano seguinte para Paris onde prosseguiu os estudos, provavelmente graças à ajuda financeira concedida pelo pai durante um encontro que tiveram em Varsóvia no Verão de 1934. Licenciou-se com dificuldade em Julho de 1938, seguindo paralelamente uma preparação militar no Forte de Montrouge. Foi por esta época que começou a escrever para o “Gringoire”, um semanário com orientação de extrema-direita. Romain renunciava corajosamente aos generosos pagamentos que lhe eram oferecidas e, quando o jornal se declarou abertamente fascista e anti-semita, deixou de colaborar.
Tendo obtido a naturalização francesa em 1935, foi mobilizado três anos depois para o serviço militar (aviação). Em Agosto de 1939, tornou-se instrutor de tiro na escola aérea de Avord. Em Fevereiro de 1940, obteve uma autorização especial para ir a Nice visitar a mãe, atingida por um cancro no estômago. Foi a última vez que a viu, pois ela faleceu um ano depois.
Em Junho de 1940, evadiu-se de Bordeaux-Mérignac a bordo de um avião, dirigindo-se para Alger. Utilizou depois um automóvel para rumar a Casablanca, onde embarcou num cargueiro britânico que o levou para Glasgow. Alistou-se nas Forças Aéreas Francesas Livres. Prestou serviço na Líbia, em Koufra, na Abissínia e, depois, na Síria onde contraiu o tifo. Depois da convalescença, serviu na defesa costeira da Palestina e participou no ataque a um submarino.
Em Fevereiro de 1943, ficou a pertencer, na Grã-Bretanha, ao Grupo de Bombardeamento Lorraine. Foi neste período que Romain adoptou o apelido Gary. Após muitas missões, algumas heróicas, foi considerado Companheiro da Libertação e nomeado capitão na reserva quando acabou a guerra.
Depois do fim das hostilidades, começou uma carreira diplomática ao serviço da França, tendo estado na Bulgária, em Paris, na Suíça, em Nova Iorque, em Londres e em Los Angeles.
Em Janeiro de 1945, Romain Gary viu publicado pelas edições Calmann-Lévy o seu primeiro romance, “Educação Europeia”. Foi distinguido com o Prémio dos Críticos.
As Raízes do Céu” foi recompensado com o Prémio  Goncourt 1956, o que fez aumentar a sua notoriedade como escritor junto do público. Consagrou-se cada vez mais à actividade literária, utilizando igualmente vários pseudónimos. “La Vie devant soi” ganhou um segundo Prémio Goncourt em 1975.  
Depois de várias relações amorosas e um casamento, Romain esteve casado com a actriz americana Jean Seberg entre 1963 e 1968. Vários dos seus livros foram adaptados ao cinema, com realizadores e actores de grande renome: Costa-Gavras, Yves Montand, Romy Schneider, Simone Signoret, John Huston, Errol Flynn, Juliette Gréco, Orson Welles, etc.
Romain Gary considerava que envelhecer era uma catástrofe, uma coisa que jamais lhe aconteceria. Suicidou-se aos 66 anos com um tiro na boca.
O Instituto Francês de Jerusalém tem o seu nome. Entre várias distinções recebidas, salienta-se a de Comendador da Legião de Honra, Companheiro da Libertação, Cruz de Guerra com duas citações e a Medalha da Resistência.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...