domingo, 13 de setembro de 2015

13 DE SETEMBRO - PIERRE REVERDY

EFEMÉRIDEPierre Reverdy, poeta francês associado ao Surrealismo e ao Cubismo, do qual se tornou o principal teórico na sua transposição para a Literatura (após a morte de Apollinaire), nasceu em Narbonne no dia 13 de Setembro de 1889. Morreu em Solesmes, em 17 de Junho de 1960. Teve uma influência notável na poesia moderna em língua francesa.
Estudou em Toulouse e em Narbonne. Chegou a Paris em Outubro de 1910. No bairro de Montmartre, encontrou os seus primeiros amigos: Guillaume Apollinaire, Max Jacob, Louis Aragon, André Breton, Philippe Soupault e Tristan Tzara.
Durante dezasseis anos, viveu apenas para criar livros. Os seus companheiros eram Pablo Picasso, Georges Braque e Henri Matisse. Todo este período está ligado, de perto ou de longe, ao desenvolvimento do Surrealismo, de que ele foi um dos principais inspiradores. A sua concepção de imagem poética teve, em particular, uma grande influência sobre o jovem André Breton e a sua teorização do movimento surrealista.
Quando da guerra, Pierre Reverdy viveu na mais profunda pobreza, acentuada no Inverno pelo frio e pela falta de carvão. Em Março de 1917, foi publicado o nº 1 da revista “Nord-Sud”, que ele projectara no fim de 1916 e na qual colaboraram poetas do Dadaísmo e, depois, do Surrealismo. O pintor Juan Miro viria a representar a revista num dos seus quadros, em homenagem a Reverdy e aos poetas que ele admirava. Nos 14 números publicados em 1917/18, desfilaram – entre outros – os nomes de André Breton, Philippe Soupault, Louis Aragon e Tristan Tzara, então líderes do movimento Dada.
No princípio dos anos 1920, Pierre Reverdy foi amante de Coco Chanel, a quem dedicou numerosos poemas. No último ano da sua vida, escreveu “Sable mouvant”, o seu testamento poético. Picasso diria que «Reverdy escrevia como se pintasse”. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...