segunda-feira, 28 de setembro de 2015

28 DE SETEMBRO - ANTÓNIO JACINTO

EFEMÉRIDEAntónio Jacinto do Amaral Martins, poeta angolano, nasceu no Golungo, Angola, em 28 de Setembro de 1924. Morreu em Lisboa no dia 23 de Junho de 1991. Usou o pseudónimo “Orlando Távora”, para assinar alguns contos que também escreveu.
Fez o curso de liceu em Luanda e trabalhou como empregado de escritório. Foi fundador, com Viriato da Cruz, do efémero Partido Comunista Angolano, dissolvido posteriormente no movimento nacionalista que também ajudaram a formar.
Singularizou-se como poeta contestatário e esteve preso por actividades políticas anti-coloniais, de 1960 a 1972, a maior parte do tempo desterrado no Campo de Concentração do Tarrafal, em Cabo Verde. Foi transferido depois para Lisboa, em regime de liberdade condicional por cinco anos, arranjando emprego como contabilista. Conseguiu fugir de Portugal em 1973 e ir para Brazzaville, onde se juntou à guerrilha do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).
Não contando com os anos de prisão fora do seu país, viveu praticamente toda a sua vida em Luanda. Ainda antes da independência de Angola, dirigiu o Centro de Instrução Revolucionária do MPLA. Depois da independência, proclamada em 1975, foi ministro da Cultura (1975/78) e fez parte do comité central do MPLA.
Membro do Movimento de Novos Intelectuais de Angola, co-fundou a União de Escritores Angolanos. Colaborou em diversas publicações, nomeadamente em “Notícias do Bloqueio”, “Itinerário” e “O Brado Africano”.
Foi premiado várias vezes, salientando-se: o Prémio Noma, o Prémio Lotus da Associação dos Escritores Afro-Asiáticos e o Prémio Nacional de Literatura.
Faleceu aos 66 anos de idade. Em 1993, o Instituto Nacional do Livro e do Disco (INALD) instituiu em sua homenagem o Prémio de Literatura António Jacinto

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...