quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

10 DE FEVEREIRO - MARK SPITZ

EFEMÉRIDEMark Andrew Spitz, nadador norte-americano, nasceu em Modesto no dia 10 de Fevereiro de 1950. Em apenas 5 anos de alta-competição, conquistou 11 medalhas olímpicas (9 de ouro, 1 de prata e 1 de bronze).
Durante os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, recebeu 7 medalhas de ouro. Este recorde (mais medalhas de ouro numa mesma olimpíada), que parecia imbatível, só foi superado por Michael Phelps, que teve 8 vitórias e bateu sete recordes mundiais nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008).
Mark nasceu no estado da Califórnia, mas – quando tinha apenas dois anos de idade – a família mudou-se para o Havai, onde ele aprendeu a nadar. De volta ao seu estado natal, quatro anos mais tarde, começou a nadar sob a orientação do técnico Sherm Chavoor, que se tornaria o seu mentor.
Aos dez anos, Spitz começou a mostrar o seu potencial para a modalidade, ao bater dezassete recordes nacionais e um recorde mundial na sua faixa etária. Depois de passar toda a adolescência como o mais promissor dos jovens nadadores americanos, conquistou – aos 17 anos – cinco medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg (1967).
Apesar de ser favorito para as provas de natação dos Jogos Olímpicos do México em 1968, Spitz foi afectado pela altitude da capital mexicana e conquistou apenas duas medalhas de ouro por equipas, nos 4x100 e nos 4x200 livres, ficando ainda com as medalhas de prata nas provas individuais dos 100m livres e 100m mariposa.
Desapontado com as suas performances no México, quando voltou aos Estados Unidos ingressou na Universidade de Indiana, onde passou a ser treinado pelo famoso técnico Doc Counsilman, que tinha sido o treinador da equipa norte-americana de natação nos Jogos de 1968. No período de 1968 a 1972, venceu todos os campeonatos norte-americanos de natação e tornou-se o Nadador do Ano de 1969, 1971 e 1972 em todo o mundo e Atleta Amador dos Estados Unidos, em qualquer desporto (1971).
De volta aos Jogos Olímpicos em Munique (1972), Spitz entrou para a história, ao conquistar sete medalhas de ouro nas provas da natação, batendo o recorde mundial em todas elas e tornando-se o grande nome da natação norte-americana e mundial de todos os tempos. Spitz disputou e venceu os 100m livres, 200m livres, 100m mariposa, 200m mariposa, 4x100m livres, 4x200m livres e 4X100m estilos.
Os seus feitos, entretanto, foram obscurecidos pelo famoso Massacre de Munique, que custou a vida a onze atletas israelitas, sequestrados na aldeia olímpica e mortos por terroristas palestinianos durante os Jogos. Mark Spitz, de origem judaica, foi posto sob a protecção do FBI e repatriado de urgência para os Estados Unidos.
Traumatizado com estes acontecimentos, Spitz retirou-se da competição com apenas 22 anos de idade. Enriqueceu fazendo publicidade de todo o tipo de produtos e participando em programas famosos da TV americana. Desconfortável, no entanto, nesta nova carreira, para a qual reconhecia não ter talento, retirou-se definitivamente do show-business ainda nos anos 1970.
Em 1991, o realizador de cinema Bud Greenspan ofereceu-lhe um milhão de dólares para que ele voltasse às piscinas e tentasse a qualificação para as Olimpíadas de Barcelona – 1992. Já com 41 anos e filmado pelas câmaras de Greenspan, Spitz tentou por diversas vezes, mas não conseguiu atingir os mínimos oficiais. Abandonou então, definitivamente, a modalidade. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...