sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

12 DE FEVEREIRO - EUGÈNE ATGET

EFEMÉRIDE – Jean Eugène Auguste Atget, fotógrafo francês, considerado um dos mais importantes da história da fotografia, nasceu em Libourne no dia 12 de Fevereiro de 1857. Morreu em Paris, em 4 de Agosto de 1927.
Ficou órfão aos cinco anos de idade, sendo criado pelos avós. Depois dos estudos secundários, tornou-se marinheiro, viajando por rotas americanas (1875/77). Fez o serviço militar, após o qual optou pela carreira de actor. Foi estudar no Conservatório de Arte Dramática de Paris em 1879, deixando-o em 1881 para acompanhar uma trupe de teatro que actuava nas redondezas e subúrbios de Paris. Fez papéis insignificantes e ficou desiludido com a profissão. Em 1889, também em virtude de problemas nas cordas vocais, passou a dedicar-se à pintura, através da qual desenvolveu a sua capacidade de observador. Resolveu tornar-se fotógrafo aos 40 anos de idade.
Inovador, foi o precursor da fotografia moderna em Paris. Especializou-se em vistas quotidianas e postais parisienses, pois conhecia cada canto da cidade. Reproduzia também quadros e fornecia material de referência aos pintores seus amigos.
Durante 25 anos, manteve a rotina de carregar pela cidade a sua enorme e pesada câmara, um tripé de madeira e uma caixa de placas fotográficas, num total que ultrapassava os 15 kg. Atget desprezava a fotografia convencional, especializada em imagens humanas. Inaugurou a fotografia urbana, retratando o vazio e a privacidade.
Não teve, em vida, o reconhecimento público do seu trabalho, pois a maioria dos jornalistas da época nada sabia sobre aquele homem, que passava a maior parte do tempo a percorrer ateliers de pintura e outras lojas, no intuito de vender as suas fotografias por alguns cêntimos. Atingiu a extrema mestria, mas sofria a amarga modéstia de um grande artista a viver na sombra. Entre os seus clientes, contavam-se Georges Braque, Maurice Utrillo e Moïse Kisling, entre outros.
Em 1926, Berenice Abbot, uma nova-iorquina, recolheu a sua obra de mais de quatro mil imagens e dez mil negativos, que foram publicados por Camile Rechet num volume de grande beleza. As fotos de Atget foram exibidas, no mesmo ano, no Museu de Arte Moderna dos EUA, na exposição “La Révolution Surréliste”. O sucesso chegava tardiamente, pois Atget morreu em 1927, pobre e solitário.
Em 1978, mais de 50 anos após a sua morte, foi homenageado oficialmente, passando a ter uma rua com o seu nome no 13º bairro da cidade de Paris. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...