sábado, 6 de fevereiro de 2016

6 DE FEVEREIRO - ANTONI TÀPIES

EFEMÉRIDEAntoni Tàpies i Puig, pintor, escultor, ensaísta e teórico de arte espanhol de expressão catalã, considerado como um dos mais importantes do século XX, morreu em Barcelona no dia 6 de Fevereiro de 2012. Nascera na mesma cidade em 13 de Dezembro de 1923. 
Em 1942, devido a uma infecção pulmonar, passou dois anos num sanatório em Puig d’Olena. Durante este período, dedicou-se a copiar obras de artistas como Picasso e Van Gogh. Leu Nietzsche, Dostoievsky e obras de filosofia oriental, nomeadamente do Budismo Zen. Ao mesmo tempo, ouvia músicas do romantismo e de Richard Wagner.
Ao mesmo tempo que estudava Direito na Universidade de Barcelona, dedicou-se à pintura e a colagens, de conteúdo existencialista e surrealista, influenciado por filósofos como Jean-Paul Sartre e Martin Heidegger.
Em 1945, abandonou a universidade e, em 1946, instalou-se num estúdio em Barcelona. Os anos seguintes foram de contacto com diferentes artistas e intelectuais e de crescente reconhecimento da sua obra nascente. Em 1949, encontrou-se com Joan Miró, que muito o influenciou.
Em 1950, fez a sua primeira exposição individual nas Galerias Laietanes em Barcelona. Após ter obtido uma bolsa de estudo, viajou para Paris onde se relacionou com Picasso. As suas exposições prosseguiram em Madrid, Veneza e Nova Iorque.
Em 1953, casou-se com Teresa Barba que muito influenciou a sua vida. Abandonou a vertente surrealista, adoptando a corrente do informalismo europeu, caracterizada por pinturas em que a tinta ganha espessura e consistência através da mistura de outros elementos.
A partir dos anos 1970, influenciado pela Pop Art, integrou nas suas obras materiais mais volumosos, como peças de mobiliário.
Simpatizante da causa catalã (expressa nalguma pinturas, como “O Espírito Catalão”, de 1971), apoiou movimentos de protesto ao franquismo, o que o levou à prisão por breves períodos, no final dos anos 1960, princípios dos anos 1970.
A partir da década de 1970, foi a consagração internacional. A obra de Tàpies foi exposta em todo o mundo, nos principais museus de arte moderna. Doutorado Honoris Causa por diversas universidades, membro da Academia das Artes de Berlim desde 1979 e Comendador da Ordem das Artes e das Letras (1988), recebeu inúmeros prémios de que se destacam a Medalha de Ouro da de Mérito das Belas Artes espanhola, a Medalha de Ouro da Generalidade da Catalunha (1983) e o Prémio Príncipe das Astúrias das Artes (1990).
Em 1990, foi inaugurada a Fundação Antoni Tàpies, instituição fundada pelo próprio para divulgar a arte moderna. «A minha ilusão é a de ter alguma coisa a transmitir. Se não posso transformar o mundo, desejo pelo menos mudar a maneira como as pessoas o olham» – disse Tàpies, na ocasião.
Em Abril de 2010, recebeu do rei de Espanha o título hereditário de marquês de Tàpies, «pela sua grande contribuição para as artes plásticas espanholas e mundiais».
A França homenageou-o, em 1992, com um selo postal que reproduz imã das suas obras. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...