quarta-feira, 30 de outubro de 2013

30 DE OUTUBRO - ANDRÉ CHÉNIER



EFEMÉRIDE – André Marie Chénier, poeta francês associado aos acontecimentos da Revolução Francesa, nasceu em Gálata, Constantinopla, em 30 de Outubro de 1762. Foi guilhotinado em Paris no dia 25 de Julho de 1794, aos 31 anos de idade.
Filho de um comerciante francês e de mãe grega, passou parte da usa vida em Carcassone (sul de França) e, desde a adolescência, começou a traduzir poetas gregos, sendo um entusiasta da poesia clássica. Estudou em Paris, como aluno interno do Colégio de Navarra.
Frequentou círculos literários e salões aristocráticos e foi secretário da embaixada francesa em Londres. Colaborou no “Jornal da Sociedade” do qual foram publicados quinze números (1789). Desde 1781, foi colaborador do “Jornal de Paris”, órgão do Partido Constitucional, condenando os “excessos” da Revolução. Preocupado com a sua segurança, saiu de Paris, mas recusou-se a emigrar, voltando mesmo à capital francesa para tentar evitar a condenação ao cadafalso de Luís XVI.
Em Março de 1794, foi preso. Envolvido numa falsa conspiração, foi condenado à morte pelo Tribunal Revolucionário sob a alegação de esconder documentos do embaixador espanhol que comprovariam a extensa corrupção deste junto da Assembleia. André Chénier foi guilhotinado em Julho, dois dias antes da prisão de Robespierre. Foi enterrado numa vala comum, juntamente com outras 1 300 vítimas do “Terror”.
A sua obra, inacabada, que só foi publicada progressivamente a partir de 1819, fez dele uma figura importante do Helenismo em França. Inspirou a ópera “André Chénier” do compositor Umberto Giordano, estreada no Scala de Milão em Março de 1896. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...