domingo, 15 de março de 2015

15 DE MARÇO - OSWALDO MONTENEGRO

EFEMÉRIDEOswaldo Viveiros Montenegro, músico brasileiro, nasceu no Rio de Janeiro em 15 de Março de 1956. Além de cantor compositor, compõe também bandas sonoras para peças teatrais, ballets, cinema e televisão. Oswaldo é um caso excepcional de precocidade musical. Sem nunca ter estudado música de modo regular, começou desde criança a ser por ela influenciado, seguramente porque a mãe e os avós maternos tocavam piano e o pai tocava violão e cantava.
Aos oito anos, mudou-se com os pais para São João del-Rei, cidade mineira poética e boémia, onde as “serestas” aconteciam todas as noites, com as pessoas a juntarem os amigos em casa para tocar e cantar. Foi aqui que teve aulas de violão com um dos “seresteiros” da cidade e compôs a sua primeira canção, “Lenheiro”, nome do rio que banha São João del-Rei. Venceu um festival de música com apenas 13 anos, no Rio de Janeiro, onde tinha voltado a morar.
A decisão de se tornar músico profissional veio com a mudança para Brasília, em 1971. Na capital federal, começou a ter contacto com festivais e grupos de teatro e de dança estudantis. Fez os seus primeiros shows e, aos 17 anos, a decisão de viver da música tornou-se definitiva. Mudou-se novamente para o Rio, mas já tinha adoptado Brasília como a terra do seu coração e o tema constante das suas obras.
Teve uma composição sua classificada no Festival da Canção da Rede Globo, o primeiro de repercussão nacional em que participou (1972), escreveu e encenou o seu primeiro musical (1974/75), lançou três discos em três anos (1975/78) e venceu o Festival da TV Tupi com seu primeiro mega sucesso, “Bandolins” (1979).
Em 1980, participou no Festival MPB 80 da Rede Globo de Televisão, que venceu com a canção “Agonia”. Mesmo com tanto sucesso, decidiu regressar a Brasília em 1982, para montar o musical, “Veja Você, Brasília”, com artistas locais. Neste espectáculo, participaram as ainda desconhecidas Cássia Eller e Zélia Duncan. Depois, viriam outras peças de teatro musical, cerca de catorze, todas com recordes de bilheteira e algumas, como “Noturno”, “A Dança dos Signos” e “Aldeia dos Ventos”, estiveram em cartaz durante anos, com apresentações por todo o Brasil.
Em 1985, participou no Festival dos Festivais, também da Rede Globo, com a música “O Condor”, acompanhado de um coro de 25 cantores negros. Não parou de gravar discos. Até 2006, foram 34.
Composições suas foram interpretadas por Ney Matogrosso, Zélia Duncan, Gonzaguinha e Sivuca, entre muitos outros. A actriz Glória Pires teve uma participação especial num disco seu (1985).
Em 1994, publicou o seu primeiro livro, “O Vale Encantado”, um livro infantil que veio a ser adoptado nas escolas primárias.
Em 1997, surgiu a ideia do CD “Letras Brasileiras, que foi apresentado durante uma tournée. Ainda no mesmo ano, gravou e lançou o vídeo “O Vale Encantado”.
Em 1998, recebeu o título de Cidadão Honorário de Brasília. Nesse mesmo ano, voltou às montagens teatrais. Em 1999, apresentou três espectáculos de teatro no Rio de Janeiro.
Em 2000, comemorou os seus 20 anos de carreira com o show “Vinte Anos de Histórias”. Em Florianópolis, montou o musicalLendas da Ilha”, com mais de 50 artistas locais. Em 2001, foi a vez de São Paulo, com a peça “A Lista”. Em 2004, lançou o CD “Letras Brasileiras – 2.
Em 2005, foram editados o CD e o DVD “Oswaldo Montenegro – 25 Anos de História”, que alcançaram, ambos, a marca das 100 mil cópias. Em 2006, começou – no Canal Brasil – o programa “Letras Brasileiras”, que continuaria nos anos seguintes (2007/08).
Em 2007, foi lançado o CD e o DVD “A Partir de Agora”, gravados com músicas inéditas e vários artistas convidados. No teatro, montou – no Rio de Janeiro – o espectáculo “Eu não moro, comemoro”, onde foi aberto espaço para jovens talentos se apresentarem ao lado de artistas consagrados.
Em 2010, estreou no Festival de Recife a sua longa-metragem “Léo e Bia” e lançou o CD “Canções de Amor".
Em 2013, criou um programa no Youtube denominado “Canção Nua”, onde se podem apreciar as suas canções tal como foram compostas (voz e violão). No mesmo ano, apresentou o seu segundo filme, “Solidões”. Em 2014, começou em Natal mais uma tournée (“3x4”), que foi gravada num DVD com o mesmo título. Completa hoje 59 anos. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...