quinta-feira, 5 de março de 2015

5 DE MARÇO - PEDRO HOMEM DE MELLO

EFEMÉRIDEPedro da Cunha Pimentel Homem de Mello, poeta, professor e folclorista português, morreu no Porto em 5 de Março de 1984. Nascera na mesma cidade em 6 de Setembro de 1904.
Tendo por origem uma família fidalga, foi – desde cedo – imbuído de ideais monárquicos, católicos e conservadores. Foi um sincero amigo do povo e a sua poesia é disso reflexo.
Estudou na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, tendo acabado por se licenciar na Universidade de Lisboa, em 1926. Exerceu a advocacia, foi subdelegado do Procurador-Geral da República e, posteriormente, professor de Português em escolas técnicas do Porto (Mouzinho da Silveira e Infante D. Henrique), tendo sido director da Mouzinho da Silveira.
Foi um entusiástico estudioso e divulgador do folclore português, criador e patrocinador de diversos ranchos folclóricos minhotos, tendo sido, durante os anos 1960/70, autor e apresentador de um popular programa na RTP sobre esta temática.
Foi um dos colaboradores da revista “Presença”, tendo também colaborado na revista “Altura” (1945) e no semanário “Mundo Literário” (1946/48). Apesar de elogiada por numerosos críticos, a sua vastíssima obra poética, eivada de um lirismo puro e pagão (claramente influenciada por António Botto e Federico García Lorca), está injustamente votada ao esquecimento. Entre os seus poemas mais famosos destacam-se Povo que Lavas no Rio e Havemos de Ir a Viana, imortalizados por Amália Rodrigues, e O Rapaz da Camisola Verde.
Afife (Viana do Castelo) foi a sua terra de adopção. Ali viveu durante anos, num local paradisíaco, no Convento de Cabanas, junto ao rio com o mesmo nome. Aqui escreveu grande parte da sua obra, cantando os costumes e as tradições de Afife e da Serra de Arga.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...