domingo, 1 de março de 2015

1 DE MARÇO - CARLOS QUEIROZ

EFEMÉRIDECarlos Manuel Brito Leal Queiroz, treinador de futebol português, nasceu em Nampula, Moçambique, no dia 1 de Março de 1953. Jogou futebol nos juniores do Clube Ferroviário de Nampula, frequentou o Liceu Almirante Gago Coutinho e estudou Engenharia Mecânica na Universidade de Lourenço Marques (hoje Maputo), até 1974.
Veio para Portugal em 1975, ingressando no Instituto Superior de Educação Física de Lisboa, onde obteve a licenciatura e o mestrado em Metodologia do treino desportivo, além de leccionar.
Em 1984, foi adjunto do treinador Mário Wilson no GD Estoril Praia. Em 1987, foi convidado a integrar os quadros da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), para desempenhar o cargo de seleccionador nacional nas camadas jovens. Carlos Queiroz, que fez muita pesquisa e investigação sobre os métodos utilizados no estrangeiro, apostou forte na formação dos jovens jogadores que tinha a seu cargo e foi o responsável pelo aparecimento de craques como Luís Figo, Rui Costa, Vítor Baía, Paulo Sousa, Abel Xavier, Fernando Couto e João Vieira Pinto, entre outros.
Até 1991, esteve à frente das selecções jovens, com as quais conquistou por duas vezes o título Mundial Sub-20, em 1989 na Arábia Saudita e em 1991 em Portugal. Foi um feito inédito, que marcou o futebol português, nomeadamente porque nessas selecções alinhavam alguns jogadores que viriam a ser dos melhores do mundo e que desde sempre foram acompanhados por Carlos Queiroz. Em Março de 1989, foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.
A FPF quis aproveitar o talento de Carlos Queiroz e, a seguir à conquista do Mundial Sub-20 de 1991, promoveu-o a líder da selecção principal. Mas nem tudo correu bem e Portugal não se conseguiu apurar para o Mundial de 1994, que teve lugar nos EUA. Queiroz abandonou a selecção e a federação, algo desapontado. Ainda nesse ano, tentou uma experiência diferente como treinador. No entanto, com Queiroz no comando, o Sporting CP apenas venceria a Taça de Portugal correspondente à temporada 1994/95.
Alcançou bastante fama a nível mundial, nomeadamente pela sua capacidade na formação de jogadores, e isso valeu-lhe vários convites do estrangeiro. Treinou então a equipa norte-americana do Red Bull New York e a japonesa do Nagoya Grampus Eight. Nesse período, elaborou um plano detalhado destinado a profissionalizar o desenvolvimento dos jogadores de futebol nos Estados Unidos, plano esse que tem o nome de “Q-Report, Project 2010. Em Julho de 1998, regressou ao comando de uma selecção, no caso a dos Emirados Árabes Unidos, onde esteve cerca de um ano.
Enquanto esperava por outro convite tentador, foi convidado por duas vezes para treinar a selecção mundial da FIFA, para a qual são convocados alguns dos melhores futebolistas do Mundo, e para ser consultor técnico da Federação de Moçambique. O regresso ao activo aconteceu em Agosto de 2000, para orientar a Selecção da África do Sul, que se conseguiu apurar para o Mundial de 2002.
Em 2002, assumiu o cargo de treinador-adjunto de Alex Ferguson no Manchester United, contribuindo para o título de Campeão de Inglaterra que o clube conquistou. Em Junho de 2003, foi contratado pelo Real Madrid para treinador principal da equipa espanhola, substituindo Vicente del Bosque. Numa época bastante agitada, acabou por não conseguir impor a sua filosofia de trabalho. Mesmo assim, venceu a Super Taça de Espanha 2003/04. Regressou ao Manchester United, para continuar o seu trabalho com Ferguson, ajudando a conquistar vários títulos da Liga Inglesa e, em 2008, a Liga dos Campeões da UEFA.
Em Julho de 2008, para ocupar a vaga deixada por Luiz Felipe Scolari, Carlos Queiroz foi anunciado como treinador da Selecção Portuguesa, com o principal objectivo de qualificar a equipa para o Mundial de 2010. Em Novembro de 2009, qualificou a selecção de Portugal para o Mundial de 2010 na África do Sul, onde disputou a fase de grupos com a Costa do Marfim, Coreia do Norte e Brasil. Fez uma campanha com dois empates a zero (Costa do Marfim e Brasil), marcando golos apenas na partida com a Coreia do Norte (7-0), terminando em segundo lugar e caindo, nos oitavos-de-final, frente à selecção campeã europeia em título, a Espanha.
Depois de várias polémicas, a FPF anunciou a rescisão de contrato com Carlos Queiroz, em Setembro de 2010. Em Abril de 2011, foi apresentado oficialmente como seleccionador de futebol do Irão com o objectivo de alcançar a qualificação para o Mundial de 2014, a realizar no Brasil. Com a eliminação precoce na 1ª fase, deixou o comando da equipa.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...