segunda-feira, 4 de maio de 2015

4 DE MAIO - EL CORDOBÉS

EFEMÉRIDEEl Cordobés, de seu verdadeiro nome Manuel Benítez Pérez, toureiro espanhol, um dos mais célebres do século XX, nasceu em Palma del Rio, província de Córdoba, no dia 4 de Maio de 1936.
É também um dos mais célebres espontâneos de todos os tempos. Com efeito, em 28 de Abril de 1957, entrou numa arena e fez alguns belos passes, antes de ser detido pela polícia. Esta proeza figura na memória dos aficionados, mas a sua verdadeira carreira só começou em 1963, ano em que recebeu a alternativa, apadrinhado por Antonio Bienvenida.
El Cordobés, que tinha uma origem muito modesta, filho de um operário republicano que morreu na prisão, no seguimento da Guerra Civil de Espanha, é sem dúvida um dos maiores mitos dos anos 1960 e um dos primeiros toureiros a ser conhecido a nível internacional. Num guia para uso dos seus leitores que viajavam pela Europa, o magazine americano “Life” dava o seguinte conselho no que respeitava a touradas : «Se no cartaz estiver escrito “El Cordobés”, não deixe de o ver.».
O seu estilo particularmente heterodoxo e espectacular entusiasmava o público. Ele declarou um dia. «Eu não toureio, eu faço “coisas” com o touro». Entre essas coisas, uma vez – em Jaén – pôs-se a cavalo no dorso do toro. Por vezes, socava-os, como se fosse um combate de boxe. Na “coisa” mais frequente, “o salto da rã”: punha-se de joelhos em frente do touro, mostrava-lhe a muleta por um lado e depois saltava, voltando-se durante o salto, e apresentava-lhe a muleta do outro lado. Este seu estilo, estes “extras”, escandalizavam – bem entendido – os aficionados mais clássicos que, no entanto, não deixavam de ir às suas corridas. Um deles, durante uma faena, fez mesmo alusão a um filme em que o toureiro entrara recentemente (“Aprender a Morrer”), gritando-lhe: «Manolo, em vez de aprenderes a morrer, farias bem melhor em aprender a tourear!».  
Foi considerado cabeça de cartaz em 1965, 1967, 1970 e 1971, ano em que se retirou. Voltou ainda às arenas de 1979 a 1981, reaparecendo em mais duas corridas em 2000. Foi o adeus final.
Em 2002, o Concelho Municipal de Córdoba proclamou-o “5º Califa de Córdoba”. Ele vinha assim juntar-se a outros 4 toureiros célebres daquela região: Rafael Molina “Lagartijo”, Rafael Guerra “Guerrita”, Rafael González “Machaquito” e Manuel Rodríguez “Manolete”.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...