sexta-feira, 8 de maio de 2015

8 DE MAIO - DIRK BOGARDE

EFEMÉRIDE – Dirk Bogarde, de seu verdadeiro nome Derek Jules Gaspard Ulric Niven van den Bogaerde, actor britânico, morreu em Londres no dia 8 de Maio de 1999. Nascera na mesma cidade em 28 de Março de 1921. Oriundo de uma família de ascendência holandesa e escocesa, o pai era crítico de arde e a mãe actriz. Durante a Segunda Guerra Mundial, prestou serviço no estado-maior do general Montgomery. 
No princípio da carreira (1947), fez-se valer da sua aparência física para desempenhar papéis românticos, que fizeram grande sucesso em Inglaterra. Desse período, destacam-se os filmes da série “Doctor”, onde interpretava o papel de Dr. Simon Sparrow.
Contracenou com Jean Simmons e Brigitte Bardot, e – mais tarde – com Olivia de Havilland, Ava Gardner e Judy Garland, entre outras actrizes de renome.
A partir da década de 1960, afastou-se do cinema popular, dando prioridade a filmes de arte, considerando-os projectos mais desafiantes. Entrou então em filmes de autores como Joseph Losey, John Schlesinger e Luchino Visconti. “The Servant”, em 1963, valeu-lhe o BAFTA de Melhor Actor
Falando correctamente francês, colaborou com vários realizadores franceses, entre os quais Henri Verneuil, Alain Resnais e Bertrand Tavernier, com o qual aliás faria o seu derradeiro filme em 1990 (“Daddy”). 
Em 1971, atingiu o auge da sua carreira de actor, ao interpretar o papel de Gustav von Aschenbach, em “Death in Venice” de Visconti, película baseada na obra homónima de Thomas Mann.
Apesar do sucesso que adquiriu na Europa, Bogarde nunca se rendeu a Hollywood, tendo participado em pouco mais de duas produções norte-americanas, entre elas “Song Without End”. 
Sempre muito reservado em tudo o que respeitava à sua vida privada, foi posta em questão a sua orientação sexual, principalmente a partir da realização de “Victim”, filme de 1961, no qual interpretava um advogado que, após o suicídio de um jovem, passou a defender as vítimas de uma rede chantagista cujo alvo preferencial eram os homossexuais da alta sociedade londrina. Com efeito, em 1939, Dirk conhecera o actor Anthony Forwood que, mais tarde, se tornaria o seu manager e o seu companheiro para toda a vida, partilhando durante anos uma casa no sul de França. Forwood faleceu em 1988.
Em 1978, depois de filmar “Despair” de Rainer Werner Fassbinder, decidiu interromper a carreira de actor para se dedicar inteiramente a outra das suas grandes paixões, a escrita. Na sua autobiografia, escrita em oito volumes, Bogarde apresenta uma visão desencantada da indústria cinematográfica, escrevendo que «o cinema é agora controlado por grandes empresas, sem rosto e sem alma, preocupando-se unicamente com os lucros, nunca com uma obra de arte…». 
Dirk Bogarde foi galardoado com o grau de cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras em 1982 e enobrecido como Cavaleiro pela Rainha Isabel II em 1992. Faleceu em sua casa, em 1999, vítima de ataque cardíaco.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...