quarta-feira, 13 de junho de 2012

EFEMÉRIDEKenenisa Bekele, atleta etíope, recordista mundial dos 5 000 e 10 000 m, campeão olímpico em Atenas (2004) e em Pequim (2008) e um dos maiores corredores de longa distância de todos os tempos, nasceu em Bekoji no dia 13 de Junho de 1982.
Maior vencedor da história do Campeonato Mundial de Cross-Country entre 2003 e 2009, nunca foi derrotado nos 10 000 metros em pista. É detentor de cinco recordes mundiais, três dos quais em pista coberta.
Descoberto e aconselhado pelo seu ídolo e mentor Haile Gebrselassie, em Agosto de 2001, com 19 anos, bateu o recorde mundial de juniores dos 3 000 m numa competição realizada em Bruxelas. Nos anos seguintes, venceu todas as provas de cross-country do Campeonato Mundial desta modalidade, tanto na distância curta de 4 km como na longa de 12 km, um facto inédito. Em 2004, bateu os recordes mundiais dos 5 000 e 10 000 m em pista, dos 5 000 m em pista coberta e ganhou a medalha de ouro nos 10 000 e a de prata nos 5 000 m dos Jogos Olímpicos de Atenas.
Famoso pela aceleração que consegue imprimir nas voltas finais das provas de pista, Bekele terminou o ano de 2004 como a maior estrela do atletismo da Etiópia e sucessor de Gebrselassie. O começo de 2005 foi no entanto trágico para ele, com a morte da sua noiva de 18 anos, vítima de ataque cardíaco quando treinavam lado a lado. Nas semanas seguintes, guardou um luto psicológico que ficou demonstrado nas pistas, com derrotas consecutivas em várias provas. As vitórias só voltaram no fim de Março, quando conquistou novamente o Mundial de Cross-Country. Em meados de Agosto, ganhou a medalha de ouro dos 10 000 m nos Mundiais de Atletismo (Helsínquia).
No dia 26 de Agosto de 2005, em Bruxelas, estabeleceu novo recorde mundial dos 10 000 m, com 26m17s, e no fim do ano foi eleito pela segunda vez consecutiva como Atleta do Ano pela revista especializada norte-americana “Track & Field News”.
Em Março de 2006, venceu os 3 000 m do Campeonato Mundial de Atletismo de Pista Coberta em Moscovo, tornando-se o único atleta da história do atletismo a ser simultaneamente campeão olímpico, campeão mundial, campeão mundial de cross-country e campeão mundial em pista coberta.
Em 2007, depois de perder pela primeira vez uma prova de cross-country, após 27 vitórias consecutivas, sagrou-se bicampeão dos 10 000 m nos Mundiais de Osaka. Em Novembro, casou-se com uma estrela do cinema etíope.
O seu grande ano no atletismo, porém, foi 2008, com a sua dupla vitória nos Jogos Olímpicos em Pequim. Em 2004, em Atenas, depois de vencer os 10 000 m e ser o franco favorito para os 5 000, perdera a prova para o marroquino El Guerrouj, que venceu a prova praticamente na linha de chegada. Em Pequim, a sua frustração de quatro anos foi recompensada. Depois de vencer os 10 000 m, estabelecendo novo recorde olímpico, ganhou os 5 000 m, também com novo recorde. Foi a primeira vez que os 5 000 m foram corridos nos J.O. em menos de treze minutos (12m57s). Com a vitória na dobradinha 5 000/10 000 m, igualou os cinco homens que anteriormente tinham conseguido o mesmo feito: Paavo Nurmi, Emil Zatopek, Vladimir Kuts, Lasse Viren e Miruts Yifter. Em 2009, em Berlim, conquistou a honra de ser o único dos seis a conseguir também as medalhas de ouro daquelas provas num Campeonato Mundial de Atletismo.
Apesar da carreira extraordinária que construiu no atletismo internacional, Bekele nunca teve a grande atenção dos media nem do público. O seu temperamento tímido e a sua aversão por entrevistas, são certamente a razão. O seu amigo jamaicano Usain Bolt, grande velocista, com um feitio totalmente oposto, carisma popular e temperamento extrovertido, declarou que «Kenenisa nunca teve o reconhecimento e a atenção que merece».

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...